Foi-se embora sem chorar!

by - dezembro 15, 2017



Os amores vão e vêm. Algumas dores chegam, instalam-se, mas também conseguem sair, se as quisermos deixar ir!

Não te agarres ao que não tens forma de mudar, e nunca deixes de ser tu, nem por uma boa causa. Igual aos outros, mais do mesmo, não serve, não preenche e no final tem custos demasiado altos.
Não te afogues, não agarres a mão de quem se deixa ir para o fundo, salva-te primeiro, de ti. Não cries ilusões, e não esperes que te vejam se nunca te souberam olhar.

Desta vez ela soube como se ir embora, sem chorar e sem nunca olhar para trás. Desta vez ela soube libertar-se de um amor destrutivo, porque nem sequer era o dela. Desta vez conseguiu acreditar no que viu, porque para lá do olhar só estava o vazio. Desta vez teve um prazer maior, mas que ela se proporcionou, apenas teve um corpo diferente.

lentidão dele contrastou demasiado com a velocidade que ela já imprimira à sua vida, e a duas velocidades diferentes ninguém pedala, não para um lugar que valha a pena. Alguém conseguiu, finalmente, ensinar-lhe alguma coisa, e ela absorveu a lição, usando-a como nunca acreditou ser capaz e por isso foi-se embora, e desta vez sem chorar.

Ela percebeu que os amores não se conseguem impor. Ele sentiu que não adiantaria, porque não estava pronto. Ela conseguiu segredar-lhe um adeus. Ele ficou inerte, quieto, calado, como fizera sempre, sabendo que seria desta vez. Ela sorriu-lhe com a quietude e a generosidade que sempre conseguem ter os que se reencontram e assumem a sua própria felicidade.

Esta história teve um final feliz, o mesmo que tantas precisam, para que não se apague a chama que vem de dentro, porque uma vez morta, não haverá forma de a reacender, e porque se estamos vivos temos mesmo que saber viver!

You May Also Like

0 comentários