30.6.19

Qual é afinal o meu poder?

junho 30, 2019 0 Comments
Mark GD | Paintable.cc Digital Painting Inspiration - Learn the Art of Digital Painting! #digitalpainting #digitalart


A ter algum, qual será o meu poder em relação a ti e ao que sentes?

Não quero o poder de dominar, de subjugar ou sequer de influenciar, mesmo que pela positiva. Quero o poder de te manter e de saber o que te passo em todas as circunstâncias. Gostava de sentir mesmo o meu poder quando te falo de mim, do que fui e sou agora, fazendo-te entender e acreditar, mas esse definitivamente não tenho.

Tanto que ando a aprender, desde que encetei esta nova viagem. Tenho aprendido a ver para além de mim e a colocar-me mais vezes no lugar em frente, de frente para o que nem sabia estar a transmitir. Considero que uma das minhas características passa por usar  de forma adequada, o bom senso, mas nem sempre consigo, nem sempre me deixam e não raras vezes acabo por ser julgada até pelo que não digo ou faço.

O mais difícil de uma relação, sem qualquer margem para dúvidas, é a conquista da confiança, a entrega completa de nós e das nossas emoções e o não julgamento perante o que não se sabe ainda. Conhecem o exercício da confiança? Sim, esse mesmo, deixamo-nos cair de costas quando confiamos em quem nos vai impedir de cair. E fazê-lo? Não parece fácil e não é mesmo. Quem confia segue em frente, foca-se nos passos seguintes, esforça-se por se ir motivando nos percalços e certamente que existirão muitos, a toda a hora, para nos testar a resistência. Quem confia espera pacientemente pelas provas e pelos olhares, os tais que nunca enganam. Quem confia sabe que o deve fazer, porque a não acontecer, desistir é o passo mais acertado.

Ainda não descobri qual o meu poder, mas a realidade até pode passar por não ter nenhum!

28.6.19

Deixei de querer o que não posso ter!

junho 28, 2019 0 Comments
Shankar Indaragi


Deixei de me focar no futuro incerto, sobretudo quando falamos de relações. Deixei de achar que existem momentos certos, pessoas certas e relações para a vida. Deixei de me atirar para o desconhecido e passei a querer tudo o que já conheço e saboreio. Deixei de me deixar para o fim e comecei do meu princípio, cuidando do que cuidará de mim no futuro. O coração resolvido e em paz. A companhia que nunca culminará numa solidão acompanhada. A verdade como a sinto e sei que quererei manter enquanto estiver por aqui. O amor que continuarei a sentir e a demonstrar pelos que precisam de acreditar que as suas vidas e relações serão diferentes e melhores...

Deixei de reparar no errado, até porque também eu erro mesmo que seja por amor. Deixei de culpar a vida pela falta de pressa e desacelerei para poder apenas usufruir. Deixei de passar ao lado do que tem cores vivas e cheiros que com enorme gratidão consigo sentir. Deixei de pesar apenas o difícil e passei a usufruir bem mais do que me parecer fácil. Deixei que os outros escolham desistir, mas escolho eu permanecer e melhorar tudo à minha volta. Deixei de permitir que me amem pela metade, porque sou muito mais inteira e merecedora de TUDO o que me representa.

Deixei de procurar o amor, ele vai arranjar forma de me encontrar!

27.6.19

Se não me amas...

junho 27, 2019 0 Comments
beauties


Se não me amas, deverias ser capaz de o dizer, de o mostrar e de me deixar ir. Quando digo que me tens bem dentro de ti não estou a fantasiar, estou apenas a tentar que entendas a dimensão do que imagino contigo, mas não consigo que percebas. Não consigo que me escutes e que me deixes ir se afinal não me queres.

Nada nem ninguém deveria manter, segurar ou aquietar outro ser humano, prendendo-o ao que não poderá ter, porque magoa muito, deixa-nos de asa caída, de amor quebrado não conseguir que nos queiram na mesma proporção. Quem fica para trás, quem mantém o amor, sofre mais e fica com a sensação de vazio que demora a sair, nem se sabe quando. Saber que não vou voltar a sentir o teu calor e a não ver o teu olhar que me trespassava a alma, que me fazia olhar-te de volta é o que me faz mais falta. Fazes-me falta porque me deixaste vazia até de mim mesma e meia perdida, à procura nem sei bem do quê, talvez de ti aquele que julguei ter antes, quem me mostrou que consigo ser intensa e dar muito, mas depois se virou, mudou o rumo e silenciou os únicos lábios que sempre quis ter e tocar.

Tiraste-me de ti em silêncio e com palavras que apenas explicam metade. Tiraste-me de ti porque não me quiseste manter, agarraste-te ao mal que reconheceste, não tentando em nenhum momento permitir que te provasse errado. Tiraste-me de ti porque nunca me soubeste amar como sou e com o que tenho, mas deverias ter-me deixado ir há muito...

24.6.19

É tudo assustadoramente normal...

junho 24, 2019 0 Comments
Cate Blanchett Poster


É assustadoramente normal saber o que tenho que fazer, de cada vez que sou testada. Há muito que não deixo nada por dizer,mas também há muito que o faço com a educação e formação moral que me caracterizam. É cansativo ter que continuar a lutar, diariamente, com os que não se esforçam NADA para facilitar a vida aos que também andam por aqui. Não aceito um NÃO como resposta só porque SIM. Gosto de TUDO devidamente explicado, até porque também me explico MUITO bem.

É assustadoramente natural que nunca me vergue ao primeiro impacto, até porque já me fortaleci física e emocionalmente. Gostava de me cruzar mais vezes com pessoas sãs, generosas e humildes, mas já aceito que somos todos feitos de muitas massas emocionais e algumas bem feias e escurecidas.

Já não é de todo assustador que apenas queira no meu futuro,porque é assim que o visualizo, amenos almas empedernidas. Espero, diariamente, pelos que se me assemelham e ainda transformam. Desejo, com toda a minha determinação, que me façam sorrir de forma natural e que me acompanhem nos choros lamechas, porque deixei de perder tempo com os que vivem ao contrário...

O que mudaria pela pessoa certa?

junho 24, 2019 2 Comments

Moodboard 03 - Glamour


O que mudaria pela pessoa certa? Penso nisso algumas vezes, mas a minha vida está tão direccionada, construída e planeada, mesmo que a precisar de muitos outros planos, que chego a ter medo de não conseguir criar lugar para outra pessoa. A verdade é que os outros trazem o que têm e nem sempre encontram o que procuram. O nosso formato é novo, a nossa vivência é distinta e até o nosso adormecer e acordar tem regras que não entendem.


É curioso perceber que já não se trata do que eu mudaria pela pessoa certa, mas sim do que ela seria capaz de mudar por mim e é aí que as dúvidas se instalam. Mesmo que me tenham sempre dito que sou dura, obstinada e demasiado determinada, já me provei e aos outros, que não é de todo verdade, até que consigo incluir, mas assim mesmo não posso fazer e querer por dois. Quem chega. Quem entra. Quem começa por se ter que mostrar e dar, vem mais carregado de exigências e de medos, até de mudar um copo de lugar. Cabe aos que estão em casa o acolher, o deixar fluir e o receber bem. Mas será que chega? NÃO e desiludam-se os que pensarem o contrário. Ou bem que recebes quem quer mesmo entrar e ficar, ou apenas farás de guia turística, mostrando onde fica tudo, sobretudo a porta para a saída.

Sei bem o que eu mudaria pela pessoa certa, já o fiz. Mas não voltarei, não tão cedo, a mudar uma vírgula em mim. Quem chegar terá que me "comer" com ossos e espinhas, porque pelo menos assim terei uma desculpa mais plausível quando falhar. Por alguns meses, que já me começam a parecer anos, esqueci-me que era a pessoa mais importante da minha vida. Esqueci-me de mim e cuidei, mesmo e de forma determinada, de quem esperava algum cuidado, mas a vida fez o favor de me esbofetear e recordar que os esquecimentos se pagam caro. Resultado imediato? Aprendi!

O que é que mudaria pela pessoa certa? O que ela também estivesse pronta a mudar, porque nunca mais vou tomar a dianteira, estou definitivamente de volta ao que me cabe e não volto a esperar por quem não atinja a mesma velocidade em tempo real.O 

20.6.19

E se pudesse voltar atrás?

junho 20, 2019 0 Comments
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas


Se pudesse voltar atrás, atrasando os ponteiros do relógio,o que será que escolheria mudar?
Se pudesse mudar o presente que passou a ser o reflexo desmedido do meu passado, escolheria ter vivido mais, sentido a dobrar e dizendo tudo com muito mais intensidade. Se pudesse ter evitado as dores lá atrás, as que fizeram de mim uma mulher bem mais fechada, sobretudo ao amor, hoje sei que me teria protegido menos e apenas usufruído da viagem, porque chegar é TÃO menos importante. Se pudesse ter sabido quando iria mesmo querer saltar fora, certamente que o teria feito mais cedo, impedindo-me de perder o tempo que agora me falta. Se pudesse mudar os amores que escolhi, talvez tivesse visto melhor os que afinal me amavam e estavam prontos para mim. Se pudesse mudar a determinação, sendo apenas suave e um pouco insegura, seguramente que não estaria a pensar em voltar atrás...
Se pudesse voltar atrás consertando o que até sei que chegará, seguramente que estaria mais pronta para ser apenas eu, porque já sei que é assim que terminarei!

Escolhas...

junho 20, 2019 0 Comments
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e closeup


Escolhas que precisas que saber fazer. Decisões que te cabem, não importa o tempo que demore, porque se decidiste, vais ter que o saber gerir. Escolhas que até te poderão deixar sozinha, mas estando de forma inteira no processo de aprendizagem interior e usufruindo das descobertas diárias!
- O que fazes de ti e contigo após todos estes anos?
As escolhas terão que ser fundamentadas e a verdade é que me sabem a mel todos os momentos que agora replico. Escolho os meus filmes. Escolho o que comer e quando. Escolho com quem me partilho e é por isso mesmo que saio rapidamente de cena quando não me sinto inteira. Repito movimentos e começo uns quantos novos. Descubro como me safar dos pequenos nadas que tanto fazem pela casa e espanto-me com as minhas habilidades e paciência. Escolho a cor das tintas e não me preocupo NADA, com o que possam achar, até porque terei que ser eu a viver com elas. Escolho mudar-me a 100% dia sim e dia também e sem precisar de gerir frustrações alheias ou incapacidades que não revejo. Escolho ser simples ou complicada. Activa ou inerte. Escolho tudo o que há muito pus na lista e escolho sabendo exactamente o que tenho que escolher.
- Estás preparada para o futuro apenas cheio de ti?
Escolhas,quando feitas encaixam tudo e fazem IMENSO sentido!

Abençoada liberdade emocional!

junho 20, 2019 0 Comments
A imagem pode conter: 1 pessoa, chapéu


Abençoada liberdade emocional que me percorre as veias. Santa paz interior que se instalou sem que me desse conta, mas a contar para que dê cada vez menos importância ao que não é importante. Fantástica felicidade que ganho porque me coloco em primeiro lugar, apenas cedendo posições a quem também contribui para que aumente. Revigorada energia que já não deixo acabar, porque acabaria como o meu sossego e me roubaria o que tanto me levou a conquistar...
O que me falta em matéria sobra-me em conteúdo. Agora sou completamente nova e capaz de tanto que chego a assustar-me. Consigo ver-me com total nitidez e apenas mantenho em espera tranquila o que diz respeito aos meus. Não lhes apresso o futuro, mesmo que gostasse de poder respirar de alívio perante algumas certezas. Quero sobretudo que as suas conquistas vão chegando ao ritmo certo, o deles, porque fui apenas o veículo inicial, do resto cuidará o mundo.
Abençoada visão periférica que me deixa ver de tantos ângulos, agora posso mesmo assegurar-me de que trabalho em prole do que me importa!

Acreditar pode mudar tudo!

junho 20, 2019 0 Comments
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas


Acreditar empodera-nos. Saber o que queremos, mesmo que não de que forma, faz-nos continuar. Procurar outras formas, de forma a enriquecer o que já temos, torna os dias mais plenos e com sentido!
Sou capaz de tanto, cada vez mais, que dou comigo a acordar cheia de energia e a adormecer com ainda mais vontade de recomeçar. Sou tão mais consciente do que pretendo no meu futuro, que passei a viver mais intensamente cada presente. Sou tão mais capacitada, porque a isso me propus, que passei a procurar pelo que me melhora e acrescenta, sabendo que lá mais à frente me alimentarei do que semeei, colhi e transformei para me transformar.
Acreditar foi o passo que se sucedeu ao sonho e foi por acreditar que passei a sonhar acordada com mais determinação, conquistando.

19.6.19

Se não te respirar...

junho 19, 2019 0 Comments
NEWSFLASH: Half the fun of any big goal is the ANTICIPATION! Think about it: isn't planning a wedding (or Christmas dinner!) almost as fun as the big moment itself? During the planning stage we're filled with possibility and purpose. After the moment passes, those things are left behind. (A good reason why it's so common to feel a let-down after a big event!)â € â € -â € â € Everything that goes into making something happen is ENJOYABLE: the planning, the designing, the excitement. Yet all too often we


Somos um livro com dois volumes, faltando o primeiro o outro não tem como existir ou fazer sentido. És assim na minha vida, só estou completa se estiveres por perto e se te mantiveres a minha metade.
Não concebo o amor de outra forma, não me consigo manter ou sequer respirar livremente se não souber de ti, se não partilhar os teus espaços e até os teus pensamentos. Passamos muitas horas quietos. Consigo ouvir-te respirar, olho os teus olhos que por vezes se embaciam, mas não sei do que padeces, partilhas apenas metade de ti, mas eu vou-te escutando e vou conseguindo que confies que que te quero bem mais do que a mim mesma.

Construímos o nosso lugar longe do mundo do qual fugimos para sermos apenas nós e para que mais ninguém nos roube os sons ou sequer os silêncios. Quando estamos juntos o mundo inteiro encaixa-se, o sol nasce mais brilhante e até a noite da qual tenho algum receio, fica com o luar que me tranquiliza, bastando que me mantenhas por perto.

A tua escrita leva-te de mim, porque precisas de estar nos teus silêncios, sem sequer me visualizares e sem que o teu horizonte me inclua. Nestas alturas não te faço falta, não me vês sequer e temo que nem me penses.

- És demasiado importante para mim e impedes-me de fugir para o lado do Universo onde consigo criar. Amo-te pequenina, não te tenho como musa inspiradora, mas sim como a mulher que me preenche os vazios que eu sei tão bem criar.

As tuas ausências matam-me e quase que me impedem de funcionar, torno-me um vegetal. Fico mecânica e prossigo com a vida até que me chames de volta, até que estejas de novo dentro de mim, para me passares dor, intensidade e o fogo que me mantém viva e a amar-te. 



O amor não precisava de doer e tanto que queria ter identidade sem ti, mas és a minha metade e se não te respirar, sou imperfeita!

16.6.19

E senão sentirmos nada?

junho 16, 2019 0 Comments

Cada um de nós terá uma temperatura corporal muito própria e conseguirá, ou não, tolerar as mais intensas. Sei que prefiro que o calor me aperte ou que o frio me gele, porque tudo, mas mesmo tudo, será melhor do que não sentir nada!


Impressioni Artistiche : ~ Adam Caldwell ~


Se ao ver-te e se ao ser tocada por ti não me fizeres arrepiar. Se não souberes a nada. Se nem a temperatura puder ser medida, então rejeito e não quero, porque não preciso. A minha temperatura não me basta mas já é tão alta que ou encontro lenha para a manter, ou por favor não me tragam impasses. Coisas sem nome, ou cores que nem se distingam. Deixem-se seguir no meu ritmo e não me questionem.

Já lá vai tempo em que eu dizia que ou gostam de mim assim, ou temos pena. Aprendi que essa não é a fórmula certa, porque temos que nos saber dar, temos que conseguir abrir algumas brechas nas cascas duras que deixamos colar à pele. Temos que saber como deixar o outro entrar, porque numa relação importam os dois e têm ambos o mesmo peso. Mas sem calor, sem tom, sem voz, sem um olhar que se estenda e me consiga fazer ser realmente olhada, não quero, não preciso e não consigo.

Não sei como não sentir nada. Já só oiço as músicas que me mexem por dentro até que o meu corpo já não se saiba mais segurar e é assim que espero por um amor, a tocar-me TODA, levando-me às estrelas e trazendo-me de volta em segundos. Estou a pedir demasiado? NÃO. Sei dar assim. Consigo que me sintam inteira, por isso exijo o mesmo. Preciso de saber que sou eu em todos os instantes e que começar me levará para o futuro que só visualizo ao lado de quem amo.

Não quero metades de nada
Amo como já sei que funciona
Dou porque espero receber de volta
Avalio menos, mas sinto bem mais

NADA não me serve, porque ele é apenas isso e não deixa margem para incluir o que quer que seja. Se não sentir não estou viva!

15.6.19

Perdoaste-me...

junho 15, 2019 0 Comments
Image discovered by victoriaaassss. Find images and videos about love, girls and couple on We Heart It - the app to get lost in what you love.


Perdoaste-me, já o disseste, já o senti e também percebi que te tinha perdido mal o fizeste. Com o teu perdão foi-se a minha esperança e veio a minha culpa em dobro, o meu medo agora pacificado, sem as lágrimas descontroladas, a raiva de mim e o desespero. Agora sei que não preciso de saber mais nada, nem de procurar por ti, porque te perdi.

Já me perdoaste e o teu olhar um dia vai passar a pertencer a outra. Deixei de me arrepiar só de o pensar. Deixei de me encolher apenas com a ideia de saber que não te beijei nem toquei o bastante.  Já estou a deixar de sentir a falta que a falta de ti me fazia, agora já me cabe no peito a realidade de não te ter por perto e de nunca mais ver o teu olhar zangado mesmo quando dizias não te saber zangar comigo. Já não sinto a vontade, quase incontrolável, de te voltar a amar do princípio, sem interrupções, porque sei que te perdi quando me perdoaste e quando o aceitei.



Perdoaste-me e estou mais leve. Voltei a ser eu, a que apenas armazena amor, mesmo que por dois. Perdoaste-me e eu perdoei cada um dos meus sonhos, os que apenas deveriam ter permanecido no sono. Perdoaste-me como eu sabia que farias, porque em algum lugar e momento conseguiste perceber quem sou realmente. Perdoaste-me, mas não era o que queria ou precisava. Queria-te a ti e precisava que não tivesses tido que me perdoar!

12.6.19

Todos nós choramos...

junho 12, 2019 0 Comments

Ma bulle


Todos nós choramos de uma forma ou de outra e pelos mais diversos motivos. Choramos quando termina um amor e quando não conseguimos manter o que tanto custou construir. Todos nós choramos de ódio, de raiva, ou apenas de dor misturada na saudade que só poderá deixar quem nos deixou. Choramos porque nos alivia, porque faz parte da cura e da limpeza interior e choramos pelo que consideramos chorar o outro, mas esta é apenas uma parte ou uma das versões da história completa, porque existem outras.


Enquanto nos permitimos imaginar de que forma sofrerá o outro, vamo-nos concentrando na sua tristeza, no olhar sombrio e nas palavras arrastadas, mas a verdade pode ser totalmente diferente, porque o outro vai continuar a viver e a fazer tudo o que já fazia antes. Não quero ser totalmente desprovida de sentimentos e vou dizer que muito provavelmente também sentirá uma pontada de tristeza, mas continuará a rir das mesmas piadas, ditas pelas mesmas pessoas e nos mesmos locais. Continuará a comer com o mesmo apetite e até voltará a incluir o que lhe dizias fazer mal, sobretudo se foi quem escolheu partir.

Não chores, não adianta, sobretudo se foste tu a encontrar coisas erradas e por isso te demarcaste delas. Se não as sabias aguentar então, aguenta agora e segue também tu e já agora aproveita para rir às gargalhadas com quem tem realmente piada e deixa ir quem nunca chorou por ti!

Parceiros para sempre!

junho 12, 2019 0 Comments
Top 27 must see night wedding photos with lights 00084 | Armaweb07.com


O Pedro e a Carlota são parceiros na guerra e no amor. Não se conseguem despegar um do outro e já lá vão seis anos de separação. Não passam um dia, que seja, sem se verem, ou falarem. Desculpam-se com as crianças, mas na realidade já não sabem como estar um sem outro, mesmo com as habituais discussões acesas e mesmo que discordem do que já discordavam enquanto casal. As desculpas acerca do alegado divórcio prenderam-se com as incompatibilidades, vontades e sonhos díspares, porque na realidade são a água e o vinho, misturam-se sim, mas um estraga o outro.

Seis anos depois ainda não encontraram um parceiro que os sirva, passam o tempo a detectar defeitos nos pobres dos seres que tentam, em vão, aproximar-se quer de um quer de outro. As fasquias estão a cada passo mais altas e quem os vê aceita-os como o casal que não é casal, mas que se mantém casal.

Estamos todos um pouco curiosos quanto ao final desta história. Quem sabe não terá ainda contornos imprevisíveis, mas cá para mim, vão acabar num banco de jardim, já para lá dos oitenta anos, a discutirem sobre o que não concordam, a repisarem nos gostos e vontades de cada um, mas sem se olharem convenientemente, simplesmente porque alguns parceiros são para sempre!

7.6.19

Ainda mais de mim!

junho 07, 2019 0 Comments
Mulher


Mais uma viagem. Mais umas quantas paragens para me abastecer emocionalmente. Mais uns testes à minha perseverança e determinação. Mais um tempo em função do tempo dos outros, os que amo incondicionalmente. Mais alguns caminhos desconhecidos, após tantos já escolhidos...

Viver é isto, mudar sempre que seja preciso, mudando-nos para melhor, porque de outra forma não fará sentido. Viver é deixarmo-nos em espera quando temos quem precisa de avançar e chegar até ao que já somos. Viver é saber quando parar, esperar ou avançar.

Por vezes quase que me sinto empurrada contra paredes invisíveis, contrariando o meu pragmatismo e necessidade de controlar o que piso e onde. Por vezes sinto que não tenho qualquer poder, mas outros há em que pareço poder tudo, sendo exactamente como me sinto e vejo. Por vezes quero tanto e demasiado, mas apenas porque deixei de querer perder tempo. Por vezes as vezes que passo comigo melhoram tudo o resto.

Mais um patamar. Mais uns quantos degraus subidos. Mais momentos para viver bem e com tempo. Mais um verão quente para compensar os invernos da alma. Mais oportunidades que não pretendo deixar fugir. Mais de mim, ainda e enquanto me sentir capaz!

6.6.19

Afinal do que padeces, sabes?

junho 06, 2019 0 Comments
BEAUTY GIRL


Qual foi o diagnóstico e que "médico" te consultou? Para saberes do que padeces terás que fazer umas quantas reflexões, começando por parar de culpar tudo e todos pelo que te viste incapaz de concretizar.

Quem é que te conhece melhor?
Quem é a pessoa mais importante da tua vida?
Quais são os teus sonhos?
Onde te vês dentro de alguns anos?


Estas são as inevitáveis perguntas das sessões motivacionais, mas comportam o essencial e só nos cabe a nós responder a cada uma com toda a honestidade para depois analisarmos as dores e a forma como nos estamos a conduzir.


Sabes que sempre existirão histórias, sensações e pensamentos aos quais ninguém mais terá acesso. Até sabes que por vezes te sentes no chão, perante a impossibilidade de te partilhares completamente, permitindo que te salvem, ou que apenas te oiçam e aceitem sem cobranças nem julgamentos. És quem precisa de saber o que esperas da vida e de quem te afaga o coração. Mais ninguém pode, nem deve, impedir-te de escolher, mesmo que achem ou que tenham a certeza de que te vais esborrachar, porque o amor também é isso, deixar que se viva para se poder ter uma vida e a nossa será sempre a que mais importa.

Para saberes do que padeces, se é que não o sabes já, terás primeiro que parar de fugir, refugiando-te na tua zona de conforto, porque a vida não acontece lá e se insistires, apenas te manterás a sobreviver!

4.6.19

O tempo agora é meu...

junho 04, 2019 0 Comments
taylor hill


Já te dei as mãos vezes sem conta. Já te ensinei o que sabia, até não conseguir saber mais nada. Já me importei tanto contigo, que deixei de saber o que significava importar-me comigo, a mais importante desta equação. Já te disse de todas as formas o quanto eras importante para mim, mas fui sempre tão pouco na tua vida, que a minha tomou um novo rumo. Já te prometi a lua e fui mesmo buscá-la umas quantas vezes, mas assim mesmo nunca te bastou...

O tempo é agora integralmente meu e deixei de te sentir a falta, Agora tudo é tão mais fácil e natural, que fico sem entender porque esperei pelo que não poderia ter sido diferente, mas o tempo que te tive foi precioso para que me passasse a incluir mais, deixando de responder por ti e parando de me empenhar demasiado no que caberia a ambos. O tempo que passei a passar comigo tornou-me mais resistente aos embates, mas já deixei de querer embater de frente em paredes reais. O tempo confidenciou-me que o fim é na realidade um novo começo e por isso recomecei outra vez. O tempo passou a ser o meu maior aliado e agora uso-o com respeito.

Já te dei, no passado que fez de mim esta mulher, tudo o que achei que me representava, mas fui tão mal representada por mim que só me restou virar-me para o meu futuro vivendo-o, todos os dias como já sei ser suposto.


A cada toque ficamos mais próximos!

Vou sabendo, cada dia mais, que a tua mão está determinada na minha. Vou sabendo, até quando os outros falam mais alto, por cima do que ...