Empty Country Road in Fog
Feelme/Nem sempre conseguimos manter o ontem no passado!
Tema:Sentimentos!

Nem sempre conseguimos manter o ontem no passado que nos deixou de feridas abertas, e não nos permitiu aceitar que precisávamos de mais, para continuar. Quando o ontem se torna demasiado hoje, nada do que fazemos parece surtir efeito. O esforço para arrumarmos o que deixou de existir mesmo antes de o pensarmos, mantém-se, insiste e segura-nos os passos.

O que faz falta? Olharmos para nós da forma certa, largando o que os outros se recusaram segurar, aceitando que não vai ser sempre da nossa maneira, mesmo com tudo o que parecemos ser capazes de dar. Na verdade importa muito pouco o que somos e a forma como nos damos, se não ecoar no outro, poderemos "falar" ininterruptamente, que nunca seremos ouvidos.

Como arrumar o ontem? Parando de o comparar, saindo da zona de conforto e alargando o nosso ciclo de amigos, de desejos e de projectos. Fazendo percursos mais longos, ocupando-nos connosco, com o que tenha resultados visíveis e imediatos. Aceitando as nossas falhas e dando-nos tempo para as mudarmos. Apenas depois de repostas as energias mal canalizadas poderemos arrumar o ontem.

Menos pode ser mais, se for para a pessoa certa. Menos, em gotas seguras, encherá um copo rapidamente, mas sem o transbordar. Menos com alguns mais para compensar os intervalos, será a certeza que todos precisam para sossegar a alma. Menos, mas com o muito que se pretende dar, terá o resultado que se espera, mas se mesmo assim o ontem não se restaurar, deixando-nos prosseguir, então grita, arranca-te se preciso for, afasta-te do que muito provavelmente te matará um dia e toma como certo apenas o que és, porque quando te voltares a sentir, serás quem alguém precisa, sem doses, sem medos, sem olhares de esguelha e sem palavras pensadas  mil e uma vezes.

Se o ontem se recusar a deixar-te, larga-o tu, abana-te e procura quem te repita o que te recusas a ouvir. Se o ontem te magoa, fecha a página hoje mesmo e pára de ser feita de nhanha, enrija-te e sê o que sabes ser melhor, tu mesma.

0 Comentários