Escolho ser apenas eu...

When somebody leaves us or go very far from us or the once bond so strong turns out to be stale then the pain which a person gets is just unbearable. See the portrait photography showing grief of a woman who is made to stay alone.
Feelme/Escolho ser apenas eu...Tema:Sentimentos!
Imagem retirada da internet


Sei, porque o vejo, oiço e sinto todos os dias, que as pessoas não estão preparadas para serem em conjunto e para terem que lhes movimente demasiado os dias. Ninguém quer grilhetas emocionais, sobretudo depois de se terem livrado das que as prendiam mesmo. Sei que poder escolher cada minuto da nossa vida, indo e voltando sempre que nos apeteça, carrega um conforto e uma liberdade que ansiamos desde que tomamos consciência do nós. Sei tanto já, porque escolhi saber do que sinto, falo e penso, que escolho ser apenas eu.

Nunca estou verdadeiramente só, porque me tenho por companhia. Nunca sou forçada a silêncios, porque tudo o que carrego dentro, basta-me. Nunca espero demasiado, mesmo que continue a desejar ser surpreendida e que bom seria ter quem o conseguisse. Nunca enlouqueço para lá da sanidade como a vemos, porque teria que ser eu a trazer-me de volta. Nunca peço, porque ainda não tive quem me desse realmente...

 Escolho ser apenas eu e já o fiz há algum tempo. Muito pouco me faz medo, ou empurra para os cantos. Não tenho que cair para me levantar, nem preciso de saborear as lágrimas para entender os sorrisos. Escolho ser apenas eu desde o minuto seguinte ao acordar e tenho para comigo um pacto que nunca irei quebrar. A promessa, anotada em todos os cadernos de memórias e por várias fases da minha vida, de nunca duvidar do que sei ser certo. Escolho ser apenas eu, a que decide, sente, inicia as viagens e acerta as rotas. Escolho ser apenas eu e fá-lo-ei até que chegue quem já tenha escolhido o mesmo, passando-me o que me irá, definitivamente convencer. Escolho ser apenas eu, e acabei a fazê-lo para que não tivesse que suportar que nunca se escolherá e por isso não terá como saber o que fazer de mim.


0 Comentários