Já não quero mais dor!

Resultado de imagem para mulher a rir


Já não quero, nem preciso, de mais dor ou de dramas. Já não quero mais nada que me deixe a não querer coisa alguma. Já não quero dar mais recados, ou sequer dirigir-me a quem apaguei de mim e deixou de existir. Já não quero mais ser a que quer por dois. Já não quero mais dor infligida a mim, por mim.


Os capítulos reescrevem-se, movimentam-se e param-se quando deixamos de ter o que dizer. Os livros que deixamos para a posteridade também têm que ser sobre força e superação, porque temos todos um papel que deverá servir aos que não se sabem libertar de si mesmos.


Hoje, aos 20 dias do mês de Fevereiro, do ano de 2017, fechei o capítulo das dores, dos dramas, e das loucuras a uma só voz. Hoje a minha "voz" calar-se-à para sempre e nunca nada do que me fez doer, sonhar, amar e querer, voltará a ser referido. Cansei-me de me cansar. Desisti de desistir de mim. Parei de me parar e decidi que para ter deverei procurar por quem já esteja à minha espera.


Não vou voltar a brincar com a minha mente, alimentando-a de perdas. Não vou voltar a derramar uma única lágrima, porque foi a sorrir e a rir de mim que cheguei até aqui. Não vou segurar o que nunca esteve na minha mão, mas vou, isso vou mesmo, aceitar que o único amor que vi e senti, foi o meu. Amar não tem que doer. Amar não tem que nos esgotar. Amar não tem que nos fazer duvidar de nós, do mundo e das outras pessoas.

Hoje, aos 20 dias do mês de Fevereiro do ano de 2017, a história terminou, o livro fechou-se  e ficou pronto para edição. FIM!


0 Comentários