martabevacquaphotos:  marta bevacqua photography:



Mesmo que saiba que já não te posso voltar a tocar e a sentir continuo com vontade de ti! 

Dia sim, dia também, começo e termino com esta vontade. Já não me dói a tua insegurança e a incapacidade que tiveste de te deixares amar. Sabes que o conseguiria e que te daria mais do muito que pareces procurar, mas também te compreendo, tiveste MEDO. Pois, também teria, se encontrasse alguém parecido comigo. Alguém que soubesse como se encaixar no meu peito e me olhasse com desejo entendendo a minha pequenez, as más experiências, os amores e os desamores. Alguém que não tivesse os tempos desencontrados e que conseguisse viver para para mim e comigo, sem reclamar nem cobrar, é no mínimo assustador. Percebi, tentei incluir-me, deixei-me entrar, mas não consegui permanecer porque não permitiste.


Gostava que fosses olhando para o futuro, aquele que poderá acontecer já amanhã e que percebesses que não há forma de se ter TUDO ao mesmo tempo, que como eu só eu mesma, a que te já amou da única forma que sabia, MUITO, mas que afinal apenas serviu para te desarmar.

Lamento por ti meu querido, porque até que te ensinaria e guiaria nesta nova aventura para ti que é a de ter ao lado quem se importa verdadeiramente. Seria capaz de fazer caber numa só mala toda a tua história, garantindo que não ficaria demasiado cheia para acrescentarmos a nossa juntos.

Mesmo que saiba que não escolhi a versão errada e que não dei mais do que era suposto, porque no amor muito é bom, foi doloroso perceber que nunca consegui atravessar a tua barreira e que te fechaste a sete chaves de qualquer emoção que te derrubasse. Gostar de ti foi o que fiz bem, mas ainda consigo fazer muito melhor. Quem sabe não o vais ver!

0 Comentários