Amor não é apego!


Nothing more romantic then watching the sun set with your significant other at Sanibel Island, Florida

Já estou, há muito, empenhada no meu processo de "preenchimento" emocional. Travo as minhas próprias batalhas. Lambo as feridas que me deixei infligir. Cuido do me sentir inteira, envolvida em tudo o que poderá fazer de mim uma mulher mais resolvida e tranquila, percebendo, no processo os meus limites. É por essa razão que consigo incluir alguém que ame realmente, porque amar para mim significa querer que o outro seja e se sinta feliz.

Não sou lírica nem poética quando afirmo que ver e saber da felicidade do outro nos deixa imediatamente felizes. Ter ao nosso lado quem nos preencha a emotividade, quem nos toque e ao fazê-lo, nos passe cada grama de sentimento que possua por nós, alimenta-nos sem qualquer esforço.
Ter silêncios acompanhados, um lugar no lugar certo da vida de quem ousámos amar, é a paz que nos permitirá enfrentar tudo o resto. Ter a desenvoltura e a liberdade para continuar no percurso devido e projectado, apenas fazendo pequenos desvios para se reencontrar com quem nos carregará as baterias, dá-nos as certezas que apenas a pessoa certa saberá passar.

Amor não é apego, não é habituação, é a capacidade de deixar de forma consciente, que a nossa "metade" tenha caminhos próprios e que os seus sonhos se mantenham, mas se consigam ampliar. Amor é permitir que todas as suas saídas, para e no mundo, tenham um regresso tranquilo, seguro e natural. Amor não é apego, porque deveremos continuar a ser um, cada um, tornando-nos apenas mais completos, mais visíveis, passíveis de correcções e de mudanças no positivo.

Amar é o que gosto de fazer e continuarei a senti-lo desta forma, porque entendo que ninguém deverá deixar de ser, para poder ter. Ou me sabem amar de igual forma, ou não me amarão de todo!

0 Comentários