beauties


Se não me amas, deverias ser capaz de o dizer, de o mostrar e de me deixar ir. Quando digo que me tens bem dentro de ti não estou a fantasiar, estou apenas a tentar que entendas a dimensão do que imagino contigo, mas não consigo que percebas. Não consigo que me escutes e que me deixes ir se afinal não me queres.

Nada nem ninguém deveria manter, segurar ou aquietar outro ser humano, prendendo-o ao que não poderá ter, porque magoa muito, deixa-nos de asa caída, de amor quebrado não conseguir que nos queiram na mesma proporção. Quem fica para trás, quem mantém o amor, sofre mais e fica com a sensação de vazio que demora a sair, nem se sabe quando. Saber que não vou voltar a sentir o teu calor e a não ver o teu olhar que me trespassava a alma, que me fazia olhar-te de volta é o que me faz mais falta. Fazes-me falta porque me deixaste vazia até de mim mesma e meia perdida, à procura nem sei bem do quê, talvez de ti aquele que julguei ter antes, quem me mostrou que consigo ser intensa e dar muito, mas depois se virou, mudou o rumo e silenciou os únicos lábios que sempre quis ter e tocar.

Tiraste-me de ti em silêncio e com palavras que apenas explicam metade. Tiraste-me de ti porque não me quiseste manter, agarraste-te ao mal que reconheceste, não tentando em nenhum momento permitir que te provasse errado. Tiraste-me de ti porque nunca me soubeste amar como sou e com o que tenho, mas deverias ter-me deixado ir há muito...

0 Comentários