19.2.20

Conheces-me bem!



Conheces-me bem. Sabes o que penso, porque me viste crescer a pensar, agora duma forma e depois duma outra completamente diferente, aceitando, na tua serenidade e amor de mãe, que só poderia ser assim. Conheces-me bem e contigo posso falar de mim, do que sinto, dos meus sonhos que têm o tamanho da minha capacidade de sonhar e eu sonho grande. Falamos durante horas, de cada vez que preciso das tuas palavras sensatas e carregadas de todas as histórias que vivi enquanto foste a mãe que precisava para estar onde estou hoje, a viver, uma vez mais, o que fui capaz de sonhar. Conheces-me bem e por isso sabes o que dizer para que continue, firme e determinado, atrás do que terá que ser meu. Conheces-me tão bem que me foste passando, de mansinho, o que precisaria de saber e sem que me soubesse às lições que afinal me acompanharão pela vida. Contigo não receio julgamentos e não meço o que aos outros soaria a vaidade, orgulho ou qualquer outro sentimento que tão bem sabes filtrar. Conheces-me bem e por isso não precisas que me comprometa com os contactos telefónicos que terão que me fazer falta. Estás aí, como sempre estiveste e a tua segurança, mesmo que possas estar a sentir medo, deixa-me seguro. Guias-me, ainda hoje, os passos que apenas eu poderei dar, mas que te trazem em cada escolha, porque sempre foste capaz de me deixar escolher, sabendo que teria que ser por mim e para mim. Conheces-me bem e até sabes quando estou de olhos cheios de lágrimas pela falta que me fazes, mas ainda assim sorris e fazes-me rir com as lembranças da minha infância e juventude. A tua força quando alguém me tentava enfraquecer é o que se cola no coração de cada vez que receio quebrar por estar fisicamente sozinho. Conheces-me bem porque estiveste em cada etapa e nunca me recusaste o tempo que fez de mim quem hoje sou. Nunca duvidaste. Nunca receaste demasiado pelas minhas escolhas e piores momentos. Nunca desististe e nunca partiste, mesmo que te tenha quebrado, sobretudo pela teimosia e imaturidade. Conheces-me bem, tanto que consegues saborear as minhas vitórias, as conquistas mais pequenas e o que ainda virá. Conheces-me bem e sabes que jamais serei capaz de te defraudar, esquecendo o que sempre provaste ser a melhor forma de andar por aqui. Conheces-me bem e já vou percebendo porque razão também me conheço cada dia melhor. Conheces-me bem e sabê-lo é o que me mantém em pé, corajoso e determinado, porque consigo provar-te, todos os dias, que sempre tiveste razão!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sozinha outra vez!

Sozinha outra vez , naturalmente, sem demasiados embaraços ou sequer dúvidas. Sozinha como terei começado um dia, mas nunca mais só, ...