Recent Posts

14.8.20

Um dia os dias todos mudam!


A vida consegue ser tão incrivelmente surpreendente, que um dia percebes tudo o que lá atrás nem com legendas sabias ler. Um dia retomas a tua posição e posicionas-te de forma a seres a tua melhor versão. Alguns irão obviamente esfumar-se, levando o pouco que te conseguiram dar e outros, os que te acrescentam sobretudo conhecimento, ficarão mais firmes, solidificando o que passarão ambos a partilhar. Um dia deixarás de remar ao contrário e a viagem será produtiva e suave o bastante para que a queiras manter, chegando ao lugar que te sabe a certo. Um dia o teu paradigma dará uma enorme volta, porque aprenderás a retirar o que não faz sentido permanecer. Um dia a tua construção interior estará consolidada e nada mais representará um entrave à tua evolução. Um dia, cada novo dia trará a possibilidade de viver plenamente o presente, largando das mãos o poder que não temos, o de mudar o passado e o de antecipar o futuro.

13.8.20

Quantas vezes mordes a língua?


Já todos sentimos a dor que provoca uma mordida de língua até quando não estamos a mastigar, mas que bom seria saber de línguas mordidas apenas pelo pensamento, de cada vez que os sentimentos amargos e de pura frustraçao invadissem as suas pessoas pequenas. Que grandes trincadelas deveriam dar às suas "enormes" línguas sempre que se atrevessem a julgar indevidamente, acusando os restantes mortais usando as suas imagens e semelhanças...
Sadismos à parte, considero que estamos numa era de muita energia cruzada, na qual muitos de nós espalham e recolhem toda a energia que circula da melhor forma que consegue, mas onde outros a agarram com as mãos da raiva incontida que lhes mina o corpo e a alma. A culpa de tudo o que agora já não conseguem esconder, são as sucessivas recusas em mudar o rumo da vida que lhes coube, e assim remoem e mastigam mágoas de estimação, culpando até a sombra que lhes faz o sol, porque não se conseguem rever. Vaticino que em breve precisaremos de andar com cruzes e dentes de alho ao pescoço, na esperança de que pelo menos o cheiro afaste os que tresandam a maldade.
Já todos tivemos, de uma forma ou de outra, umas quantas chibatadas de realidade, mas ainda assim esbarramos em quem toma por garantido o que possui de melhor e escolhe arrastar-se em areias movediças e sem qualquer apoio que eventualmente os possa vir a "salvar" de si mesmos. Escolhas, serão sempre e apenas escolhas bem ou mal feitas!

11.8.20

Vais-te negar a possibilidade de recomeçar hoje?

image (960×948)


Não te repitas apenas para dizeres o que já não é verdade. Permite-te ter alguém real do teu lado, percebendo que acontecerá quando largares as palavras que deixaram de te servir. Não te foques demasiado no que ficou lá atrás, a vida está a acontecer neste momento e é agora, neste preciso instante, se estiveres desperta e com o coração cheio do que te preenche, que encontrarás quem também já se sente pronto. Não te esqueças de ti enquanto te esforças por te lembrar do que foi que te deixou assim, sem vontade, sem sonhos realizáveis e sem conseguir confiar. Não te anules enquanto tentas incluir quem não te merece e permite-te merecer tudo o que o universo tem para ti, porque é muito. Regressa à tua pessoa perfeita, quando não te culpavas pelo que não podias controlar e enquanto acreditavas no amor, aquele sentimento que muda mundos e que deixa a energia circular por cada veia, acelerando o sangue e mantendo-te viva enquanto vives.

Não te negues a possibilidade de recomeçar hoje!

9.8.20

Silêncios...



Por vezes dou comigo a somar as horas de silêncio, as centenas de minutos de clareza emocional e todos os dias que uso para me manter em equilíbrio. São muitas, talvez demasiadas, mas estou a aprender a usar cada  uma para ter exactamente o que já não passará por mais silêncios. Por vezes sinto a solidão como uma benesse, sobretudo quando os que "falam" nada me dizem, mas outras há em que desejo ardentemente que alguém chegue e diga TUDO, sem que nos cansemos ambos das palavras que servem grandes propósitos, ou deveriam...

Por vezes as músicas de sempre deixam de ter o mesmo tom e param de nos transportar a lugares familiares. Por vezes ouvir algumas novas, mesmo que não tenham as batidas certas, vão ser exactamente o que precisamos de ouvir. Por vezes consigo surpreender-me com o que já aprendi, mas outras, na maioria delas, percebo que já sei exatamente tudo o que precisava.

Por vezes saber esperar parece ser a única verdadeira lição!


7.8.20

Venham de lá os bons...

Discover the world of Alexis & Sophie on alexis-and-sophie.com and get your #fairytaleskincare
Quero ser tão boa quanto a capacidade que armazenei de espalhar o que me classifica pela positiva, dando aos outros lugar e tempo para que também o consigam. Gostava muito que os bons fossem reconhecidos e os medíocres colocados em prateleiras com vidro fosco. Adorava perceber que a meritocracia ainda existe, porque certamente existiram mais boas pessoas, competentes e esforçadas. Não me importava nada de ver, ainda em tempo útil, alguns tombos merecidos e algumas subidas há muito esperadas, porque iria saber-me pela vida perceber que tudo estava no lugar certo!

6.8.20

O tudo arremessou a nada para longe!

Свадебный фотограф Иван Трояновский (Vani). Фотография от 08.04.2013

Tudo o que tenho é verdadeiro. Tudo o que sinto por ti é real. Tudo o que faz movimentar o meu coração é por uma razão válida e a forma como te amo valida tudo.
Nada do que faço agora esconde a pessoa que anseio ser. Nada do que me chega consegue mudar o percurso que escolhi fazer contigo. Nada do que oiço muda a música que me move por dentro e é com ela que planeio dançar contigo.
Apenas uns quantos conseguem perceber o que deveria ser entendido por todos. Apenas o que nos enche e preenche nos sabe ao sabor que carregam os que nos fazem sentido. Apenas tu, enquanto sou eu, percebes do que cada um fala.
Tudo o que quero agora é manter a vontade de te continuar a querer assim, sem esforço e sem resistências que me levem a resistir ao que me faz bem. Tudo o que preciso já chegou.

5.8.20

Quem é que controla a minha vontade? Eu!


Olá amor novo,

Preciso que saibas que deixei no passado todo o amor menos positivo, pequeno e trapalhão que me atrapalhava a vontade e me impedia apenas de sentir. Aprendi que sou a detentora da minha vontade e com ela escolho dar e exigir de volta o crescimento que me impus e que faz de mim um ser mais pleno e pronto. Por vezes receei por ti, por todos os paradigmas de que sou feita, porque acabei a armazenar até e sobretudo informação desnecessária, impondo-te o que apenas complicou o fácil. Convenceram-me de que sabiam do que falavam e talvez por isso tenha também falado tantas vezes sem saber o que dizia e remando para o lado oposto da nossa felicidade. Disseram-me, vezes sem conta, que o que contava era ser igual a todos os outros, sem questionar o que ninguém entenderia, por isso aceitei, até perceber que afinal não percebiam de porra nenhuma e deixei de ouvir os que não me poderiam servir de exemplo.

Vou-te dizer algo em jeito de confidência, nada me dói mais do que a passividade a que me vetei tantos anos, quando até já sabia o que era suposto saber e ser. Mas porque hoje sou um ser livre, escolhi a única liberdade que me define, a que carrega o meu nome e carimbo até nas mais pequenas atitudes e palavras e foi depois disso que o que realmente considero ser amor passou apenas a considerar os que são dignos de o sentir.

Caro sub-consciente, passei a poder controlar a forma como vivo, porque já o faço conscientemente e sem responsabilizar todo o lixo que arremessaram para mim dentro. Aguarda por isso por novos desenvolvimentos e passarás a usufruir de alguém tão novo e renovado, que a nossa mudança conjunta saberá a certo e a merecido.

Quero desejar-nos boa viagem de regresso a nós, sem os que jamais voltarão a ter lugares marcados no "veículo" que nos transporta para cada um dos lugares onde seremos o resultado das nossas decisões atempadas.

Ufa, custou, mas foi.

De mim para nós.

4.8.20

Estou aqui para ti!


Estou aqui para te recordar que estás exactamente no lugar que te cabe e que se mais desejares, terás apenas que te sentir num outro qualquer. Estou aqui para te dizer que nunca ficarás sozinho se souberes como impedir que as nuvens se instalem, encobrindo quem já se fez anunciar. Estou aqui para te oferecer as palavras que deverás replicar aos que também delas precisam, mesmo que não o peçam. Estou aqui para te dizer que o que temos dentro nos define e que se te esconderes deixarás de passar o melhor de ti. Estou aqui cheia de um amor que sei de que forma dividir e que espero ver multiplicado pela vontade que sentes de também ser amado. Estou aqui mais sábia do que ontem, mas ciente de que continuar a aprender me devolverá um amanhã mais seguro. Estou aqui sempre que precisares e apenas preciso que reconheças as tuas fraquezas para que as fortaleças. Estou aqui, e se estiveres verdadeiramente aí, estaremos ambos onde nos fazemos falta.

3.8.20

Podes mesmo ser uma vencedora!


Podes considerar-te uma vencedora sempre e de cada vez que venceres o medo de ser diferente e melhor. Consegues perceber quem são os que te rodeiam pelo "barulho" que fazem quando deveriam estar em silêncio e por cada um dos silêncios com que te brindam quando deveriam ter uma voz. Deves exigir sempre o mesmo que dás, não te demovendo de largar o que te arrancaria a paz, porque apenas assim terás o que te cabe...
Se sentires que já não sentes o mesmo por alguém e que isso te deixa tranquila e sem perguntas, então é porque ultrapassaste a barreira da ditadura emocional, aquela que te "obrigava" a seres o oposto da tua essência, gritando-te o que já não podias ouvir.
Podes considerar-te uma vencedora se já não precisares de provar nada a ninguém e simplesmente usufruíres da pessoa que te tornaste.

As escolhas serão sempre tuas!


As pessoas tentam sempre e de alguma forma, arrastar-te para o "sítio" onde se encontram. O lugar mental frequente de muitos é pequeno, crú, duro e sem vontade que baste para que se consigam bastar e parar de olhar negativamente para os outros. Se os conseguires ler, vais certamente entender muito do que arremessam, numa constante luta com o mundo, mas incapazes de lutarem contra si mesmos para que se tornem pessoas melhores.

Não é o teu ambiente que te condiciona, é a tua incapacidade de te veres noutro lugar, sendo quem vale a pena ter por perto. Não são os teus recursos financeiros que te impedem de ter mais, são as desculpas que usas para não teres que as buscar. Não é o mundo que te impede de cresceres e seres audível, é a tua pequenez emocional que te refreia e quase sempre te envergonha.

As pessoas que te rodeiam serão sempre as que, ou farão de ti grande por te saberem reconhecer, ou que te trarão para o chão que já tão bem conhecem e do qual nunca irão querer sair, por isso sai tudo e arrisca a seres sozinho o que muitos verão como a única forma colectiva de se andar por aqui

31.7.20

Não esperes demasiado...


Enquanto o tempo galga os caminhos que desejamos fazer com algum vagar, acabamos forçados a acelerar com ele, porque nada nem ninguém espera por nós, nem por todas as decisões que eventualmente acabamos por tomar, mas já demasiado tarde. Enquanto deixamos o amor de lado, achando que o podemos recuperar lá mais à frente, perdemos a inocente capacidade de amar sem demasiadas expectativas, ou tendo tantas que nos entregamos de alma e coração, como no início, em que amar era o que nos estava reservado. Enquanto insistimos que não estamos prontos, apenas atraímos quem nunca o estará e acabamos a reclamar do que tanto apregoamos. Enquanto o coração nos cobra sentimentos que escondemos por vergonha de falhar, falhamos o óbvio e desatamos a "desamar". Enquanto questionamos tudo nas horas menos adequadas, as verdadeiras respostas deixam de ser respondidas. Enquanto tivermos medo, o sol nunca chegará verdadeiramente a brilhar!
old
Feel Me © . Design by Berenica Designs.