Um dia serás minha...


O que é que pode estar no final da tua estrada? Quem é que desejas ver do lado de lá, à tua espera? Com quem sonhas depois de já te teres posicionado no sonho real?

- Um dia serás minha.

Foi assim que te ouvi falar, bem próximo dos lábios que julguei sentir beijados, mas apenas me passaste um recado e deixaste, com todo o sentimento de que és feito, a vontade de que um dia também eu tenha vontade de ti. Senti que o meu corpo se arrepiava sem que tivesse qualquer controlo para o refrear. Senti que muito provavelmente já sentiria algo por ti e mesmo que os teus olhos se mantivessem firmes nos meus, não cedi, mas quase deixei de respirar. Senti que apenas estaria a gastar o tempo que já deveríamos usar ambos, mas o meu medo de voltar a um passado que me magoou, deixou-me ainda mais magoada. Senti que não sou forte o bastante para arriscar contigo, mas as palavras permanecem até hoje e dou comigo a desejar ardentemente ser tua.

O que é que nos impedimos e acabamos inevitavelmente a adiar? Que sons precisamos de ter dentro para que os barulhos da vida não nos impeçam de viver? Quem queremos ser afinal enquanto sentimos que não somos o suficiente? Quando é que vamos parar de aceitar o óbvio?



Quero que o amanhã não demore mais e que te possa voltar a ouvir dizer o que já não precisa de ser explicado. Quero simplesmente querer-te e deixar para a vida o que ela certamente nos terá reservado. Quero recomeçar do ponto onde era apenas eu, cheia de força e a acreditar no que tenho. Quero e pronto, está decidido!

Publicar um comentário

0 Comentários