Sozinha outra vez!

by - abril 06, 2020


Sozinha outra vez, naturalmente, sem demasiados embaraços ou sequer dúvidas. Sozinha como terei começado um dia, mas nunca mais só, porque me tenho, sei quem sou e o que me devo para me dar continuamente o que preciso. Sozinha outra vez, porque ainda não sei quem poderá entrar e que a acontecer, me deixe confortável o bastante para o continuar a querer. Sozinha até que reconheça quem poderá estar ao meu lado, sendo verdadeiramente a pessoa que me arrancará os momentos de demasiada introspecção. Sozinha até que perceba o que me falta, se é que me falta alguma coisa. Sozinha, mas sem querer, do nada, e por desespero, deixar de o estar e depois me arrepender. Sozinha agora, mas porque não vislumbro outra condição, até quando me permito pensá-la. Sozinha até que deixe de o estar eventualmente, mas estando certa da diferença para melhor.
Escolher estar sozinha, tal como se escolhe sentir a felicidade inundar-nos, é um estado de espírito, uma decisão bem pensada, a única possível!

You May Also Like

0 Comments