E agora o que faço?

em 3.5.19



O que faço quando acordo contigo, tanto em mim, que quase te consigo tocar?

As noites são sempre tranquilas porque estás no meu sono reparador e nos sonhos que desejo prolongar para que te tenha para além das manhãs, porque quando elas chegam e não te tenho, arrepio-me e estremeço do medo que causa não estares do meu lado. Hoje foi mais uma manhã difícil ,mas onde mesmo tudo o que se me impõe fazer nunca te afasta do meu pensamento. Hoje fui correr para me libertar de um desejo que fazes crescer apenas com o som da tua voz, a que me soa meiga, determinada e apaixonada por mim. Hoje quase que me senti rasgar por dentro com a tua falta...

Estamos literalmente dentro de um furacão, de mãos dadas a querer que tudo sossegue para nos podermos saber e ouvir, mas por ora tudo é demasiado veloz e intenso para que pensemos de forma racional. Já o sabia e tu também, que não iria ser fácil e que as nossas energias que tantas vezes chocaram se uniriam para nos cimentarem este amor que cresce, não tão devagar como desejaria, mas a uma velocidade que me empurra, que me força a dizer-te tudo, a não me esconder e a fazer as escolhas que me devia há muito. 

Não tenho modelo, nem forma de te comparar com quem quer que sejas, porque és único, tens TUDO onde e como o desejei a minha vida inteira e não abrirei mão de ti, nem me atreverei a pensar demasiado porque o meu maior medo agora é não te ter!

Sem comentários , comente também!

Enviar um comentário