29.8.19

Amar só não basta!

hello freckles.


Amar só não basta. Dizer o que se precisa de ouvir, quando mais nada soa ao que seria certo, torna tudo errado. Sofrer ao invés de sentir prazer, adiando o que o nosso presente reclama, ainda envolto no passado que quase o escureceu, não é inteligente nem tem resultados práticos.

Sermos feitos à nossa medida, medindo cada decisão, pode parecer frio e distante do que se espera, mas permanecer à espera do que alguns consideram impossível, transforma-nos e muda-nos para pior. Escolhas. Decisões. Momentos que devemos mudar para que tudo à nossa volta seja certo. Lugares que só farão sentido se estivermos inteiros. Fechar o que não pode permanecer aberto e reabrir o coração o mundo, isso sim bastará.

Amar só não basta, temos que saber como nunca desistir de encontrar o retorno do amor que damos,amando ainda mais. Amar só não basta e nunca bastará que perdoemos ou encontremos razões para não sermos amados de volta. Amar só não basta, não se a razão de todo o nosso amor for quem não sabe ser quem merecemos. 

Quando já nada for aceitável e o teu agora deixar de se encaixar no que és e representas, sai de mansinho ou de forma ruidosa, mas mostra quem és e como pretendes ser tratada. Só temos esta vida para corrigir os passos, na outra começarás do início, repetindo-te quando repetires cada erro e errando porque não te soubeste parar a tempo...

27.8.19

O poder do abraço!

Mais um dia começa e sou grato por estar vivo e poder te amar e ser por ti amado...🖤


Já sei que com apenas um abraço desmonto toda a tua mágoa e raiva de mim. Ralhas e gesticulas zangada, mas linda, porque mesmo a ser magoado, mesmo a ouvir-te largar todas as palavras que me entram tão dentro quanto balas em chamas, foco-me na tua boca, aquela que nunca me canso de beijar. Deixo que os meus olhos pousem nos teus seios a arfar, lindos, parecendo terem sido feitos para encaixar nas minhas mãos. Admiro o corpo bem conservado, com a pele que conheço de cor, que tem os cheiros que levo sempre comigo, mesmo quando me ordenas que saia e que te deixe em paz. Tenho que te permitir deitar para fora tudo o que te prende, tudo o que acumulaste pela minha incapacidade de te cuidar como sei que precisas e só depois arrisco aproximar-me de mansinho, mas determinado, não desviando o olhar e sentindo-te encolher, porque já sabes que te vou abraçar forte, deixando-te bem dentro do meu corpo, o mesmo que te diz que já chega, que peço desculpa, que te amo como um louco e que vou mudar. Não resistes, nunca consegues, aninhas-te, minha, indefesa, mas protegida. Não tentas fugir porque é assim que queres estar, nos meus braços e comigo, durante o tempo que o tempo nos permitir.

- Gosto de ti mulher, pára de lutar contra mim e aprende a desculpar as minhas imperfeições.

Já não consegues falar mais, não precisas, tens-me de volta, já te desmontei e já te reconquistei.
Sabemos ambos o poder do abraço, o quanto ele cura e aproxima quem se afastou, mesmo que por breves segundos, do que sabe precisar. Sabemos, porque já o testámos e sabemos que os nossos corpos só se completam assim, nos abraços apertados e sentidos que nos oferecemos e não apenas quando estamos de costas voltadas. De frente para mim, no meu peito, voltas a ser a mulher que escolhi e a que vou fazer por manter.

- Anda cá pequenina, deixa-me abraçar-te!

13.8.19

Não quero ter saudades...


CORAÇÃO


Quem te faz falta está contigo de alguma forma. Quem mexe e remexe no teu interior, tem uma importância que mais nenhum outro consegue. Quem gosta mesmo de ti, deixa-te saudades boas de cada vez que se desvie, mesmo que por 1 minuto!


Ter saudades faz-nos recordar quem não pode ser esquecido. Ter saudades torna-nos  conscientemente mais sós, porque ter saudades significa que algures e num determinado momento, já tivemos quem importava. Sempre que me for dado escolher, vou querer quem não me deixem saudades, vou escolher quem me faça lembrar que não sou apenas eu que conto e que estar sozinho só é bom enquanto não nos sentirmos sós.

Há quem nos deixe saudades estando do nosso lado, mas esse sentimento pode ser dúbio, porque quando fantasiamos alguém que não existe, acabamos com saudades do que teríamos, se...

Já tive saudades tuas, sentindo que respirar era doloroso porque temia nunca mais te ter. Já tive saudades do amor que reconheci mal te vi e que acabei a experimentar quando chegaste. Já tive saudades das conversas longas, das descobertas de nós, dos pontos em comum, das gargalhadas sinceras e das zangas disparatadas. Já tive até saudades das saudades que acabaste a deixar-me, mas não quero voltar a sentir.

Ter saudades de alguém deixar-nos-à com a sensação de que já foi, já esteve e já importou tanto que nos deixou a querer mais. Não sei se as minhas saudades diminuiriam se soubesse a dimensão das tuas, mas é de mim que falo e é a mim que cabe o sentimento mais incompleto do mundo, aquele que não se explica, apenas entra com o risco de não mais voltar a sair!

9.8.19

Quando eras tu...

〽️Rumi☆°.*•.° on Twitter: "leave me in your mind… "


Será que ainda te lembras de quando eras tu e apenas tu nos meus dias o dia todo? 


Quando eras tu sabia o que fazer, o que esperar e de que forma me mover. Sabia porque fazia sentido e porque não precisava de mais nada nem ninguém. Quando eras tu fazia bem e da forma certa mesmo quando parecia errar. Quando eras tu o que acontecia à minha volta tinha a mesma cor, até quando se coloria de forma mais intensa.


Ter quem foi tanto. Ter quem passou comigo cada segundo de todas as horas. Ter quem acordou e adormeceu comigo, mesmo que longe. Ter quem sonhámos, sonhando juntos e ansiando pelo toque que teria que chegar. Ter quem faria com que tudo se encaixasse. Ter o amor, o desejo, o olhar e o toque que apenas conseguem os que se amam. Ter-te quando sabias que me tinhas...

Será que ainda te lembras dos começos, das corridas para cada um de nós, esperando que o dia não demorasse a passar para que nos pudéssemos demorar um no outro? Será que ainda te lembras do som ansioso da minha voz de cada vez que ouvia a tua?

Quando eras tu no presente que estávamos a conseguir reparar, vindos de um passado onde fôramos tão pouco, mas querendo desesperadamente um futuro, o que nos chegava era tudo o que nos fazia falta. Quando eras tu e apenas tu, nada do que julgava saber se encaixava, porque nos revolvíamos de forma quase louca e numa intensidade que parecíamos não ser capazes de suportar. Quando eras tu sabia como te querer, de que forma esperar que me tocasses, onde e como te olhar, beijar e sentir. Quando eras tu metade de mim vivia para te manter e a outra metade temia que deixasses de o ser.

Ainda me lembro e mesmo que agora sorria por te recordar, não consigo deixar de sentir que foste mesmo tu pelo tempo que me permitiste. Ainda me lembro e não vou querer que me saia da pele o que implantaste, porque durante o nosso tempo fui MESMO a mulher que quero ser. Fui o que certamente saberei repetir, até quando deixares de ser apenas tu...

1.8.19

Ou mudas, ou mudas...

Manda-me verbena ou benjoim no próximo crescente e um retalho roxo de seda alucinante e mãos de prata ainda (se puderes) e se puderes mais, manda violetas (margaridas talvez, caso quiseres)  manda-me osíris no próximo crescente e um olho escancarado de loucura (em pentagrama, asas transparentes)  manda-me tudo pelo vento: envolto em nuvens, selado com estrelas tingido de arco-íris, molhado de infinito (lacrado de oriente, se encontrares)  "Oriente"/ Caio Fernando Abreu


Por vezes só temos UMA alternativa e mesmo que todo o nosso Universo seja revolvido, acabamos a ter que nos mover, de contrário nada voltará a avançar e o nosso interior permanecerá insatisfeito e perturbado. Acredito, piamente, que viemos com uma missão e quer aceitemos, ou não, os desafios, se escolhermos olhar para o outro lado, terminaremos amargos e doridos.

Ou mudas, ou mudas e se não mudares, alguém ou algo o fará por ti. Se queres mais, transforma-te e melhora-te. Se te consegues ver mais longe, escolhe a estrada mais adequada e enceta a viagem. Se não te imaginas inseguro e cinzento o resto da vida, começa a colorir já. Se precisas de mudar, entende que não adianta olhar para o lado. Se segues os teus passos, analisando-os e buscando pelos melhores momentos, acabarás eventualmente por chegar e repousar. Se já estás habituado ao difícil, permite que te "batam" mais um pouco, porque no final valerá MUITO a pena. 

Ainda não tens permissão para repousar. Ainda não chegou a hora de te parares e apenas usufruir. Ainda carregas muitas tarefas e é conveniente que as executes, de preferência nesta vida. Ainda não sabes o suficiente, nem mesmo sobre ti, por isso continua a procurar.

Ou mudas, ou mudarão por ti. Ou já sabes o que te cabe, mesmo que não te caiba ver o percurso na íntegra, ou o amanhã não será sereno. Ou mudas, ou mudas. Se analisares bem, vais perceber que na realidade significa apenas que permaneces na corrida e que ela só terminará depois de já saberes onde está a meta!
Feel Me © . Design by Berenica Designs.