Mesmo que mude a frequência...



Mesmo que me diga que não deves ser a razão pela qual todos os meus desejos nascem, o meu coração galga os muros emocionais e reencontra-te em cada sonho. Mesmo que a minha cabeça lute contra a vontade que tenho de te segurar as mãos que tantas vezes me retiras, continuo a querer remendar o que quebraste, mas apenas para quebrar ainda mais uns quantos desejos. Mesmo que a tua responsabilidade seja nula no que diz respeito à minha felicidade, responsabilizo-te pelo amor que me implantaste e que tanto quis fazer crescer. Mesmo que já não sejas capaz de entender que preciso de ti para ter uma razão para continuar, continuo determinadamente à espera te transformes na pessoa que criei e que nunca será real. Mesmo que o tempo me fustigue o olhar cansado de te procurar, escolho ver o que escolhi quando te encontrei, porque a verdade é que o amor só existiu num dos nossos corações e não foi decididamente no teu. Mesmo que doa sentir que nunca sentirás nada por mim, continuarás a manter este sonho inteiro até ao dia em que alguém sonhe comigo e mudemos a frequência e as batidas dum coração que sempre soube o poder que carrega. Mesmo que sangre hoje, amanhã o dia trará os sorrisos que me curarão de ti. Mesmo que já nada mais me possa dizer que te apague, vou esperar que me diga o que é certo e deixes de ser a energia que me movimenta e alimenta o que ainda me restou. Mesmo que ainda saiba muito pouco, vou certamente saber que o final de ti apenas representa novos inícios e estou claramente a precisar que cheguem...

Publicar um comentário

0 Comentários