21.11.16

Quem é que me tira o sono?

Resultado de imagem para mulher a sonhar


Quem é que me tira o sono? Querem mesmo saber? Eu era das que conseguia dormir, não importava o quanto os dias tivessem sido difíceis e desafiadores. Dormia porque era a minha fonte de reabastecimento e porque não dormir significava a impossibilidade de funcionar no dia seguinte. Dormia, porque a capacidade de o fazer deixou de ser a mesma de há uns tempos para cá, felizmente ou infelizmente!


Não me importo que me tirem o sono pelas razões certas. Se estiver bem acompanhada, a necessidade de dormir passa para terceiro ou quarto planos. Se não dormir por estar bem acordada a fazer por mim o que tem um poder bem mais curativo, também é uma boa razão. Mas não dormir porque quem me ocupa os orgãos mais importantes me impede de o fazer, já não tem a menor graça.
Ainda estão à espera que diga quem me tira o sono, certo? Está quase, já chego lá. Deixem-me politizar um pouco a questão, assim sempre faço render mais o meu peixe.

Nem sempre a falta de sono indicia problemas emocionais. Sei do que falo, porque é no sossego da noite que resolvo assuntos pendentes e acerto a minha agenda. É apenas quando todos já dormem e ninguém chama por mim, que consigo manter, de forma ininterrupta, os pensamentos que se quebram ao longo do dia. Por norma acontece durante um período de tempo, mas depois foco-me e faço o que o meu cérebro tanto me pede, descanso. Isto é uma meia-treta, porque o meu cérebro nunca descansa e já estou a ficar cansada só de o pensar.

Vou voltar à questão. Então quem é que me tira, ou tem tirado o sono ultimamente? Sim, é um homem, já agora e até que eu me mude para a outra banda. Sim, é alguém de quem gosto, MUITO. Sim, tira-me o sono porque apenas me invade os sonhos, mas por muito que me tente encontrar com ele, noite após noite, só que seja enquanto sonho, o sono não chega durante o tempo que preciso para o manter vivo em mim. Quem é que me tira o sono afinal? Não acham que ficavam a saber demasiado? Pelo menos tanto quanto eu e isso nem a sonhar é admissível.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Blogs Portugal