Solitude

Há sempre um amor que nos move e faz querer bem mais do que parece ser possível. Há sempre um mundo que não nos reflecte e que quase mata os amores, mesmo os mais poderosos. Há sempre uma vontade que se cola quando somos tocados pela pessoa certa e que nos movimenta bem mais do que o corpo. Há tanta vontade de ter vontade de alguém, adormecendo e acordando do outro lado da cama...
Tenho vontade de voltar a ter vontade de alguém. Tenho alguns sonhos onde "te" incluiria, se ao menos tivesse um breve espreitar da tua silhueta. Tenho um sabor que quero colar ao teu, saboreando-te de olhos fechados, mas reconhecendo-te todo. Tenho alguma esperança na pessoa que completará a pessoa que me tornei. Tenho tanto para "te" dar, hoje e muito depois de teres entrado. Tenho o mundo inteiro para "te" procurar, mas a cada dia menos tempo para "te" continuar a sonhar.
Há sempre aquele dia que nos abana as estruturas e nos recorda de quem já fomos antes e de todo o amor que já conseguimos oferecer, quando amar era natural e acessível. Há sempre um olhar sob o que fizemos acontecer e de tudo o que nos recusámos quando parecia ser a única saída. Há sempre aquele momento que coloca todos os outros em questão.
Hoje gostava de poder ir muito para lá da memória que ainda tenho de ti!