Os imprevistos também nos movimentam!

Close Up View of Text on Wood at Home


Nunca nada será apenas certo, mesmo que bem delineado. Nunca teremos apenas uma perspectiva de tudo o que vemos, olhamos e até reconhecemos. Nunca duvidaremos, tanto, que se torne demasiado difícil escolher, e a acontecer, então ainda duvidamos de nós.

Os imprevistos também nos movimentam e agitam as águas que gostaríamos de sentir mais quietas, mas também elas terão que criar ondas e alojar quem escolhe a aventura, as alturas, o arrojo e o prazer da conquista. Os imprevistos deixam-nos em alerta e testa a nossa vontade de querer. Ou contornamos as pedras, ou vamos mesmo por cima, esfolando a pele e ferindo muito mais do que os sonhos. Os imprevistos são curvas sinuosas em pisos escorregadios, mas ajustando a condução, a chegada será quando se chega, não importa o tempo.

Nunca sabemos tudo e nem sei se adiantaria. Nem sempre escolhemos escolher desta ou daquela forma, sobretudo o que nem víramos antes, mas se veio, certamente que estaria a fazer falta. Não temos que ver o final da estrada, vai bastar que saibamos como ir, quando começar e onde parar.

Os imprevistos também nos movimentam e se não fossem eles, estaríamos ainda mais robotizados, menos interessantes e pouco vivos. "O que não nos mata, torna-nos mais fortes"!

0 Comentários