22.1.17

Sou mulher!




Por vezes esqueço-me, ou faço por não me lembrar que sou mulher, mas vão com calma e sem confusões. esqueço-me que para estar neste mundo tão dúbio, movido a não sei muito bem o quê, porque espera de nós sempre a perfeição, tenho que vestir saias e calças. Tenho que ter pelo na venta, mas retirar os que são dispensáveis e pouco agradáveis à vista. Pedem-me, tal como a tantas outras, que produza muito e bem, que esteja sempre em alta, de cabelos no lugar, unhas a condizer com a roupa, pintura leve, mas que se destaque. Pedem-me que trabalhe 24 horas se preciso for, cuidando de todos à minha volta e nunca me descurando. Pedem-me, mesmo que subtilmente, que nunca aparente a idade que o meu bilhete de identidade regista, que esteja fresca, bela e sorridente, quando por vezes me apetece cair para o lado e morrer umas horas.

Tenho a  certeza que se pensasse mesmo a sério sobre o assunto, me cansaria até de respirar, porque não há quem aguente estar sempre em cima, parecer e ser a melhor. Não faz bem correr a toda a hora, ter que estar primeiro quando os outros se arrojam. Ganhar menos e trabalhar bem mais.

Continuo a aprender a melhor forma de me enquadrar sem me perder pelo caminho, sou mulher e por isso nunca vou desistir de sorrir como forma de me restaurar e acreditar que farei a diferença, que estou aqui porque é preciso e que a única forma de ser bem-sucedida é neste género, o feminino, o meu, nesta encarnação pelo menos!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Blogs Portugal