Carta de amor a quem perdi!

briannadamra.tumblr.com


Olá homem que julguei ser da minha vida,

Não sei como andas, mas acredito que estarás bem, mesmo que sem mim. Já há muito que deixei de questionar as tuas razões, ou de me diminuir, porque eu não fui menos do que precisavas, fui apenas quem escolheste não manter. Vou sempre incluir-te nos meus pedidos de boa sorte, os mesmos que dirijo a todos quantos me entraram coração dentro, e me fizeram recordar o sabor de ser uma mulher desejada. O amor que te tive foi real e a entrega total, como em tudo o que faço na vida, porque se me importa cuido, se não me importa, nem mexo. O que te disse sentir foi sentido e tudo o que viste no meu olhar, era-te dirigido. Nunca pensei em querer mais do que tinha contigo, porque já me bastava. O amor que chegou até ti estava carregado de tantas emoções, as que armazenaram para quando chegasse quem me estaria reservado, mas parecem ter sido em demasia. Parecem ter-te sufocado, porque o que tinhas para dividir era apenas o que sobraria.

Agora, e sempre que olho de soslaio para trás, já te tenho um sorriso reservado e este será apenas teu, tal como as memórias que criei. Agora, e sempre que oiço a voz que reconhecerei sempre, apenas fica o bom e tudo o que me deste quando ainda não subtraias. Agora, mas só agora, sei que nunca poderias ter ficado, estávamos demasiado distantes, na entrega, nos sonhos, na esperança e nos projectos. Eu quero e vou querer sempre, mais, tudo de mim para os outros, e deles para que me devolvam, inteirinha, cada emoção. Agora já me deito tranquila e não te levo comigo. Agora já acordo apenas eu, tu não estás e não permaneces pelo dia fora. Agora já posso dizer que não és quem perdi, és tão-somente o homem que não me soube ter. Agora estou leve e livre!

Para ti a quem amei, inteira, um adeus sereno, comigo dentro.

Da mulher que já te pertenceu,
L.C.

0 Comentários