Se eu não me conhecer já...

By Sue Amado - maio 24, 2019



Estou a gostar desta sensação de mim mais vezes. Passei a valorizar a tranquilidade emocional, porque ela permite ver-me bem dentro. Nada como o silêncio e a solidão auto-infligida, para que me foque apenas no que me acrescenta. Tenho que ser eu em primeira instância a perceber quem sou e de que forma posso ultrapassar o que agora me ultrapassa.
Estou sempre a ouvir comentar a minha agilidade mental e a capacidade que tenho de resolver, rapidamente, seguindo à mesma velocidade para onde tenho que ir. Mas não sou fruto do agora, tive que usar de muitas horas, longas e penosas, para afastar os que apenas me usariam. Ninguém nasce seguro e resolvido. Ninguém consegue viver sozinho demasiado tempo, mas precisamos todos de provar de momentos onde apenas estaremos nós, longe dos ruídos ensurdecedores do mundo que nos impedem de pensar. Ninguém procura o medo, mas temos que aprender a valorizá-lo, porque é ele que nos mantém seguros. Ninguém é feliz com outro alguém, se não souber já como ser feliz sozinho...
Estou a gostar de decidir, ainda mais, o que é meu e apenas a mim diz respeito. Se envelhecer for isto e por aqui, então mal posso esperar!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários