Deixa de lado quem se pôs de lado. Segue com a tua vida. Aceita que nem todos ficam e fecha as gavetas nas quais puseste o que já não precisas com uma chave, rodando-a até ao fim. Deixa no passado o que o teu presente rejeitou e o que não terá forma de seguir para o futuro, porque o percebeste mal aconteceu e se o rejeitaste foi porque fazia sentido assim.

Deixar de lado quem se pôs de lado é apenas bom senso, determinação e respeito por ti mesma, por isso nunca te arrependas de escolher o que está certo e de aceitar que existem pessoas que nunca serão as que precisamos. Elas virão, talvez para nos testar, mas irão tão depressa quanto chegaram, porque lhes faltava o essencial, faltava-lhes serem capazes de se comprometerem com elas mesmas e connosco. Quem não nos vê não nos pode querer. Quem diz não estar preparado, não o está mesmo, por isso deve ser libertado do peso de ficar por quem conseguiu ser o que já sabia ter. Deixar de lado quem se pôs de lado deveria ser natural, simples, realista, com toda a realidade de que são feitas as relações que não têm NADA para dar certo. Quem acredita que pode mudar quem nunca se mudou, estará a cometer dois enormes erros, a desrespeitar-se em primeiro lugar e a diminuir-se, aceitando que merece menos e que a metade lhe serve.

Deixa de lado, quem se pôs de lado. Segue em frente. Cuida de te cuidar. Entende que cada palavra te soou mesmo da forma certa e que nada mais ficou por dizer, pelo menos não por ti!


0 Comentários