Será que me sentes a falta?


Será que me sentes a falta? A minha amiga recente tem estas dúvidas e ainda sente o coração bem apertado, de cada vez que se vê impotente e incapaz de avaliar o que pensa, onde está e com quem, a pessoa que já foi das mais importantes da sua vida!

Vou ajudar da forma que melhor sei, escrevendo sobre os sentimentos, tentando que se liberte da culpa e da sensação que se cola sempre que considera poder ter dito ou feito mais. Porque a verdade é que quem olha em frente, quem segue com a sua vida e não oferece uma palavra que seja, para confortar quem já o amou tanto, não merece que se desgaste a alma e se encolha o corpo.

Num mundo perfeito, cada um faria o seu papel e pouparia ao outro dores desnecessárias. Num mundo ideal, quem nos amou e foi amado, deveria ser o primeiro a estender a mão, oferecendo as palavras que permitiriam que se continuasse, que se aceitasse e se entendesse.

- O Pedro minha querida, largou a tua mão, mesmo sabendo que iras cair, não olhou para trás, escolheu o mais fácil, escolheu um novo amor e libertou-se aprisionando-te. Não esperes que seja grande, após tanta pequenez. Não gastes o teu precioso tempo a acreditar que ainda terá um laivo de lucidez e que te reconhecerá a entrega. Não queiras mudar quem se mudou para bem longe de ti, esquecendo-se de as todas noites de amor incondicional e de todos os dias de cuidado. Não importa se ainda te sente a falta, quem importará sempre, serás tu mesma, tu e a tua capacidade de amar assim, como desejaríamos todos!




0 Comentários