29.9.19

Muito para lá de meio...

Hi - Album on Imgur


Já espreita mais um final de ano. Já se avizinham os inevitáveis balanços. Já se esfregam algumas mãos perante a urgência de continuar a construir!

Tudo o que fazemos e deixamos por fazer, nos desfere resultados em diversos formatos. O que escolhemos planear deve ser posto à prova e perseguido, para que até prova em contrário, possa ser concretizável. Cada um dos items da lista que parece ir crescendo e diminuindo consoante estamos mais ou menos abertos a mudanças, deve ser visto e revisto para que se encaixe de forma perfeita.

Já espreita mais umas quantas centenas de oportunidades em formato de dias e elas serão sempre o que fizermos por receber. Já espreita o friozinho que se aloja no desespero da falta de tempo, ou na segurança dum tempo bem usado e estendido para chegar a mais um ano. Já espreita o crescendo de emoções perante as perguntas que queremos ver respondidas, porque soubemos como fazer as perguntas. 

Toda a vontade que colocamos em querer fazer da forma certa, usando o que já fomos capazes de aprender, parece começar a agigantar-se, tal como diminuem os dias, mas tudo o que mantemos em aberto porque sabemos ser possível, sê-lo-à eventualmente, mal este ano termine e assim que um novo nos chegue como presente.

25.9.19

Será que sei ao que vou?



Temos que saber de que forma segurar nas mãos o nosso futuro, mas nunca será pacífico e certamente que ficaremos mais visíveis aos olhos dos outros pelo atrevimento e pela determinação. Supostamente não seria suposto sabermos o que queremos. Incrivelmente, num século tão revolucionário, lutamos diariamente com a revolução interna que criamos apenas por afirmarmos saber de nós.
Temos que encontrar o nosso ponto de equilíbrio, resistindo ao que todos parecem esperar e querer de nós, mas sem participarem dos revezes ou dos medos que nos envolvem a pele. Nunca conseguiremos reunir consensos e apenas restarão uns quantos no final, os igualmente lutadores e de visão mais alargada.
No meu futuro quero estar eu toda e mesmo que precise de deixar alguns "pedaços" para trás, sei que serão os que nunca me poderiam acompanhar. Tenho que me manter fiel à pessoa que reconheço, de contrário apenas flutuarei por aqui sem saber onde pousar cada pé. Tenho que querer muito o que me deixará renovada, porque recuso desistir, parar ou sequer impedir-me de ansiar por mais e por tudo.
Temos que saber quando é o tempo e o momento certo, e até quando não existam certezas estaremos certamente mais habilitados para decidir do que qualquer outro. Temos que tomar nas nossas mãos o nosso destino. Temos que nos manter nos carris, porque quem depende de nós estará a olhar de forma atenta, sorvendo cada risco corrido, mas sorrindo perante mais uma conquista. Temos que continuar a esperar muito mais do que o ontem nos trouxe e hoje será um dia tão bom como qualquer outro para começar...

Saber ao que vim...


Sei ao que vim. Sei o que ainda preciso de trabalhar para me sossegar. Sei o que me move e o que quase me impede de querer respirar. Sei tanto sobre tudo o que sou, mas ainda é tanto o que me falta, que por vezes permito que a dor me controle os movimentos e me acelere as batidas dum coração massacrado. Sei o que ainda não consegui saber nem entender, mas nem por isso sinto vontade de desistir...
Queria já estar onde me vejo, escapando às inevitáveis etapas e usufruindo do descanso mental. Precisava de já conseguir tocar o que me espera, porque o sinto de forma tão forte e veemente que adiar é morrer um pouco mais.
Sei do que sou feita e por isso ainda vou fazendo mais e muito, mas também sei que até as guerreiras têm momentos de paz para se restabelecerem. Sei que por vezes o tempo me testa, mas logo que saiba o que me cabe, saberei exactamente o que fazer dele. Sei que hoje espero, mas que amanhã conquisto!

16.9.19

Sabes com quem é que sonho agora?

Twin Flame Awakening – Spiritual Twin And Matrix Twin


"Já não é contigo que sonho. Deixei de ter um rosto definido e passei a reencontrar-me, noite após noite, com um coração disponível e uma alma pura. As noites já não são para te reencontrar, mas para ir ao encontro de quem encontrará uma forma de me ter sempre, estando nos mesmos lugares e partilhando de bem mais do que pensamentos".

Sabes com quem é que sonho agora? Com quem me mantém bem acordada durante o dia, tentando recordar cada palavra e olhando bem dentro dos olhos que me fixam de cada vez que regressamos ambos e sorrimos sem que o possamos evitar. Sonhar passou a ser a minha realidade menos palpável e definível, mas curiosamente é apenas quando sonho que me reconheço e gosto do que pareço passar-te. Sonho com a pessoa que a minha pessoa reconhece e parecemos saber ambos porque teremos ainda que nos encontrar assim. 

Sabes com quem é que sonho agora? Com o amor que me insufla o coração e me faz sentir tão viva que até duvido do sonho. É a sonhar que nos crio e recrio os lugares que um dia viveremos ambos à luz do dia, com abraços apertados e com os beijos que agora adiamos, porque não saberiam ao mesmo. Sonhar com a única pessoa que me preserva viva e me renova a realidade tantas vezes escurecida, é tudo o que pareço precisar. 

Sabes com quem é que sonho agora? Com quem teria que ter surgido, não importa a forma ou o lugar, porque nem sempre estamos atentos o bastante para "tropeçarmos" na alma que reconhece a nossa.

10.9.19

De que forma escolho?

Carlos ABA


Sou eu que escolho como viver. Sou eu que decido o que fazer de cada parte de mim, Sou eu, sozinha, que choro pelo tempo que me fizer falta e até que me seque por dentro. Mas não sou apenas lágrimas, sou mais sorrisos e risos escancarados. Sou na minha medida certa, mas aceito que não sou da medida que os outros precisam.

Como escolho continuar depois de tudo o que já aprendi sobre mim, é o que me tem mantido bem à tona, nadando de forma segura até à margem onde poderei, em pé, restaurar cada músculo dolorido. Como escolho amar quem me ama, deixa-me com a certeza que só pode ser assim, TODA, sem reservas, passando para a vida o que os sonhos tantas vezes me mostraram. Como escolho escolher, agora, nesta altura da minha vida, já não precisa de vir com cuidados acrescidos, porque sou crescida, porque já sei o que sou e como posso continuar sem me defraudar.

Se ainda me deixo magoar? Sim, claro, sou também e para além de tudo humana, e cometo erros que depois pago caro, mas escolho viver porque apenas assim me manterei viva por dentro. Escolho não ser um fantasma de mim e como serei sempre eu a escolher, deixo-me seguir, segura de que saberei sempre o que fazer de mim.

A forma como escolho já carrega umas quantas décadas e a verdade é que tenho escolhido bem, até os amores que não ficaram, porque quando chegaram eram exactamente o que me fazia falta!

7.9.19

E se soubesse tudo?

Фотографии Дарьи Алдониной – 34 альбома


Se soubesse tudo não viveria metade. Se as respostas aos apertos da vida fossem imediatas, acabaria por não fazer nenhuma, deixando-me apenas levar pelo seguro e óbvio. Se soubesse tudo nunca chegaria a provar dos teus beijos, porque certamente que iria evitar perder o teu sabor. Se soubesse tudo perderia o espontâneo e natural, mecanizando-me mais do que faço hoje por já saber tanto. Se soubesse tudo será que ainda teria margem para ir sabendo mais alguma coisa? É que o importante de ontem parece importar-me muito pouco hoje, talvez porque já importe muito mais.

Temos que ser capazes de aceitar a evolução, os embates e os revezes. Temos que ir abrindo uma porta de cada vez, guardando a curiosidade para os momentos certos. Temos que nos permitir ter menos, sendo e recebendo na proporção inversa do que damos,porque apenas assim saberemos o que é verdadeiramente importante.

Não preciso de saber tudo para ter tudo. Não preciso de entender o que não dizem para ser capaz de deslindar o que oiço. Não preciso de me superar a cada dia para ter como agradecer as falhas e o inevitável amadurecimento. Não preciso de ser iluminada para ver para além da escuridão, preciso apenas de me conhecer para eventualmente saber tudo o que me importa.
Feel Me © . Design by Berenica Designs.