Quando os segredos nos sufocam...


Imagem relacionada
Feelme/Quando os segredos nos sufocam...Tema:Desafio a duas mãos!
Imagem retirada da internet
Tu não mereces, eu sei-o bem, mas também não tenho como evitar alguns dos fantasmas que me ensombram. Tudo o que dizes e fazes, faz-me sentir bem, é doce, sabe a uma realidade que nunca tive, mas... Mas e se não continuar? E se acabares por me magoar? E se um dia, do nada, disseres que já não consegues e que... Caramba, tudo isto assusta. Os começos arrepiam-me a pele, tal como o prazer que nos passa quem chega e inevitavelmente se instala.

Estou a olhar-te, és tão bonito e meigo. Tudo em ti cheira a segurança, mas a verdade é que também já o senti antes e o que foi que me restou? Medo, sobretudo de repetir o que ainda hoje me dói por dentro.

Cada um dos lugares por onde me levas, carregam partes de ti, do que já sabes e pareces querer dividir comigo. As nossas rotinas já nos identificam e conferem alguma normalidade. Os cheiros, os sabores, os toques e até os pensamentos quando nos olhamos. Não estou a conseguir evitar os silêncios. Apetece-me gritar que algures, e a qualquer momento, poderás não gostar da mulher que tanto pareces querer, mas quando te beijo o medo esfuma-se. Sempre que estás em mim, arrepiando-me com tudo o que o teu corpo me passa, esqueço-me dos meus medos e deixo-me ir, mas tenho que te falar de mim e do que me transformou. Precisas de entender os meus silêncios, tal como preciso que me continues a querer assim, como só tu consegues.

Amei-te enquanto a água nos lavava e aquecia. Desejei-te bem para lá do amor que fizemos, intensos, mas controlados, a sentir cada gemido e até o desconforto de um espaço que não chegava para tanto desejo. Os teus abraços levam tudo o que me corrói, mas a manhã e a neblina vão certamente recordar-me de tudo o resto.

Um dia eu vou contar...

0 Comentários