Não há melhor disfarce do que o medo!



Não há melhor disfarce do que o medo, porque dele ninguém se quer aproximar demasiado, não quando já tanto abunda por aí. Do medo foge-se como que da morte e no entanto há por aí tanta gente a morrer de medo do que supostamente os deveria manter mais vivos. O medo de perceber e sentir o medo dos outros só amplia o nosso e isso já o saberemos todos!

Ter medo e mostrar medo, encolhe as possibilidades e afasta as oportunidades, até as que estariam visíveis se ao menos não fugíssemos da vida. Mostrar medo empodera quem nos diminui por determinação e enfraquece quem nem chega a perceber porque razão sente medo, mas que se cola ao conforto que ele provoca. Provocar medo, ui, isso já muda muita coisa, muda sobretudo os alvos e as reacções. Provocar mais medo em quem já o bebe mal acorda e adormece a desejar que ele não se afaste demasiado, diz muito de cada um.

Não há melhor forma de vencer uma luta desleal do que usar o medo, mas vezes há em que ele riposta e origina toda a confusão que se instala e recusa a sair. Tenho por isso cada vez mais medo da forma como poderei reagir ao medo que os outros tentarem incutir em mim, porque a acontecer verão uma faceta assustadora de quem sabe como se manter à tona de qualquer "sujidade" emocional, porque mesmo que nunca o tenha usado para me valorizar, sei bem ao que sabe.

Nada como um bom medo de estimação para passar ao lado de tudo o que viver de forma livre representa, por isso escolho a valentia até nas dúvidas, de contrário não adiantaria andar por aqui.

Publicar um comentário

0 Comentários