Sabes como te vejo?

em 7.3.16

The problem is not the intensity of your love, but of the quality of people you are loving.:



A forma como te vejo agora não é muito diferente da que imaginei e rapidamente percebi que serias muito mais do que talvez consiga entender. Sei que não me dou demasiado e que espero muito pouco, mesmo querendo tudo a que tenho direito, por isso querer ter-te neste preciso momento e lugar, tem-me virado e revirado o mundo, mas para melhor. Fazes-me pensar, fazes-me olhar-te, incluir-te e redobrar os cuidados, porque se te magoou, dói-me se te deixo perturbado, perco o chão e se te falho falho-me a mim duas vezes.

A forma como te vou vendo, que significa basicamente conhecer-te, deixa-me de alma cheia, com vontade  de te incluir ainda mais, de te arrebatar ao mundo e de ficar contigo a cada segundo, sempre e para sempre. Afinal podemos manter a esperança nas relações, porque existem pessoas que ainda vão sabendo o que querem, como e com quem. Podemos parar, alguns de nós, de temer que a outra metade nunca chegue, porque ela existe e é possível encontrá-la, ou no meu caso ser encontrada. Afinal o que por vezes romantizamos faz sentido, porque haverá algures pela nossa vida e ainda nesta, quem seja igualmente sonhador, quem nos queira ver felizes e completos. Afinal olhar e ver mesmo, sentindo quem nos começou a sentir, é um exercício natural e realista.

Já percebi que te tenho, que não posso duvidar que já fazes parte de mim e que estaremos ambos no nosso futuro. No entanto também antevejo algumas viagens, muita coordenação, ajustes e reajustes, mas sem duvidar de que é esta a forma e que tudo o que queremos para o outro sobrará para cada um, dando-nos o que por vezes receámos pedir, mas que nunca deixámos de desejar.

Agora já te vejo como és mesmo, o homem por quem esperei toda a minha vida!

Sem comentários , comente também!

Enviar um comentário