23.1.17

Paz de espírito!

 :


Paz de espírito! A tal que tanto procurava, mesmo sem saber que me fazia falta. Lutava, comigo mesma antes, para me sossegar, para não correr tanto e para olhar mais para mim e por mim, mas agora consigo-o e sem qualquer esforço. Supostamente também não deveria estar sempre lá, no lugar que me permitisse conforto, sossego, calma, sabedoria e tranquilidade, porque as águas deverão ser agitadas, mas eu já tive os mares revoltos. Eu já fui o furacão em eterna ameaça de erupção. Eu já fui o fogo que ardia e que se via mesmo. O que mudou? Boa pergunta, nem eu mesma sei, mas que me sabe bem, isso é um facto. A minha nova versão é pacificadora e não encontra, NENHUMA razão para se exacerbar ou querer mais dos outros. A minha nova versão já deixou de me surpreender, porque não me adianta querer perceber o que afinal me deixa bem e em paz.


Certamente que nem tudo serão apenas coisas boas e com o meu novo EU veio também a que desistiu de procurar e de conciliar. É bem mais fácil deixar que cada pessoa seja o que acredita ser realmente, mas deixando-as ir. PLEASE, não me queiram empurrar, convencer ou confrontar, porque de mim terão apenas indiferença e desapego. Tornei-me um pouco mais cinzenta, mas sem me apagar, talvez porque consiga agora ver a verdadeira face dos outros.

Paz de espírito, tenho porque percebi que não possuo nada nem ninguém. Sou apenas eu e da forma que me tiver construído.

Tanto que este ano já me ofereceu e roubou, e em tão poucos dias, que ao olhar em meu redor consigo apenas perceber a quantidade de pessoas que ainda irá tomar, por falta de coragem. Por incapacidade de crescer e por medo de uma solidão que já se instalou, apenas ainda não perceberam porque o barulho à sua volta ainda é grande. Um dia, do nada, ou do tudo que não fizeram, chegará o inevitável silêncio e ele vai doer, muito. Mas pronto, cada um que se cuide como puder e souber. Eu estou onde preciso e é apenas isso que me importa!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Blogs Portugal