Amo-te, mas com mais calma!

em 3.3.16

"In lovers' religion, the neck is holy ground." - °dammy o'


O que significa amar com mais calma?

Entendo bem a forma como pode ser feito, o mal é que sou como um tornado de classe 4, levo tudo à frente, não porque a minha função seja a de destruir, mas apenas a de passar com velocidade, seguindo o percurso a que me obrigo. 

Amo-te com mais calma! 

Ficou-me a martelar toda a noite, deixou-me apreensiva e acabei a repensar muita coisa, mas deveria ter tido mais cuidado para entender estas palavras, até porque elas ditaram o nosso final. Ninguém ama com mais calma no início de uma relação. A revolução, a tempestade e a queda de pedras acontece quando estamos a começar a viagem e ela só será avaliada e tranquilizada depois, muito depois. Ninguém ama com mais calma porque tudo o que nos deverá apetecer será dar e receber aos quilos e porque ninguém espera desacelerar quando o que temos que fazer é correr para chegar até ao outro.

Será que alguma vez te irias encaixar-te no que represento? Será que não te irias desgastar com tanto que gira à minha volta? Será que conseguirias, mesmo, não duvidar do que me esforço por passar? Será que a menina que viste antes, a que até poderias ter moldado lá atrás, se transformou na
mulher errada?

A verdade é que não quero que me amem com mais calma, apenas com mais certezas e segurança. Não quero nada morno se posso escolher a temperatura. Não quero metades de nada, nem da que supostamente dizem pertencer-me, quero o todo de tudo o que a minha pessoa me deverá dar.

Talvez amar com mais calma signifique não amar o suficiente e na realidade foi assim que me amaste...


Sem comentários , comente também!

Enviar um comentário