Chegámos os dois um ao outro!

couple, feeling, hug
Feelme/Chegámos os dois um ao outro!Tema:Desafio a duas mãos!
Estás, finalmente, dentro de mim e não apenas do corpo. Consegues fazer com que me sinta muito para além de mim e que te devolva no mesmo ritmo, aquele que imprimimos enquanto nos alimentamos de cada um. Sabes como me deixar pronta, tens a suavidade e o mel que se mistura, de forma perfeita, no que somos e no lugar que escolheste para me fazer tua. Estás finalmente a provar-me que estava certa quando te reconheci.
Quase que nos esgotámos nas mensagens, elas seguiam-se dia fora levando e trazendo o que crescia de forma descontrolada. A tua calma estava a quebrar-se e ao invés dela, vinha agora, bem mais do que por palavras, a vontade que eu esperava que tivesses de mim.
A água corria na nossa direcção e com ela chegava o som do lugar certo, ali, onde escolheras tu e onde estaríamos ambos à espera do que já não tínhamos como adiar. Com o cair da noite senti um arrepio bom, estava contigo e ia saber ao que sabias. As estrelas sorriam-me de volta enquanto as olhava agradecendo num silêncio ensurdecedor.
Não sei qual o poder que carregas e porque consigo querer-te desta forma. Não sei que segredos escondem os olhos que me olham tão dentro quanto estás agora. Não sei como vou viver sem a vida que me estás a devolver, se deixares de estar. Não sei, não ainda, até onde precisarei de ir para que não pares de vir até mim. Não sei quem és, mas serás certamente o homem que vou querer amar.
A tua solidão de antes. Todos os lugares por onde andaste e as vidas que acabaste a viver, teriam que ter chegado até quem precisa de todas elas para se acrescentar. Foste um pouco nómada, mas viste o que te aumentou e transformou neste homem que consigo ver. As noites quietas, onde escrevias com papel e caneta o que desejavas viver, vão passar a ter personagens reais e depois do muito que nos daremos, cada uma das tuas palavras terá um poder maior do que tudo o que faz girar o mundo.
Estiveste sozinho demasiado tempo, mas cada uma das pedras que encontraste e tocaste porque as procuravas, passarão a ser um pouco minhas, tal como és tu agora. Acreditaste no tempo e esperaste, até quando desejavas já ter muito mais, que viria alguém assim, como eu, alguém que te impediria de voltar a sair por aí, mundo fora, sem a mão que seguraria a tua e sem o sorriso que só poderia sorrir para ti.
Olhámo-nos nos olhos, sedentos de vida e envolvêmo-nos no sonho que vamos passar a prolongar para além do sono. Olhámo-nos e soubemos ler tudo o que já estava escrito antes, e é por isso que estamos a ter o que apenas conseguem os que escolhem viver.



0 Comentários