A number of my love fantasies however I have tied myself up in troubles over because they are just so sporadic while using the person who I do want to to be. #lovestories

Lembras-te de nós? De que forma nos amámos e como os nossos corpos se encaixavam?
Não teríamos porque o esquecer, está tão vivo e presente, não foi ontem, mas o sabor ficou forte e intenso, entranhando-se em cada um de uma forma que nem as palavras o explicariam. O teu corpo parecia fazer parte do meu, sabíamos como nos mover, a que ritmo e o que fazer para conseguirmos o que nos pertencia. Sabíamos como nos sentir, tocando-nos e amando-nos num amor quieto, sem palavras, sem sons, apenas em respirares compassados e conscientes. Sabíamos o que esperar do outro e queríamos sempre mais.

Nada era premeditado, ou difícil, o teu toque conseguia arrepiar-me até quando apenas o imaginava. Era tua e gostava da sensação de te pertencer e que me chamasses "minha mulher". Precisava de pertencer a alguém e tu foste o escolhido, durante o tempo que durou. Não ficaste, não quiseste, não te movi o bastante para me manteres, não era eu...

Preciso de voltar a ter quem também me possa pertencer, porque já estou no limite da minha resistência física e emocional. Não tarda rebento como os sapos e depois não vai ser bonito. Preciso de parar de precisar e simplesmente ter, sabendo que conto com quem existe, está e persiste no amor que saberemos partilhar. Preciso de não ter que esperar. Preciso de ti, por isso faz o favor de chegar, estou aqui e prometo que saberás como me encontrar.

Ainda te lembras de nós? Quero continuar a lembrar-te, mas apenas durante um tempo e até que a tua memória deixe de me fazer falta!

0 Comentários