Deixas-me apreensiva!

em 12.3.16

Photograph *Don´t forget about me* by Verwunschlicht by Mel Pozuelo on 500px:



Os medos, os tais que supostamente criamos, são alertas, sinais vermelhos e por isso prestamos atenção e retraímo-nos de cada vez que os sentimos!


Os nossos medos são comuns, porque somos muito parecidos e padecemos dos mesmos males. Os nossos medos refletem a incapacidade de nos imaginarmos um sem o outro. Não te quero perder, digo-o vezes sem conta, mas não o repetes, não tanto quanto deverias, ficas na defensiva, fechas-te e deixas-me apreensiva. Não era suposto melhorar, com o passar dos dias? Foi o que perguntei, mas a tua resposta foi pronta -  NÃO, só piora, porque quanto mais te conheço, mais te quero na minha vida e quanto mais te quero, mais medo sinto de não te poder ter.

O que se faz quando o que aparentemente fazemos não basta ao outro, não o deixa tranquilo e não o assegura de que viemos para ficar? De que forma se muda a forma como nos olham? Por onde se começa para que não termine, rapidamente?


Eu penso, repenso e analiso o que te passo, acredito que até o faço bem, mas sei que não te basta, que a forma como eu estou formatada, te impede de me veres por inteiro. Ajustes, esses terão que ser prioritários e incluídos rapidamente, porque também já não me imagino sem ti. Os dias deixariam de o ser, se já não fosses tu. Preciso que me sintas até quando não digo nada. Preciso que sossegues e que me sossegues, porque somos ar, eu, e fogo, tu, por isso é que te activo só por te querer. Preciso da tua segurança para estar segura e que a minha vontade de ti te prove que o que somos basta.



Deixas-me apreensiva sempre que não percebes que tudo o que penso, digo e faço, é sobre ti e por ti. Deixas-me apreensiva quando não te consigo parar, porque se o fizeres, sentes-me e percebes-me. Deixas-me apreensiva quando te permites esquecer que esta sou sempre eu, a mulher que reconheceste.

Sem comentários , comente também!

Enviar um comentário