Quando chamo o teu nome...

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e interiores


Quando chamo o teu nome por estar perdida no caminho que eu mesma criei, mas já sei que não vou ter resposta. Quando choro por me sentir sozinha, mesmo que estejas comigo, porque estarás sempre,o vento passa a soprar mais forte e o coração a bater descompassado. Quando chamo o teu nome a vida deveria passar a ser mais fácil, até quando percebo que já não estarás de volta. Quando sorrio sem razão, mas tendo-te em cada uma, tento voltar ao tempo em que não contava o tempo, porque estavas sempre aqui. Quando percebo que estou errada e que estiveste sempre certo, chamo o teu nome e peço que me perdoes por não ter resistido à chuva intensa. Quando me lembro de como me empurravas para as minhas certezas e acreditavas em cada sonho empolado, quase que me perco de mim e do que deixei por fazer. Quando te peço que me abraces, em pensamento, porque já nem sei se saberia qual o sabor dos teus lábios, sento-me no chão do meu desespero e arrependo-me do que não fui contigo. Quando e de cada vez que sinto o meu coração desgovernado, solitário e sem propósito, agarro-me ao que me poderá manter agarrada à vida e busco-me, ansiosa e assustada, mas pronta para fazer o caminho que agora é apenas meu.

0 Comentários