Pus o contador a zeros!

Pus o contador a zeros!

Pus o contador a zeros!

ByN ..


Vamos reverter o contador e pô-lo a zeros? Já comecei, estou a zeros. Estou de alma lavada, a saber que tenho o que faz falta, quem sou e quem mereço. Sei que preencho qualquer falha e que não me desbarato. Não divido camas apenas por me sentir só, sou EU em todos os momentos, até com as minhas recusas, mas sou EU e ninguém terá porque duvidar.

Já respiro melhor. Já caminho mais confiante e dou comigo a sorrir por dentro, tanto que não me impeço de sorrir por fora. Deixei, no lugar certo, quem nunca se atreveu a sair da sua zona de conforto. Deixei de me importar com a sua incapacidade de chegar até a mim e de ficar realmente. Mas deixei também de ter medo que me ficasse dentro para sempre e que lhe fosse sentir a falta de forma desmedida.

Estou a recomeçar do zero, sem recear que eu esteja em primeiro lugar, e até estar tão reconstruida, que o próximo amor se encaixe de forma natural, como se tivesse estado sempre assim, aqui, comigo. 

Quem tivesse que ter ido já foi, mas eu fiquei e estou a recomeçar!
QUERO LER O POST COMPLETO

O que cura o tempo?

O que cura o tempo?

O que cura o tempo?

I like the refraction used in the image with the glass. I really like the Black & white conversion because i think it adds depth to the image.


Até quando tentas acreditar que consegues viver sem quem te fazia ter vontade de viver, percebes que é possível, mas que leva o seu tempo. Não existem fórmulas mágicas e ninguém parece ter respostas, não as que precisas e certamente que não as que te fariam resistir melhor. 

"O tempo cura tudo" - Quem disse que os ditados populares eram sábios? O tempo só cura o que não nos matou por dentro. O tempo pode ser um fiel amigo ou um carrasco implacável. O tempo ri-se de nós, mesmo que se compadeça do que escolhemos ampliar e tornar ainda mais difícil. 

O que cura o tempo? Que eu saiba nem a estupidez! O tempo faz de nós o que soubermos escolher e decidir. Transforma-nos em pessoas determinadas e preparadas, ou definha-nos até já não termos nem sequer chão. O tempo é a arma que usamos para nos sarar, ou entorpecer para sempre. O tempo correrá a nosso favor se o soubermos usar, mas rapidamente nos atirará para o desconhecido se escolhermos apenas deixá-lo passar.

O que cura o tempo? O meu amor por ti mantém-se, do mesmo tamanho e vontade, e se eventualmente diminuir, terei que me atribuir na íntegra o feito, porque a verdade é que nunca sairei curada do que fez de mim a mulher que ama como respira. O tempo não vai curar tudo o que deixámos de viver e tantas vezes sonhámos. O tempo, o meu, não vai curar a vontade que mantenho de me encontrar com o teu tempo e ser feliz outra vez!
QUERO LER O POST COMPLETO

Confessa-te!

Confessa-te!

Confessa-te!

Riches


Confessa-te, diz-me mesmo o que sentes, o que procuras e porque insistes em parecer o que não és. Diz-me sem medo, por uma vez, abrindo-te como nunca conseguiste e tendo em mim quem te poderá ouvir, entender e aceitar!

Se ao menos te desses a chance de perceber quem está deste lado. Se ao menos não te cobrisses com a capa que apenas a ti te impede de ver e ser visto. Se ao menos fosses, por uma vez, forte o bastante para lutares pelo que vale a pena...

Confessa-te, diz o que te faço sentir, porque achas que te procuro e não desisto de ti. Mostra-me que és feito também de força e que consegues ajustar-te, e eu prometo que o faremos ambos e que usufruiremos de tanto, e da mesma forma, que cada pedacinho será o bastante.

Sei bem que estás a precisar de um abraço primeiro e de muito corpo depois. Sei que desististe porque te pareceu mais fácil e sê-lo-à eventualmente, quando me perderes. Sei do que foges, tal como o sabes tu, mas se o disseres alto, verás que deixará de ter sentido.

Estou a desafiar-te, não para que me proves que consegues percorrer a distância que falta, mas para que acredites que é possível!



QUERO LER O POST COMPLETO

Podes fazer TUDO!

Podes fazer TUDO!

Podes fazer TUDO!



Podes fazer tudo, se o tudo justificar o que sentes e precisas. Podes sempre imaginar-te de forma diferente, mas sendo do único formato possível. Podes tanto, até quando duvidas do teu poder. Podes ter medo, de quando em vez, percebendo que se te impulsionar deve ser mantido, mas que se por outro lado te tolher os movimentos não poderá ficar. Podes amar muito e esperar muito amor de volta...

Podes fazer tudo e podes encontrar a melhor forma de acreditar em ti primeiro. Podes deixar que os sentimentos bons cresçam livremente sob a tua pele, espalhando-se pelas veias que te alimentam e mantêm viva. Podes ver claramente se não te cegares e podes ser vista se deixares. Podes tanto, basta que acredites e acreditar diz muito sobre o que já sabes de ti.

Podes parar de te esconder das emoções que te libertariam do que te aprisiona há muito. Podes sempre deixar ir quem te abandonou quando precisavas, aceitando quem chegou e está pronto. Podes esconder a cabeça, não olhando para o lado de lá da tua vida, mas certamente que já não poderias ser tão feliz quanto te imaginaste. 

Podes fazer TUDO, começando agora, neste momento que é o certo, porque só fazendo o que te sossega a alma estarás capaz de fazer TUDO o resto!
QUERO LER O POST COMPLETO

A tua e a minha voz!

A tua e a minha voz!

A tua e a minha voz!


pool side


Eu senti como seria o som da tua voz muito antes de me falares, quando apenas me sopravas palavras que nunca foram quietas e sempre que largavas perguntas às quais eu fui respondendo destemida, até te ouvir. A minha voz vicia, já o disseste. A forma como as minhas palavras se encaixam no timbre que só poderia ser o meu, permite que me vás ouvindo, uma e outra vez, até que nos esgotemos e deixemos de ter assunto. Os papeis ainda não estão definidos. Cada um de nós exprime-se como sabe e deixa correr a conversa. Deixamo-nos sempre embalar no assunto que o outro oferece, rindo, vibrando ou apenas imaginando como será realmente quem está do outro lado. O que sentiríamos se fossemos nós, ali, no momento que retratamos.



São tantas as vozes que nos perseguem todos os dias. São tantos os corpos que as guardam e que por nós esperam, qual aranha numa teia bem construída, que nos prende e amarra a uma escolha que não foi a nossa. São tantas as exigências para que tenhamos sempre o que dizer e da forma certa, que por vezes acabamos a não dizer coisa alguma.






A tua voz chegou para me tranquilizar, mas também para me agitar e para me devolver o que consigo dar.  Acabei a reconhecê-la porque és tu em cada timbre e em cada pensamento que partilhas comigo. É através dela que agora sei de que forma poderás ser ou não parte de mim. Como é que o explico? Não sei, sinto-o e basta-me, por agora!
QUERO LER O POST COMPLETO

Pensamentos!

Pensamentos!

Pensamentos!

The perfect backless dress, so perfect for New Year eve and valentine's day


A cabeça no teu peito. O bater do coração que sempre bateu por mim. O cheiro que apenas tu tens e que reconheceria em qualquer outra galáxia. O olhar que me entra tão dentro que quase juro sentir. O espaço que não deixamos crescer entre nós, porque mais perto, mais tu em mim enquanto estou em ti, é o que nos sabe a certo.
A vontade que a tua reconhece. Os sonhos que te incluem e que me impedem de levar a vida sem cor. A clareza com que te entendo até quando nada dizes, porque as palavras que nos resumem já foram todas usadas. O lugar que tenho porque me foi oferecido. O que não parece parar de crecer porque é isso mesmo que o amor faz.
A certeza que sempre me acompanhou até quando caminhava sozinha. O tempo que se envolve no tempo que tens para mim, deixa-me assim, cheia do amor que te pertence!
QUERO LER O POST COMPLETO

Vou mudar, já está na lista!

Vou mudar, já está na lista!

Vou mudar, já está na lista!

Interação modelo + móvel


Gosto, cada vez mais, de sentir e fazer bem aos que começaram por ser importantes para mim e conseguiram manter-se assim! Não será apenas porque estou mais velha, mas também porque a minha consciência, actualmente, tem a noção do que me pode acrescentar algo mais, que pessoas importam e quem quero ter por perto, mesmo que estejam do outro lado do oceano.

Estive numa relação longa que me consumiu e que me sugou os interesses, afastando-me de amizades que me teriam mantido mais eu, porque cresceram comigo. Correu mal porque o permiti, porque deixei de acreditar em mim, no que queria e desejava e porque dei a outro o poder que conquistara a muito custo. Estou de volta, mas com perdas inevitáveis. Por outro lado começo a acreditar que se mantiveram os que valiam a pena, os que nos acolhem e que caminham connosco. Amigos com quem podemos dar gargalhadas sinceras, passar horas a falar sobre tudo e sobre nada. Amigas cujo número discamos de cada vez que o coração se aperta, ou sempre que estamos tão felizes que parecemos rebentar por dentro.

Não somos nada sozinhos. Se não nos pudermos partilhar ficamos vazios, sem cores e sem conseguir olhar o futuro com clareza.

Vou mudar, já comecei e qualquer dia pode ser um bom dia!
QUERO LER O POST COMPLETO

Ser ou parecer?

Ser ou parecer?

Ser ou parecer?

Vogue Australia  Model: Abbey Lee Kershaw


Quem conseguir ser natural,  real e autêntico nos dias de hoje, deveria ter direito a uma estatueta. Quem souber como ser sem pisar os outros, mesmo que não intencionalmente, tem que carregar algum super poder, porque nos dias de hoje o que conta mais é a dissimulação e o arrojo perante o que é errado.

De que forma podemos ser nós mesmos sen atropelar o outro? Qual é a nossa parte verdadeira, a que não deixa margem para dúvidas? Quem nos conhece conhecer, entendendo que o que carregamos nos define?

Quem tiver encontrado a fórmula da individualidade, sem chocar ou agitar demasiado as águas que os outros parecem querer ver paradas, será certamente suficientemente feliz para não perguntar demasiado.

Se tiveres que te afastar do comum para te manteres diferente, não sintas medo. Se eventualmente não gostares até dos que parecem gostar de ti, não o escondas e não te escondas de ti, aceita que terás que escolher de que forma viver com a tua pele, para a poderes manter intacta.
QUERO LER O POST COMPLETO

Já escrevi tanto...

Já escrevi tanto...

Já escrevi tanto...

.


Já escrevi sobre tanto e sobre tantas pessoas, não específicas, mas os modelos mais comuns, no entanto o assunto não se esgota e continua a existir um mundo de sentimentos que as influenciam. Para o melhor e para o pior, teremos sempre quem nos surpreenda, mostrando-nos facetas mais ou menos previsíveis. Vou julgando cada vez menos, até porque julgar não conserta nada. Estou mais aberta às diferenças, mas gostaria imenso que soubessem entender as minhas, porque às tantas fazem-me sentir um bicho raro.

Acredito já ter escrito bem mais do que alguma vez serei capaz de viver, mas ainda assim pareço conseguir encontrar o mundo que nos carrega, enquanto deveríamos ser capazes de carregar todas as diferenças.

Já escrevi sobre amores que superaram medos e sobre amores que desataram a correr por medo de ter que ficar. Ficar bem. Ficar em paz. Ficar de forma natural. Ficar porque apenas ficando estaremos verdadeiramente. Ficar para não precisar de continuar a procurar. Já escrevi sobre amores dissimulados, daqueles que se usam para enganar os crédulos e os carentes. Amores que serão tudo menos isso, talvez um exercício de ego e uma procura do que nunca serão capazes de encontrar. Já escrevi sobre pessoas de coração grande e tanto que aprendi com a sua entrega e capacidade de dar sem esperar nada em troca. Já escrevi sobre o amor incondicional, e desse tenho alguns mestrados, porque amo incondicionalmente os meus filhos. Não lhes coloco grilhetas. Não lhes cobro presença ou contacto. Não lhes atribuo responsabilidades que não sejam as suas e não espero por nada que não lhes caiba dar. Dou-lhes tudo o que sou e tenho, porque de cada vez que o faço recebo de volta a dobrar. Isto sim é amor, tudo o resto são tentativas vãs de nos fazermos notados, atribuindo-nos a importância que nem sempre teremos.

Já escrevi tanto sobre tanto desamor, que por vezes permito que o cepticismo se cole à pele, mas felizmente apenas por breves instantes, porque escolho quase sempre acreditar que ainda existem por aqui muitas mais almas puras e capazes de amar verdadeiramente!
QUERO LER O POST COMPLETO

Mulheres que vibram!

Mulheres que vibram!

Mulheres que vibram!



Gosto da sensação que algumas mulheres ainda me passam, porque respiram uma energia e intensidades que me refrescam.  Mulheres que parecem até ficar mais altas, que vestem de forma elegante, segura, que são líderes natas e cujo aparente conforto nos conforta. Caminham ligeiras, não se inibem, nem se permitem vacilar. Não, não é fachada, é maturidade, crescimento emocional, vontade de chegar a algum lugar por escolha própria, porque podem e porque sim.



Somos todas diferentes, com percursos que nem sempre colidem. Estamos em zonas mais ou menos cosmopolitas. Temos sonhos maiores, ou tão pequenos que se perdem no tumulto da vida. As mulheres não são todas iguais, cada uma é um Universo inteiro, virado e revirado tantas vezes quantas as que levaram a chegar até onde se destacam, seja de que forma for.

Mulheres que vibram porque gostam de quem são e da vida que fazem por ter. As mulheres nas quais as outras mulheres reparam, têm um lugar seguro, mas estão sempre prontas a escolher novos lugares, mudando-se, porque mudar permite-lhes avançar. As mulheres que vibram têm um brilho visível, porque o seu interior está cheio de sentimentos que se multiplicam pelas razões certas. 

Somos feitas de uma massa que não se recria e por isso maravilhosamente diferentes. Existem mulheres para todo o tipo de homens e não adianta querer juntar os que nunca permanecerão juntos. Existem mulheres doces, que jorram mel pelos lábios e mulheres tão amargas que fazem estremecer os mais temerários. Existem mulheres que só existem para atrapalhar e as que existirão sempre para reconfortar até as outras mulheres, porque a firmeza e a beleza interior é um enorme incentivo.

As mulheres que vibram andam por aqui, porque sem elas o mundo seria um lugar demasiado pequeno!
QUERO LER O POST COMPLETO

Tempo de ler!

Tempo de ler!

Tempo de ler!




Tempo de ler o que nos vai dentro, tudo o que fomos armazenando e usando para construir, tijolo a tijolo, a nossa casa emocional. Sabermos ler cada palavra que ouvimos, algumas delas repetidas incessantemente, mas a fazerem sempre o mesmo sentido. Sermos capazes de armazenar o tempo de forma a que ele melhore o tempo que nos falta. Termos, nós mesmos, a capacidade de querer para depois sermos capazes de receber.


Tempo de ler o que somos para os outros e o que representamos nas suas vidas. Tempo de ler as amizades que fomos capazes de construir, entendendo porque razão se mantiveram. Tempo de ler a nossa alma, cada medo que se colou e se recusa a abandoná-la. Tempo de ler o que não foi ainda escrito, sentindo o tempo certo de o começar a fazer. Tempo de ler de que forma começar e terminar momentos, lugares e pessoas, fechando ciclos que nos levarão a abrir outros, novos, com outras leituras.

Começar o dia a dizer o que nos pode ajudar a ler todas as horas que inevitavelmente terão que chegar, usando o tempo da única forma que nos servirá, BEM. Terminar o dia analisando o que conseguimos ler, armazenando para a viagem seguinte.

Não te deixes engolir pela sensação de destino marcado. Não aceites que o teu poder não tem qualquer poder de mudar o que não te alimenta. Não embrulhes demasiado o coração em palavras pesadas, em dores que não te pertencem e sobretudo não em memórias que não criaste. Ainda estás a tempo, por isso tira o tempo de que necessitas para te ler e segue pelo caminho que escolheres!
QUERO LER O POST COMPLETO

Nós, como nos vejo!

Nós, como nos vejo!

Nós, como nos vejo!

Favorite ring shot captured in black and white ~ we ❤ this! moncheribridals.com


Foi a noite que esperávamos ambos, cheia de tudo o que já sabíamos conseguir passar!Estiveste à altura, não me defraudaste, já nem em sonhos, estar contigo foi a confirmação do "nós" como casal. Fez sentido, não nos pressionou, apenas juntou mais e acrescentou a vontade de continuarmos, de persistirmos nesta nova caminhada.

Um dia chega-se lá! Haverá sempre um dia em que do outro lado estará quem importa e então saberemos e sentiremos. Desistir nunca foi opção, mas por vezes demora e desespera.

Ainda estão no meu corpo as sensações que as tuas mãos passaram. Consigo cheirar-te e se fechar os olhos vejo os teus e a forma profunda e apaixonada com que me trespassavas, entrando tão dentro de mim como o fizeste, tu, inteiro.

Os meus minutos e horas correm agora na tua direcção. Tento incluir-te sem demasiados pontos de interrogação, porque sei que vamos continuar a saber de nós, a investir, a descobrir do que somos feitos e o que nos move. Por hora estou tranquila, amanhã logo veremos!
QUERO LER O POST COMPLETO