3.4.20

A cada toque ficamos mais próximos!

abril 03, 2020 0 Comments

Vou sabendo, cada dia mais, que a tua mão está determinada na minha. Vou sabendo, até quando os outros falam mais alto, por cima do que pensamos e quando nos olhamos sem que mais nada pareça importar, que apenas nós importamos. Vou sabendo que serás capaz de me apanhar se cair, bastando que me apertes o corpo que aprendi a abandonar para ti, oferecendo-te o que me pertence.

A cada toque, até quando parecíamos já não ter nada para ser tocado, nada novo, nem nada diferente, consigo sentir-te. És feito do que esperava e foi assim que te reconheci, quando me tocaste. A cada toque, quando acordo e já me olhas de sorriso seguro, porque foi comigo que adormeceste e porque a forma como te toquei te devolveu o que já me dás, dia após dia. A cada toque acredito mais na loucura inicial, aquela em que NADA parecia poder dar certo, pela diferença, pela distância, pelas músicas loucas, tuas e serenas minhas.

As noites de Agosto são cada vez mais longas, e usamo-las para que o calor que nos assola nos mantenha sedentos e colados um no outro. Vou descobrindo cada novo franzir de sobrolho, os toques e tiques que me legendam as histórias e os sorrisos, naturais, que chegam para concordar com o que partilho.

A cada toque vou percebendo que terás que estar no meu futuro, até porque começaste num passado que recordamos, sem inibições, no presente que nos pertence. A cada toque sei eu e sentes tu, que és o homem que permanecerá comigo e no que imagino venha a ser o nosso “para sempre”.

2.4.20

Quando é que as pessoas me surpreendem?

abril 02, 2020 0 Comments

Quando é que as pessoas me surpreendem? Quando carregam um mundo mais completo e transparente, mas rodeado duma película invisível e pacificadora. Não serão muitas, mas para minha felicidade, ainda existem e persistem neste caminho de paz interior e de conhecimento. As pessoas também me surpreendem-me pela positiva, porque a maioria é apenas mais do mesmo, de tudo o que não têm forma de esconder, porque é demasiado pesado para que se libertem elas mesmas. Gosto de surpresas boas. Gosto de pessoas genuínas e resolvidas. Gosto do gostar simples e sem demasiados floreados. Gosto de entender do que falam e de lhes responder com o mesmo tom...
Por ser optimista, acredito que ainda mais pessoas surpreendentes se cruzarão comigo. Preciso delas para me certificar de que estou certa, mas também preciso para que me apontem os erros, ou os deslizes. Preciso que já saibam que precisamos todos uns dos outros, mas que não deveremos depender de ninguém. Preciso da entrega desinteressada e do interesse constante que colocam em mim, fazendo-me acreditar que se importam. Preciso que não me desiludam.
Quando é que as pessoas me surpreendem? Quando resistem à maldade instalada e conseguem reconhecer os outros.

Tenho uma queda para impossíveis!

abril 02, 2020 0 Comments


Tenho uma queda para impossíveis. Tenho uma maneabilidade muito própria para os transformar, ajustando-os às minhas necessidades, porque tenho vontade de saborear o sucesso após tantos impossíveis anunciados. Tenho uma coragem desmedida no que toca a quem de mim precisa, mas meço com cuidado para onde a canalizar. Tenho uma capacidade inata para transformar o pouco em muito, porque tenho emoção e amor que bastem para que o importante exista sempre. Tenho tanto agora, muito mais do que em qualquer outro momento e fiquei com tão pouco do que me impossibilitava de parar e apenas usufruir. Tenho sobretudo discernimento e bom-senso e apenas assim poderei continuar a ser capaz de olhar para cada impossível, com infinitas possibilidades. Tenho a certeza de que já é impossível que não me possibilite ainda mais crescimento!

1.4.20

Os dias de dúvida deveriam existir sempre!

abril 01, 2020 0 Comments

Os dias de dúvida deveriam existir sempre, mesmo que nos pareça difícil de gerir, porque acredito que o excesso de confiança, a planificação automatizada do que afinal não controlamos e o tomar por garantido o que nos rodeia, apenas nos fragiliza. Quando duvidamos resistimos e melhoramos. Quando procuramos, continuamente, por planos B e C, tendo já delineado o A, o sucesso deixará de ser relativo. Isto vale para tudo, até e sobretudo para o amor.
Quem é que acredita já ter um amor para a vida? Quem é que acha poder controlar o que o outro sente, apenas por sentir muito? Quem é que é optimista o bastante para nunca temer o negativismo que nos rodeia, tal qual uma nuvem negra e pronta para descarregar galões de água? Quem é que não cuida, diariamente, para poder ser cuidado e ainda assim acredita que já faz o que basta?
Quando nos pré-dispomos a continuar a aprender e nos reservamos tempo e momentos para fazer ajustes e reajustar estratégias, percebemos que os dias se vivem um de cada vez. Os sentimentos ampliam-se e constroem-se a cada suspirar, sob pena de se destruírem com uma simples ventania, se nos distrairmos. Os toques não se poderão adiar porque a vida não espera pelos indecisos e nenhuma pandemia nos deveria recordar do óbvio. Quando aceitamos que só fazemos sentido quando o que sentimos é genuíno, acabamos a lapidar cada "pedra preciosa", na esperança de que nos presenteie com o que tem de melhor e nos enriqueça corpo e alma.
Os dias de dúvida deveriam ser obrigatórios por lei e certamente que depois disso já ninguém deixaria o amor para mais tarde!

31.3.20

O livro da minha vida!

março 31, 2020 1 Comments

Qual será o resultado de tudo o que começamos? O que podemos verdadeiramente planear enquanto nos projectamos num futuro que até poderá ser diferente?
Estive a ver a nova versão do filme "Mulherzinhas" e não consegui deixar de sentir o mesmo entusiasmo de quando li o livro de Louise May Alcott, é que foi graças a ele que me imaginei escritora e fui capaz de sonhar com o poder das palavras. Estava BEM longe de saber que acabariam mesmo por fazer parte integrante da minha vida. Sem as palavras não existo e olhem que comecei pelo papel e caneta. Sorria sempre após cada folha concluída. Sentava-me de forma inquieta e levantava-me para me voltar a desassossegar. Sabia que era naturalmente feliz, mas não tinha ideia da real dimensão, até hoje, até ao agora, onde já sou o que fui capaz de sonhar e o sonho ainda nem vai a meio.
Onde será o lugar certo depois de o termos conseguido visualizar? Quem nos tornaremos se tivermos levantado uma pontinha do que precisamos de ser, na altura certa, aquela em que a inocência pode bem ditar o resto das nossas vidas? Quando é que poderemos dar por concluído o projecto, depois de tantos rascunhos?
Caramba, ser feliz é mesmo um estado de espírito!

É-me inevitável ser duas!

março 31, 2020 0 Comments

É-me inevitável ser duas, em momentos diferentes e até quando pareço estar num mesmo lugar e com as horas a correrem de igual forma!
Sou a que se permite alguma exposição e a que se dá para uns quantos, mas também sou a que se retira totalmente, sendo invariavelmente distante e arredada da vida que não corre para mim. Sou a que escuta, com atenção, quem a procura ter, mas sou igualmente a que apenas escuta umas quantas sílabas, sobre o que não me move e não me faz movimentar. Sou a que tem silêncios que apenas eu entendo, mas porque mais ninguém precisará de saber do que sei. Sou a que carrega dois corações armados, mas com pequenas frestas para que ainda se aloje mais um pouco de amor.
Não tenho forma de ser de outro formato, nem consigo deixar de lado a dualidade que me caracteriza. Não quero ser a metade que serve a alguém, deixando a outra em suspenso, porque uma nunca será a parte inteira.
Sou previsivelmente previsível para quem já me conhece, mas ainda assim um livro que uns quantos lêem ao contrário. Sou assumidamente a dualidade que faz de mim uma equação viável e rapidamente subraio o que não haverá forma de multiplicar. Sou bem mais consistente agora, até quando pareço tranquilamente estranha e sou ainda o resultado de tudo o que fiz por entender, em duas mentes, somadas a dois corações gigantes que se dividem para chegar aos que de "nós" precisam.
É-me inevitável ser duas, não porque o tenha escolhido, mas porque aceitei que apenas assim estarei verdadeiramente pronta.

30.3.20

Amanhã cá estaremos, eu e tu!

março 30, 2020 0 Comments


Amanhã cá estarei, mesmo que os dias já não sejam iguais e o mundo tenha parado de acreditar. Amanhã continuarei a ser a mesma para ti, mas um pouco mais resiliente e igualmente disponível, mesmo que distante. Amanhã voltarei a cuidar do que ainda cuido hoje, mas mesmo que te negue os abraços, os olhares, esses, ainda irão direitinhos ao coração que bate por mim. Amanhã as nossas dúvidas poderão ser ainda maiores, envoltas no medo de que o "normal" nunca mais o seja, mas mesmo assim, prontos para a mudança e esperando que nos melhore. Amanhã talvez já falemos de algo novo, mesmo que tudo o que era e conhecíamos nos continue a martelar a memória. Amanhã cá estarei, tal como tu, esperando que assim continuemos!

29.3.20

O amor tem que ser fácil!

março 29, 2020 0 Comments


O amor tem que ser fácil. O amor precisa de toda a previsibilidade do imprevisível, sabendo o que pode e deve controlar e deixando de lado o que nunca será controlável. O amor é um lugar entre muitos que precisamos de visitar, porque se não nos expandirmos, vendo para lá do aqui e agora dificilmente chegaremos ao "ali". O amor é o que nos sossega e agita e ainda assim nos confunde e esclarece...
Sabemos tudo quando amamos e sentimos não saber o bastante por estarmos a amar. Queremos até o que não conseguimos dar, mas temos reservas infinitas de vontade, de desejo e de coragem. Conseguimos ver até o mundo que não conhecemos, porque de repente o nosso fica demasiado pequeno. Podemos travar batalhas e vencer muitas guerras. Podemos encontrar razão no que não é razoável e perdermo-nos nos lugares de sempre. Podemos o que nem acreditávamos possível e deixamos de poder aguentar o que já não se enquadra nem satisfaz.
O amor tem que ser fácil para compensar o que se complica. O amor tem que saber resistir aos embates, escudando-se de quem o simplifica e diminui. O amor é o que sinto e não te consigo explicar, mas é tudo o que te explico quando simplesmente me permito amar. O amor é isto e é aquilo também, porque pode ser tudo o que me fizer sentido. O amor é permanecer pronta e crente para começar e recomeçar sempre que o encontrar e até quando o perder também. O amor será sempre o que o amor quiser!

28.3.20

Porque é que algumas pessoas não conseguem ficar juntas?

março 28, 2020 0 Comments

Porque é que algumas pessoas não conseguem ficar juntas? Porque é que alguns amores, por maiores que sejam, se deixam morrer? Porque é que ainda sinto tanto a tua falta, hoje tal como o foi num passado que se cola como se de séculos se tratasse, mas que me continua a saber ao teu sabor? Porque é que não fomos capazes de mais?
Alguns momentos da nossa história irão sempre ser inexplicáveis e inusitados, mas a cada dia que passa vou entendendo cada um, encontrando-lhe razão e propósito, mesmo que não torne nada mais fácil. Mas outros existirão que ainda carecem de explicação, tornando a sentido do presente muito pouco propício a futuros risonhos. Continuo a acreditar no amor. Continuo com a ENORME certeza de que existe alguém para mim que possa verdadeiramente estar e ficar. Continuo a estar pronta, mesmo que já não me mova em qualquer direcção e por consequência me torne difícil de encontrar. Continuo a querer um colo, um olhar; um abraço que me envolva e beijos que me pacifiquem a mente inquieta. Continuo a saber ouvir e a ter para onde olhar, mas continuo a querer-te demasiado e é isso que me afasta dos outros...
Se me fosse dada a chance de fazer diferente muito provavelmente acabaria a fazer igual, porque a verdade é que ainda acredito que te dei tudo na proporção certa, o que faltou foi o que me negaste e a triste realidade é que me negaste tudo. Se pudesse conquistar parte do mundo, mudaria o nosso distanciamento. Se pudesse fazer-te acreditar, conquistaria a outra metade.

27.3.20

Podes sempre tudo!

março 27, 2020 0 Comments

Vai sempre existir uma enorme diferença entre o que sonhas obter e a realidade!
Não é desta forma que te vendem o mundo? Não tem sido sempre assim, uma constante castração do teu empenho? Não terás por perto as vozinhas da "desgraça" a tentarem dissuadir-te do que até sabes conseguir atingir?
O empenho terá que ser directamente proporcional ao desejo para tudo. Precisamos de entender os percursos, seguindo-os com clareza, mas preparando-nos para a sua falta em algumas esquinas. A vontade de chegar "lá", onde queremos estar, terá que ser alimentada diariamente e consistentemente, de outra forma acabaremos a desistir, porque na realidade é bem mais fácil.
Vais acabar por perceber que o que distingue os bem-sucedidos dos que apenas sonham, sem que sonhar os motive o suficiente, será a crença indestrutível de que PODEM TUDO, até o megalómano, ou distante. Poderás também tu, basta que comeces hoje por acreditar.

26.3.20

Crescemos sim, quando amadurecemos e entendemos...

março 26, 2020 0 Comments


Crescemos, amadurecemos e aprendemos, mas nem sempre da melhor maneira. Alguns continuam irredutíveis nos seus formatos demolidores. Uns quantos ainda só olham para os respectivos umbigos, até quando percebem que sozinhos não se bastam. Muitos, se não a grande maioria, procura pelo que nunca terá forma de encontrar, simplesmente porque não sabe por onde começar.
Não sou de todo igual ao meu início. Não absorvi tudo o que me tentaram empurrar goela abaixo. Não me vedei o direito de entender e de perseguir os meus sonhos. Não me demovi, em momento algum, de ser o meu agora da melhor forma. Não passei a aceitar o que quer que achassem os outros ser para mim. Não entreguei a chave da minha felicidade.
Aprendemos a crescer sempre que amadurecemos mais um pouco e percebemos que a melhor maneira será sempre a nossa maneira!

Quantas vezes te adiaste?

março 26, 2020 0 Comments
 A vida escolhe por nós.


Quantas vezes me disseste que não podias parar porque nem sabias como? Quantas vezes te disse que precisavas de meditar, de te ouvir e de mudar?
Usaste de imensas desculpas e desculpaste-me a insistência, mas ainda assim mantiveste a determinação em não sossegar. Sabias estar a pagar caro o movimento exagerado, mas permaneceste, determinadamente, a acelerar até os pensamentos. Não paravas nem para dormir e dormias mal, acordando cansada até de ti. Nada te conferia paz e até os pequenos prazeres foram deixados de lado, afinal de contas não tinhas tempo e parar era demasiado parado.
Quantas vezes disseste que irias rever a forma como te construías, mas ainda assim paraste qualquer construção emocional? Quantas vezes respondeste às tuas próprias perguntas, mas acabaste por ignorar cada uma?
Fizeste o que acreditavas não poder ser feito de outra forma, no entanto tu e eu sabemos que estavas apenas a desistir de ti e do que te poderia recordar de como viver é o que temos de mais precioso. Negaste o óbvio até que finalmente tudo te foi negado e o tempo passou a arrastar-se ao invés de correr. Recusaste cada oportunidade de crescimento emocional, agarrando-te ao passado com enormes garras, mas resvalaste "encosta" abaixo e vieste parar ao lugar onde nos encontramos todos. Adiaste o inadiável até ao dia em que o mundo se encolheu e percebeste que afinal até queres ser mais, vivendo da forma certa e acertando no volume. Foste forçada a parar e assim permaneces, com tempo para te ouvir e ouvindo o corpo que negligenciaste.
Alguém maior do que ninguém conhecido disse STOP e até o vento parou de soprar!

25.3.20

Onde é que ficam os planos?

março 25, 2020 0 Comments


Onde é que ficam os planos? Para onde é que me dirijo depois deste tsunami colectivo? Quem é que sou afinal e de que forma reajo ao que me aconteceu? Que poder carrego?
Que não controlamos nada, penso que já todos o percebemos, mas por vezes a enxurrada de eventos supera qualquer capacidade de reacção e superação. Se tudo acontece por alguma razão, espero sinceramente que encontremos, cada um de nós, a nossa, a que nos permitirá mudar hábitos e direcções. Estamos ávidos da tal normalidade que tanto nos incomodava. Queremos poder protestar com as rotinas, os patrões irrascíveis e os colegas "matadores de tempo". Queremos sentir que os fins-de-semana não nos permitem sentir o suficiente e simplesmente usar de cada minuto como se fossem dias completos. Queremos poder sorrir aos outros, perto, abraçando sem medos e não nos poupando ao que até aqui parecia tão pouco importante. Queremos ter poder, de decidir, de escolher; de ser e de usar o que já era nosso, a liberdade.
Para onde vamos quando sairmos "daqui"? O que estamos a aprender com o ruído real? Quem de nós saberá o que fazer depois?

Estee Lauder - Sérum

março 25, 2020 0 Comments
Podem encontrar este produto na Éclatant
Com a idade chegam as inevitáveis marcas do tempo. A pele passa a necessitar de cuidados acrescidos e na minha opinião os produtos de noite proporcionam uma maior regeneração. Nutrir é a palavra de ordem!


24.3.20

Ainda tenho MUITO para te dizer!

março 24, 2020 0 Comments

Ainda há muito que pode ser feito para que o outro, aquele que nos importa e de quem queremos cuidar, se sinta verdadeiramente abraçado. Temos que saber o que dizer e quando. Não podemos temer as palavras, achando que não são apropriadas, porque se nos agarrarmos ao que representamos para quem partilha TUDO connosco, não lhe negaremos o melhor, o seguro e o constante. Ainda há muito mais a fazer por quem nos faz sentir que pertencemos a alguém e que estamos em casa, por isso não adies, não te encolhas no essencial; não olhes para baixo, levanta os olhos e vê MESMO quem tens do teu lado; não penses demasiado, sente.
O mundo tende a colocar tudo em perspectiva, talvez porque a nossa se esbata no essencial e tenhamos passado apenas a correr. O nosso lugar poderá até ser "este", mas será igualmente um outro qualquer onde quem faz tudo valer a pena estará por perto. O nosso coração, quando bate da forma certa, já sabe com toda a certeza que encontrou quem terá que manter.
Ainda há tanto para te dizer, do que somos, fomos e o que precisámos de caminhar para chegarmos um ao outro. Ainda restam uns quantos sonhos por concretizar, mas vamo-nos prometer vivê-los verdadeiramente quando acontecerem. Ainda não nos vemos a envelhecer juntos, porque a idade continua a ser generosa, mas o final terá que nos ter. Ainda não te disse hoje que és tudo para mim e que te amo com a mesma necessidade que sinto de ser amada. Ainda não te disse obrigado, mas já estou a caminho...

23.3.20

Como se ama neste século?

março 23, 2020 1 Comments


A realidade dos relacionamentos neste século:
Não sei o que se passa com todos, ou com a GRANDE maioria, mas parecemos achar que os outros têm o dever de nos curar e juntar as peças que resolvemos partir. Os outros terão que entender as nossas falhas, sem que tenhamos que nos mover demasiado para as afastar do horizonte, melhorando-nos e elevando a nossa auto-estima. Os outros deverão estar prontos e disponíveis, sendo compreensíveis o suficiente para que lhes "derramemos" as desgraças. Os outros, sempre os outros...
Ufa! Ninguém aguentará ninguém demasiado tempo se a chegada tiver um início turbulento. Temos que saber começar de novo, recomeçando as etapas que nos levarão a algum lugar comum. Precisamos de voltar a acreditar, largando o passado e dando o benefício da dúvida aos que também poderão ter boa vontade. Há que deixar os hábitos antigos, parando de nos desculpar continuamente talvez para que nos objectemos de forma inconsciente. Ninguém terá que levar com ninguém e as bagagens precisam de ser pousadas e revistas.
As habituais "desculpas" passam por:
Os meus pais separaram-se, o meu companheiro não queria saber das minhas necessidades; agora já não sei como viver acompanhada; os meus filhos não iriam aceitar; não sei se gosta mesmo de mim e se está pronto; tive outras relações e não funcionaram e a lista continua.
Instauremos um ano zero para nos recordarmos da vontade de ter vontade de alguém na nossa vida. Não queiramos permanecer sozinhos por medo de investir numa relação, porque tal como tudo o resto, ela obriga a empenho, determinação e persistência. Não queiramos mudar ninguém, mudemos nós no essencial e certamente que será mais fácil encontrar quem se encaixe.
Embora lá fazer um reset e colocar o que importa em perspectiva. Quero MESMO ter algo de BOM a dizer sobre o futuro das relações amorosas.

22.3.20

O passado cobra-nos sempre tanto...

março 22, 2020 0 Comments

Temos uma história, mas não bastou para que tivéssemos um futuro. O passado tem uma forma estranha de se manter por perto e precisamos de toda a força de que somos feitos para o colocar onde pertence. Temos o que será sempre nosso, mas não tivemos o bastante para nos mantermos juntos, resistindo ao que até seria fácil de resolver. Temos muitas razões para permanecermos crentes, mas temos o resto do mundo a dizer que ainda não será agora. Temos um amor que nunca se parecerá com nenhum outro, mas ainda assim não permitimos que nos definisse e corremos na direção inversa.

Tivémos tanto, mas fomos tão pouco...

Quanta amizade cabe no amor?

março 22, 2020 0 Comments


Nem sempre amamos a pessoa de quem gostamos, mas temos MESMO que gostar da pessoa a quem amamos, de outra forma não resistiremos aos embates e tudo o que for inaceitável, até o mais pequeno, jamais será superado!


21.3.20

Dia da poesia!

março 21, 2020 0 Comments

Não precisamos de ser poetas para conseguir fazer poesia.
Sempre que não tivermos chuva, para nos molhar bastará a maresia. Se o mar longe estiver, pensá-lo também será uma solução, tudo é possível se o homem quiser e já agora se a mulher for feita de razão.
Existem dias para tudo nesta vida, tal como viagens apenas de ida. Existem momentos que nos lembram do que não podemos esquecer. Existem pessoas que fingem ser o que não querem perder, mas que sem perdas não poderão renascer.
Não desperdices o amor que tens, porque tê-lo supera todos os bens, os materiais, os demasiado triviais, os que os outros precisam de ver, mas melhor do que ter é ser e só será bom quem o perceber. Percebe-o, não esperes mais, porque quem recebe, .

Perguntas que pretendo responder em breve!

março 21, 2020 0 Comments

Perguntei-me muitas vezes ao que me saberia um dia a solidão, o chegar a casa e ser apenas eu. Questionei-me sobre o quando e de que forma reagiria. Tive uns quantos sonhos, que quase chegaram a parecer-se com pesadelos, sobre o vazio, a ausência de rotinas e da necessidade extrema de fazer acontecer. Tive e ainda tenho muitas questões sobre o meu novo papel como mãe, mas continuo firme na necessidade de que os meus necessitem cada vez menos de mim, porque isso significará que lhes dei tudo o que precisavam para começar e progredir.
Estou cada vez mais desapegada do que me prende os movimentos e anseio pelo momento em que poderei partir para os locais onde terei que estar, para que a outra caminhada comece, a minha, de descoberta do eu sem ruídos nem distracções. Há mais de duas décadas que não me oiço respirar sozinha, dizendo o que apenas a mim importa e faz sentido. Não estou cansada de nada, mas vivamente ansiosa por tudo.
Quero poder pôr em prática tudo o que me ensinaram e o que igualmente fiz por aprender. Quero provar-me capaz de evoluir em territórios novos. Quero testar-me sem que me testem e quero eventualmente responder a todas as minhas questões. Quero que a minha felicidade interior e bem-estar físico deixem os meus tranquilos, direccionados para si mesmos e livres para serem o que lhes der na real gana. Quero muito de tudo e vou continuar a querer muito mais ainda, mas desta vez comigo na proa!

20.3.20

Planear o futuro começa a parecer uma tarefa impossível!

março 20, 2020 0 Comments


Planear o futuro começa a parecer uma tarefa impossível e é seguramente um luxo a que muito poucos se podem dar. O futuro quando muito será hoje, daqui por 2 horas e ainda assim arriscamos a que desabe o mundo e a que NADA do que tínhamos como garantido o seja efectivamente. Planear o futuro neste milénio, é uma corrida ao contrário e um sonho quase desmedido. Planear até que se pode, mas mentalmente talvez seja mais seguro, porque colocar os planos em andamento obriga a que todos os planetas se alinhem convenientemente e que nenhuma cratera se abra no que outrora era tão simplesmente um caminho regular. Planear o futuro dos nossos, passa pela capacidade de terem já armazenado muita resiliência, coragem, determinação e resistência à frustração. Planear o "implaneável", mas tendo sempre uns quantos na manga, não vá o universo discordar. Planear para acreditar, mas acreditando que os planos nunca serão estanques e que nunca mais voltaremos a depender apenas de nós!

Quem é que tem o controlo da tua vida?

março 20, 2020 0 Comments


Quem é que tem o controlo da tua vida, será que pensas nisso?
Ser capaz de dizer NÃO, negando aos outros o que se torna completamente inconciliável, também se aprende e deixa-nos com uma enorme sensação de poder.
Quem é que decide o que é certo ou errado na tua vida?
Se não fores tu, se os limites não forem pré-determinados, ficarás vulnerável a incurções desmedidas de quem te rouba as escolhas e a determinação, simplesmente porque pode, porque o permites; porque não lhes resta outra solução que não a de serem guturalmente más e porque as suas vidas serão sempre uma ínfima parte do que arriscaram desejar.
Quem é que te rouba o tempo e o sorriso?
Isso já detectaste, mas em alguns dos ângulos sociais, tais como os do trabalho, vais ter que aprender a ser uma pessoa, sendo outra completamente diferente para quem te amachuca sem que o entendas. Não tens que o aceitar, mas o percurso será muito mais sinuoso até que te imponhas e expliques, sem dúvida razoável, de que forma pretendes ser tratado.
Quem é que sabe quando é que o percurso de ontem pode ser mantido, ou deverá ser reavaliado?
Tu e apenas tu. Estou sempre a teclar no mesmo, o que não te faz feliz não é certo. O barómetro nunca te engana e quando ele atinge o vermelho... "Game Over"!

19.3.20

Se te doer, não é certo!

março 19, 2020 0 Comments

Se te doer mastiga bem e engole. Se for difícil engolir, cospe e bochecha a boca, o corpo e a alma para que não te envenenes. Se mesmo depois de cuspires ainda mantiveres o mesmo sabor, então está na altura de recomeçares, é que a vida arranja sempre forma de te mostrar que estás errada, que não é esse o caminho e que nunca poderás regressar a ti se não te respeitares.
Se te doer, não é certo!

Todos os dias são especiais!

março 19, 2020 0 Comments


Todos os dias são especiais e diferentes mesmo que iguais na rotina. Mas todos os dias poderão ser melhores se mudarmos pequenos nadas e se redireccionarmos o foco!
Não deveria ser necessário o caos para procurarmos a paz. Andarmos por aqui tem que seguir regras naturais, de humanidade, amizade, respeito e construção interior. Não seremos completos até termos a percepção daquilo que representamos para os outros e de tudo o que deveremos representar para nós. Não deveria ser necessário que o mal se instalasse para que o bem fosse desejado.
Todas as decisões e escolhas serão válidas, se tomadas com consciência e na absoluta necessidade de melhorar, lapidando a gema e reflectindo um brilho que eventualmente se espalhará.
És o que fizeres de ti e serás para os outros o que tiveres intenção de passar, por isso mune-te do melhor, mas arma-te para os ataques que eventualmente sofrerás, de quem ainda não entende e não se prepara. A evolução é um estado de consciência, tal como a felicidade um estado de espírito.
Todos os dias serão dias de continuar a aprender e a evoluir, dando bastando uso ao único sentimento que nos perpetua.

18.3.20

Gosto sim, cada vez mais!

março 18, 2020 0 Comments


Gosto de questionar o meu olhar sob as coisas, até as que já possuo há algum tempo, mas nas quais não o pouso frequentemente, porque elas parecem adquirir uma cor e luz diferentes de cada vez que também me sinto outra. Serão as coisas, os lugares e até as pessoas, porque elas têm uma movimentação própria e constante. Quem me chega hoje, mesmo que tenha estado no meu ontem, tem um formato e movimento novos, alguns criados pela distância física, mas sobretudo pela emocional. Gosto do jogo da visualização e percepção, porque o que é claro para mim, será certamente dúbio ou complexo para outros. Gosto de perceber que tenho especificidades, teremos cada um de nós, mas que nem sempre se encaixam nos modelos. Gosto de não ter como perceber coisa alguma, mas tendo uma enorme clareza em momentos cruciais. Gosto das dúvidas dos outros e de ser capaz de as sossegar, pincelando-as com as certezas que a vida me oferece. Gosto, cada vez mais, de gostar sem razão e de não gostar também, porque posso e porque me permito. Gosto até do que ainda não conheço, mas que já planeei e vou certamente atestar. Gosto de quem me lê e comenta, porque é isso que me impulsiona a mais palavras. Gosto de andar por aqui, pronto!

Perfume Carolina Herrera

março 18, 2020 0 Comments
CH CENTRAL PARK limited edition edt vaporizador 100 ml


Adoro todos os perfumes da Carolina Herrera e mais uma vez a Éclatant não falhou. Obrigada pela oportunidade de testar novos aromas. Podem ver o produto e encomendar, a pesquisa é simples e a escolha facilitada. A entrega rápida e muito conveniente. Recomendo, eu sobretudo que detesto esperar😔


17.3.20

Qual é a cor da minha verdade?

março 17, 2020 0 Comments


Como é que posso analisar o que poderá apenas ser a minha verdade?
Cada um de nós escolhe a forma como reconstrói a verdade, consciente ou inconscientemente. Nem sempre somos testemunhas credíveis dum mesmo evento, apenas porque o vivemos e sentimos com o que já temos dentro. O passado, curiosamente, está sempre a mudar. Muda comigo quando o olho. Muda contigo quando reentras na minha história, ou na nossa. Muda com todos os intervenientes e carrega responsabilidades no futuro de cada um. O passado pode muito bem impedir-nos de prosseguir.
- Temos que falar, preciso de te contar a minha versão e de a situar na tua.
- Estava à tua espera há algum tempo, que estivesses pronta.
De que forma vou conseguir aceitar o que deixei correr, quando ainda não detinha o controlo das minhas decisões?

Está decidido, vou reescrever algumas partes do "livro" e deixar que uns quantos capítulos mostrem o que fez de mim quem sou hoje, mas estou claramente mais pronta para aceitar que as verdades nem sempre são universais, não quando falamos de amor, de família, de amizades duma vida, de pessoas iguais a nós, mas tão diferentes.

Temos estado aqui e sem sentirmos qualquer falta do mundo!

março 17, 2020 0 Comments


Se te dissesse tudo o que me cruza a mente agora. Se pusesse em palavras tudo o que ainda sinto por ti. Se soubesses do que sei sobre mim, talvez até te assustasses e corresses na direcção contrária. Se te assegurasse de que conseguiria viver bem sem ti, mas que ainda assim prefiro ter-te por perto, tão perto quanto nos colocou a vida...
Estive a olhar-te enquanto falávamos, agora sobra-nos tempo para as coisas mais pequenas e gostei de recordar cada ruga e todos os sinais que te embelezam a face que já não beijo como antes. Estive mais atenta aos teus movimentos, aos esgares e levantar de sobrolho sempre que estás preocupado. Estive a um dedo de me atirar ao teu pescoço para te repetir o que a rotina tem calado, mas senti medo de te deixar com medo de mim, achando que estaria a enlouquecer com tanto recolhimento.
Temos feito amor com mais entrega e sem olhares de soslaio para o matador de prazer, o relógio. Temo-nos enrolado na cama, no sofá e até na carpete da sala, para grande felicidade do nosso amigo de quatro patas. Temos visto o nosso mundo por uma outra perspectiva, perspectivando que sairemos vencedores de mais uma provação. Temos recordado as etapas de cada um dos nossos filhotes e rido das primeiras palavras proferidas em inúmeras tentativas. Temos pensado na nossa incapacidade de os proteger e da inevitabilidade de estarem longe do que sempre será o seu refúgio. Temo-nos abraçado mais e usado os silêncios para nos ouvirmos respirar. Temo-nos desdobrado em cuidados, cuidando de quem representa o chão que por vezes ameaça fugir.
Estive a contar-te alguns dos meus segredos, não te ris-te, sorriste perante a minha capacidade de os manter e asseguraste-me do teu respeito pela persistência, afinal de contas um dos meus sonhos ainda nos acompanha. Estive atenta às respostas que deste a cada uma das perguntas que fui guardando e reconheci-te em cada uma.
Temos estado aqui, recolhidos, mas completamente entregues à nossa maior função, amarmo-nos nos bons e nos maus momentos, apoiando-nos no que sabe cada um para sermos ambos mais fortes. Temos estado aqui e sem sentirmos qualquer falta do mundo!

16.3.20

Sabes o que te quero dizer?

março 16, 2020 0 Comments


Há uma coisa que preciso de te dizer, entre todas as que sempre digo sem reservas, porque não me permito arrependimentos:
A primeira vez que te vi soube, como o sei ainda hoje, que eras a pessoa que me seguraria as mãos e manteria o coração a bater. Não vou permitir que te afastes demasiado, precisamos de todo o nosso tempo e entrega para estarmos verdadeiramente juntos.
Há algo de mim que devo partilhar, porque não me fragmento e porque mereces ter-me inteira:
Sou a pessoa que te cativou e tenho mesmo TUDO o que precisas para que mais nada te faça falta. Há um olhar específico que te dedico hoje, mas preciso que saibas que continuo a olhar-te com a mesma intensidade, desde o primeiro segundo em que me fixei nos olhos que acordam comigo.
Há uma coisa que preciso de te dizer:
Amar-te tem-me dado algum trabalho, mas estou a cada dia mais focada no que sou e no que passo, para que nunca te restem dúvidas. O que vês é o que terás, e de mim terás sempre tudo. Estar contigo tornou-me mais consciente de quem sou e do que já me acrescentei para que coubesses. Incluir-te em tudo carrega um processo pensado, sentido e desejado, porque não te quero apenas para o meu agora.
Há uma coisa que preciso de te dizer de diferente, mas que te soará igualmente bem e a normalidade:
Sou a mesma e amo-te da mesma forma, mas sempre à procura de formatos que nos permitam continuar no mundo que apenas gira porque nos reencontrámos. Estou para ficar!

A cada toque ficamos mais próximos!

Vou sabendo, cada dia mais, que a tua mão está determinada na minha. Vou sabendo, até quando os outros falam mais alto, por cima do que ...