22.8.12

Body!


Feelme/Body!Tema:Contos!
Imagem retirada da internet

Praia, areia, corrida matinal, o meu mp3 e as músicas que mexem comigo, que me dão as variações de humor que necessito para me sentir bem por dentro. Estou finalmente sozinha, apenas eu e a minha vontade de não ter horários, preocupações, de me sentar a contemplar o outro lado do meu mundo com toda a tranquilidade e com tempo que há muito necessito. É uma aprendizagem longa e por vezes penosa, o estar sozinha, o ser apenas mulher, sem que precisem de nós, sem que nos chamem a todo o minuto, sem dar, apenas querer e ter.

Após 3 anos de separação, finalmente consigo olhar para mim e perceber que mulher me tornei. Estou mais forte, determinada, sei o que quero e sei sobretudo que agora as escolhas são minhas, passarão sempre por mim primeiro e o que não me fizer bem, não entrará na minha rotina. Estou egoísta? Que seja, now it´s me first!

Vejo-o todos os dias de manhã, sempre pela hora que começo a minha corrida, junto ao mar, onde a areia me massacra um pouco menos, corro sempre uma hora, até sentir  o suor que me percorre o corpo de mansinho, desce até às minhas cochas musculadas e capazes de bem mais. Nunca se aproxima, até porque julga que não o vejo. Os meus óculos escuros protegem-me de o admirar sem sanções. Com uns calções que mostram umas pernas bem trabalhadas e sem camisola, de braços cruzados ao peito, quase que sinto os músculos que gostaria de tocar. Tem lábios carnudos, que largam sorrisos de algum espanto, enquanto por vezes abana a cabeça denotando alguma surpresa e incredulidade perante a minha resistência física. Rio-me por dentro e provoco-o um pouco com os alogamentos. Não sei quanto tempo mais resistirá, mas sei que o meu ritual de final de corrida o enlouquece porque se aproxima mais e fica com tiques nervosos quando começo a tirar o meu calção de corrida, bem devagar. Puxo o meu top que quase escorre água e deixo admirar os meus seios volumosos e apetecíveis que cubro com algum despudor. Hoje uso um trikini, bem cavado. Solto os cabelos longos e após as sapatilhas das quais me livro bem depressa, corro até à água que me refresca do calor que se apoderou das minhas entranhas.

Será apenas uma questão de mais 1 dia e estou certa de que não resistirá a vir até mim e nessa altura, bem perto, olhando-me nos olhos que ainda não viu, estou certa que sentirá o desejo que partilhamos. Then we´ll see what happens!

Sem comentários:

Enviar um comentário

A cada toque ficamos mais próximos!

Vou sabendo, cada dia mais, que a tua mão está determinada na minha. Vou sabendo, até quando os outros falam mais alto, por cima do que ...