Sei hoje, com um tempo que cheira a chuva carregada, mesmo com um céu azul  que a forma como acordei a sentir-me por dentro fez o meu corpo reagir de imediato ao meu toque, porque apenas eu e a roupa que o cobre é que me tocam e sussurram sobre a face.

Caminho carregando a sensação de que sou um ser sensual, arrepio-me ao imaginar-me inteira, mulher e cheia de vontade de que me consigam ver para além do que espelho. Neste dia sei que deixaria que me tivesses uma e outra vez. Hoje sinto que conheço cada milímetro do meu corpo, sob o qual deixo cair a cabeça para e aspiro o meu próprio perfume. Cubro os meus lábios com o sabor que a minha língua transporta, ele é doce, quente, sensual e recorda-me dos beijos apaixonados que já trocámos.

Há dias assim, em que a pele se arrepia perante a ideia de voltar à proximidade de quem já esteve próximo. Queria poder encostar-me ao teu peito forte e pressionando-me até que conseguisses sentir por dentro. Queria sentir as tuas mãos nas quais cabia toda e com as quais me deixavas à espera de mais, de ti e de nós juntos.

Hoje dou comigo a tocar os meus ombros, a olhar as minhas mãos e a sorrir com a visão de mim. Gosto de cada ruga, sinal e veia. Gosto dos meus cabelos longos que puxo para a frente, envolvendo neles as mãos. Sei que a forma como me sinto e conheço apenas te deixa a desperdiçar a mulher que que te daria tudo, tudo o que já existe neste mundo e certamente que em muitos outros.

Sei hoje que sou para mim o que passaria a quem já soubesse quem sou!

0 Comentários