31.1.20

A carta que não abri!

janeiro 31, 2020 0 Comments


Olá a ti,
Estou a responder à carta que não li e nem sequer me atrevo a abrir. Quero acreditar que ainda sei o que me perguntas, talvez porque o tenha feito demasiadas vezes sem qualquer resposta. Preciso de antecipar todas as palavras, escritas em cada linha, seguindo os pensamentos que nos cabiam a ambos. Desejo, mesmo, que me estejas a pedir o que me negaste e a tentar resgatar o que até já era teu. Mas ainda assim sei que não a consigo ler.
Já olhei para o remetente mil vezes. Já engelhei o papel, o mesmo que acabou molhado pelas lágrimas que caíram descontroladas, mas ainda não a abri. Já tentei sentir o teu cheiro, imaginando as vezes que te movimentaste na cadeira, desconfortável e inquieto. Já resisti à tentação de "te" rasgar em mil pedaços.
Ainda assim e para memória futura, quero que saibas que sempre soube de cada razão e que te perdoei. Quero e preciso que entendas que sempre estive muito à frente no nosso caminho e que continuo a recusar atrasar-me. Quero que pares de te desgastar, porque deixou de importar, mesmo que me importe sempre contigo. Quero que finalmente me deixes ir, porque deixámos de ter forma de voltar.
Adeus a ti e a todas as palavras que poderiam ter atenuado a dor imensa que deixaste, não vou ceder, porque se abrir esta porta, entrarás de rompante para me lembrar de tudo o que me esforço por esquecer.
De mim a quem perdeste,
...

Gosto tanto de gostar...

janeiro 31, 2020 0 Comments


Gosto tanto deste sabor indefinível de algo mais que não pretendo explicar. Sabe tão bem ir sabendo aos poucos de tudo aquilo de que venho cuidando, porque carrega resultados verdadeiramente práticos. Percebo do dar e receber, mas também de algumas impossibilidades naturais que não controlo. Escolho com muito mais determinação porque estou determinadamente à espera do que me cabe. Gosto tanto de poder gostar livremente, de pessoas, coisas e lugares. Gosto de ti que me movimentas os dias e também de ti que me desafias a melhorar. Gosto até do peso que carrego quando nada parece correr de feição, mas gosto bem mais de me ver andar por onde já escolhi. Gosto de gostar, é um facto, mas também gosto de decidir que simplesmente deixarei de gostar, porque me confere liberdade e discernimento.

29.1.20

Há tanto para se ser...

janeiro 29, 2020 0 Comments


Há que poder ser diferente, querendo e vendo o que muitos não conseguem, mas percebendo que pela diferença pagamos preços elevados. Há que conseguir explicar o óbvio de forma simples, para os que não entendem ou recusam ver. Há que ter coragem para mudar por dentro, começando pelo início e seguindo até ao fim da determinação, sem nos desviarmos do que nos motivou. Há que ultrapassar a inquietude, sabendo esperar pelo tempo e momento certos. Há que ter fogo para derreter vontades incoerentes e dum frio que gela até os mais cautelosos. Há que não arriscar planear demasiado, mas ainda assim deixando uns quantos planos soltos, não vá a indiferença instalar-se. Há que resistir à tentação de "escarafunchar" corações com uma colher (ai que cenário macabro...) os que parecem padecer de morte anunciada. Há que abanar, com enorme intensidade, cada uma das estruturas construídas, para nos certificarmos da sua estabilidade. Há que resistir e persistir de forma estóica a tudo o que nos chega, bom ou mau; Quente ou morno; Com sabor ou totalmente insonso. Há que conseguir ser sempre muito para além do que já acreditamos ter.

28.1.20

Sabermos de nós e dos outros!

janeiro 28, 2020 0 Comments

Já todos sabemos, porque as conseguimos identificar, quem são as pessoas que precisamos do nosso lado. São as que nos motivam e impelem a melhorar. São as generosas, de alma limpa e coração restaurado. São as de palavras suaves, mas igualmente determinadas e sem contornos dúbios. São as que já cresceram o suficiente para nos verem grandes, ou quererem engrandecer. São as que já não provam nada, mas que dão a provar sabedoria, paz emocional e certezas até de onde não parecem poder chegar. São as que não nos trazem bagagens mal arrumadas e nos permitem analisar as nossas. São as que já sabem o que têm que fazer por aqui.
Já todos sabemos quem precisamos de ter por perto, então só nos resta ser a quem os outros irão beber, porque cada um de nós tem o que complementa quem nos é enviado. Já todos parecemos saber o suficiente, está por isso na altura de pôr tudo em prática.

27.1.20

Quando és apenas humana...

janeiro 27, 2020 0 Comments


Quando te sentes apanhada na chuva da vida sem ter por onde fugir. Quando o caminho de volta a "casa", o único lugar onde te sentias segura, deixa de ser possível. Quando sobrevives aos dias, um-a-um, esperando que possa existir muito mais do que isso. Quando chegas ao final de mais um acordar, segura, bem, mesmo que não como te reconheces, agradeces e segues, continuando pelo percurso que supostamente deverá ser feito. Quando sentes um medo que te gela por dentro, mesmo que por breves segundos, reavalias tudo e percebes que falhar será sempre certo. Quando ainda estás bem longe do que te pertence, deixas-te resvalar pela sensação de estar demasiado sozinha e de não pertencer a lugar nenhum. Quando já sabes que serás o que sentires, mas ainda assim as sombras te ensombram. Quando pareces não poder fazer nada, até quando já fazes tanto. Quando te sentes apanhada pelos inúmeros invernos da vida, mas consegues, nem tu ainda sabes como, esperar pelo sol que acabará por vir, percebes que tens o que te arrancará cada mau momento até que estejas de novo inteira.

26.1.20

Estou a mudar,é um facto!

janeiro 26, 2020 0 Comments
Catherine Steuer | Paintable.cc Digital Painting Inspiration - Learn the Art of Digital Painting! #digitalpainting #digitalart


Estou a mudar e a minha mudança é feita aqui e agora. Estou a mudar porque não recuso nenhum dos caminhos. Não finjo que não fui eu, de outra forma. Não olho demasiado para trás, mas fixo-me no que não me serviu. Estou a mudar, cada dia mais um pedaço. Estou a mudar, com a idade, a sabedoria e cada um dos olhares onde já não me demoro. Estou a mudar porque tenho quem precisa de mudar comigo, para ser mais forte, mais seguro e muito mais consciente de que mudarei as vezes que precisarmos para que o futuro chegue e se instale. Estou a mudar sem medo, sem reticências, com muitas interrogações, mas apenas para ter mais respostas. Estou a mudar para me poder servir melhor e para me reconhecer em cada movimento, porque até parada, quieta e sem palavras, terei que continuar a ser eu. Estou a mudar porque me faz bem.

Se soubessem...

janeiro 26, 2020 0 Comments
This is 7 x 5 inches, oil on panel. Sold

 
Se soubessem o que vejo, de que forma sinto tudo o que não falo. Se soubessem o que carrego dentro, que músicas me levam longe e me trazem perto. Se soubessem como canto, quando até a mim me espanto, pela força, pelo encanto, pelo que apenas eu ouço, enquanto me solto e sinto livre. Se soubessem os meus planos, onde já estou quando sonho. Se soubessem mais de mim, não teria que ser assim, mais eu, menos gente, gente que por não saber não sente e que por não sentir me impede de sorrir, para fora, apenas para os outros, porque em mim e por mim, tenho o que me basta para continuar a ser assim!

24.1.20

És tu a minha escolha!

janeiro 24, 2020 0 Comments

Revejo-me no teu olhar e consigo soltar os mesmos sons que te inundam a boca, a que ainda não beijei, mas consigo imaginar. Sei ao que sabes porque saber de ti me ocupa os dias e as longas noites. Sinto-te mais próximo, até quando te distancias por pareceres precisar, talvez de respirar descompassadamente sem que te oiça. Pressinto as tuas mãos no meu corpo e já sei que"estragos" irão fazer. Mantenho-me atenta ao que acredito saber ler, mas continuo à espera que me dês mais sinais. Tudo em ti transforma tudo em mim. Tens a postura, a altura e até o aparente saber, mesmo que ainda não saibas do quanto já te estou a querer. Tens a condição, o lugar e movimentas-te para todos os lugares onde pretendo estar. És tu em cada sorriso malandro e nesse morder de lábios que me deixa a ferver por dentro. És a minha escolha muito antes de saber quem estaria a escolher e sou a que espera para te ter, quando estiveres pronto para me querer.

23.1.20

Quando é que queremos ser salvos?

janeiro 23, 2020 0 Comments
Trendy Womens Portrait Photography Low Key 63+ Ideas


Por vezes a dor impede-nos de ver para além do que somos e fazemos, mas um tempo virá em que eventualmente faremos sentido e nos permitiremos sarar. A vida é longa, mas demasiado curta. O tempo foge a quem o toma por garantido e arrasta-se para os que o julgam controlar. Por vezes recusamos aceitar que estamos demasiado focados no errado para podermos acertar, mas talvez ainda tenhamos salvação, se pelo menos quisermos ser salvos...

21.1.20

Será que tens as respostas certas?

janeiro 21, 2020 0 Comments


Será que te preocupas com o que o teu coração deseja? Estás pronto para perseguir os teus sonhos e para tomar decisões, mudando o curso da tua vida? Levas em consideração o que te faz feliz e o que te pode alimentar a alma?
As tuas respostas dirão da fase em que te encontras e do que ainda te faltar conhecer e identificar, sobretudo sobre ti!
Os inícios de ano podem servir de alavanca, mas qualquer dia é um bom dia para decidir melhorar. Se tivéssemos consciência da nossa finitude, talvez adiássemos menos. Talvez saboreássemos mais. Talvez fizéssemos mais por nós. Talvez os muitos "talvez" se transformassem em certezas.
Será que te preocupas com o que até já sentes?

20.1.20

Somos demasiados a percorrer o caminho sozinhos!

janeiro 20, 2020 0 Comments


Somos demasiados desiludidos, almas que vagueiam na noite com medo de ter medo de tudo. Estamos mais apagados e mais descrentes e procuramos apenas seguir, sendo nós e não pensando demasiado. Percebemos que não controlamos nada e entregamos os pontos para não aceitar o errado, dando-o como certo e apenas sobrevivendo, mas somos demasiados apenas a sobreviver. Temos razões que nos dizem estar certos e vamos recusando explicações que deixaram de se encaixar, talvez porque já não nos encaixemos em lugar nenhum. Somos demasiados sem esperança e sem planos que incluam os que não parecem pertencer. Somos demasiados e estamos a aumentar assustadoramente...

Não quero lugares vazios. Não partilho corações partidos, nem me fixo em dores que ainda assim me fizeram crescer. Não penso demasiado no amanhã, mas não o descarto, desistindo de quem me pertence. Não uso palavras amargas, porque ainda não me escureci o bastante para não ter como ser salva. Não estou em buscas desenfreadas, não do amor que nunca procurei, mas não desisto do que ainda posso partilhar.

Somos demasiados a percorrer o caminho sozinhos. Não sei a quem culpar, nem como o explicar, mas não quero juntar-me, apagando-me!

Já sei que posso querer-te muito!

janeiro 20, 2020 0 Comments


Já sei que ele não ficou e que te marcou a ferros, impedindo-te de voltar a acreditar. Já sei que esperavas pelo teu príncipe encantado, mas que nunca chegou. Já sei que sonhar era o que fazias para te manter a acreditar, mas acredita que aqui, na minha realidade que também poderá ser a tua, só te prometerei o que for capaz de cumprir. Já sei de que forma queres ser amada e assim farei, estando para cada um dos abraços que te negaram e beijando-te até que te consuma o ar, mas insuflando-te da vida que pretendo partilhar contigo. Já sei que precisas de acreditar para que me possas dar uma oportunidade, mas não irei falhar contigo, nem terás que procurar muito mais. Já sei que tens tudo o que me faz falta, por isso nunca desistirei de te convencer. Já sei que a espera se tornou demasiado longa e que com ela se foi parte do teu sorriso, mas também sei como te ligar cada botão, colocando-te nos lábios bem mais do que beijos. Já sei que te amo e que farei de ti o meu mundo. Já sei tudo, agora só preciso de saber como chegar a ti...

18.1.20

Faz por ti, hoje e sempre!

janeiro 18, 2020 0 Comments


Faz o que gostas. Diz tudo o que diz realmente de ti. Escolhe reproduzir cada uma das tuas escolhas. Mantém a tua visão sobre o amor e ama sempre que tiveres oportunidade. Procura o que sabes poder encontrar e deixa ir o que já não terá forma de chegar. Acredita no impossível porque é exactamente isso que fazes diariamente quando te transformas, multiplicas, cuidas e te dás aos outros. Faz o que gostas, uma vez que seja e deixa que o sabor do sucesso se cole até que fazer o contrário já não faça qualquer sentido. Faz o que gostas hoje, agora, já e arrepende-te apenas do que ainda não tiveste coragem de fazer.

17.1.20

Será que saberias de mim?

janeiro 17, 2020 0 Comments

Será que me reconhecerias se estivesses bem de frente a mim? O que terias que conseguir ver para que me visses mesmo e sentisses vontade de me ter?
Por vezes passamos nas mesmas ruas, à mesma hora e cruzamo-nos com quem teria que nos pertencer, mas não estamos atentos. Por vezes apenas nos deixamos levar, mecanicamente, por um corpo que já ninguém toca e que parece ter deixado de se importar. Por vezes guardamos demasiado do passado para que o presente consiga entrar. Por vezes somos o nosso pior inimigo.
Será que te sentes capaz de voltar a querer, aceitando quem até já está "aqui"? Será que ainda te conseguem mover por dentro o bastante para que continues a querer mover alguém? Será que te sentes vivo o bastante para te recusares morrer todos os dias um pouco mais?

16.1.20

Como seria ter-te até ao final dos meus dias?

janeiro 16, 2020 0 Comments


Como seria ter-te até ao final dos meus dias? Ao que saberia o amor feito devagar enquanto nos recordávamos de nós? Será que no nosso amanhã teríamos a mesma determinação e desejo de nunca nos largarmos?
Não consigo deixar de pensar num caminho a ser percorrido a dois, tendo do meu lado quem caminharia MESMO ao meu lado, querendo as mesmas coisas e lutando por cada conquista individual que se duplicaria para que o outro as sentisse. Não consigo desistir da ideia de pertencer a alguém, mas sendo eu mesma e passando o que teria que fazer falta. Não posso parar de querer que me queiram e saibam quem sou, sobretudo por dentro enquanto sinto, sonho, choro ou sorrio. Não conto os dias, já não, mas faço por visualizar-me no "colo" de quem saberá de que forma me reconfortar ou apenas manter em silêncio, sem que precise de dizer mais do que já terei mostrado.
Como é que eu seria ao ser a pessoa mais importante de alguém? O que carregaria de mim que perdurasse até ao último por do sol? Até onde me conseguiria manter como me conheço, conhecendo verdadeiramente a minha metade inteira? Quem me faria não precisar de fazer mais nada a não ser amar?
Não preciso de saber tudo, mas estaria num lugar bem mais claro se já soubesse de mim e de "ti".

15.1.20

Quando a vida te dá limões...

janeiro 15, 2020 0 Comments


- O que fazes com todos os limões que a vida te dá?
- Não faço apenas limonadas, até porque a minha vesícula não gosta, mas tento usar cada um da forma menos "azeda" possível.

A vida dá-nos exactamente o que pedimos, mesmo que achemos o contrário, porque mais importante do que pensar, é sentir e sentir é uma forma poderosa de nos passarmos sem palavras. Temos que ir sendo engenhosos para escaparmos entre os pingos da chuva, até que eventualmente chova torrencialmente, ou o sol se abra de forma escancarada para que se torne impossível não o sentir.
- O que fazes contigo enquanto o que mereces demora?
- Continuo a tentar, mantendo-me inflexível perante o que não me melhora e aproveitando para me melhorar enquanto espero.

Nem sempre sou quem passo...

janeiro 15, 2020 0 Comments


Gostava de poder dizer que tudo o que escrevo são histórias minhas e que o meu olhar sobre as coisas é sempre romântico e assertivo, mas a realidade é um quê de distante da ficção. Temos que carregar vida para a poder reproduzir. Precisamos de sentir intensamente para o poder dividir.
Não existe forma de fugirmos aos olhares dos outros se queremos mesmo ver. O que passamos carrega-nos forçosamente, mas também nos limita e condiciona. Gostava de ter mais milhas e mais amores para contar, mas passei a ser comedida para com o que não controlo e parei de analisar à exaustão o que afinal se lê em poucas linhas. Já gosto bem mais de mim hoje, porque passei a gostar do que represento para quem me reconhece. Já me revejo em tudo o que fui passando, ensinando, aprendendo e sentindo que afinal estava certa. Já piso o meu chão com mais firmeza e já não receio nenhum dos pisos novos.
Gostava de poder gostar livremente de quem passa por mim, mas percebo que ao respeitar cada um pela sua individualidade, me permito a devida protecção. Gostava de muito mais, mas para já vou-me contentando em gostar de mim.

14.1.20

O Amor não resiste aos MAS da vida...

janeiro 14, 2020 0 Comments


Esta treta do amo-te MAS, não é de todo real!
Agora é recorrente ouvirmos os MAS que se transformam em maiúsculas, enquanto que os amo-te cada vez se minimizam e encolhem mais. Deixem-me que vos elucide:
Nós amamos E, E queremos mais. Amamos E estamos prontos para entrar na viagem. Amamos E mesmo sem o sabermos, criamos resistências E vontades inabaláveis. Amamos E mantemos por perto, no nosso colo, corpo E alma, quem nos sabe amar de volta. Nós amamos E pronto, sem justificações, sem razões palpáveis e sem nada mais do que amar. Isto é tão real quanto o são os portugueses por terem nascido em portugal. Amar é tão sem dúvida amor, quanto o somos com o nosso nome, as nossas origens e a nossa verdade. Nada de demasiado transcendente.
Se, e de cada vez que tiveres um MAS, seja para que área da tua vida for, então já sabes que não és, não tens, não consegues e nunca chegarás lá. O MAS é a dúvida objectiva. O MAS é o teu lado negro, mas certo. O MAS é a tua fuga para a frente, a desculpa indesculpável, MAS ainda assim a mais usada. O MAS é a certeza de que és tudo menos amada. O MAS é a confirmação de que sentes tudo, menos amor.
Podes, sim tu, podes querer muito alguém. Podes desejar sentir a pessoa que te revolve os sentidos e podes até sonhar com quem nunca pareceu querer abandonar-te, MAS... UI,. agora é que é o delas. Podes tudo, MAS não podes em nenhuma circunstância enganar-te, enganando quem acreditou que amavas. Só se ama E, não existe mais nenhuma variação aceitável. Se precisares que te explique melhor, vem até mim E prometo que te mostro como se AMA MESMO...

Mesmo que pareça errado, somos certos!

janeiro 14, 2020 0 Comments


Mesmo que me diga que tenho que viver o resto da vida sem ti, não me convenço...

Por vezes conto os dias, os minutos de todas as horas que tivemos e que foram apenas nossos. Por vezes aceito de forma conformada a tua ausência, mas outras há quem o nada de hoje me diz que ainda estou para ti como antes, como ontem e como no passado onde estivemos sempre. Por vezes recordo cada contorno do teu rosto, sentindo que te acaricio e sinto a pele que a minha reconhece. Por vezes entendo que não consegui entender nada quando era suposto e que por isso te perdi.

Mesmo que me digam que deveria deixar de te querer e seguir em frente, parando de me parar, sorrio para dentro e digo-lhes sem palavras que não sabem nada sobre o amor.

Já acreditei que nos estávamos destinados. Já senti o que nem parecia ser possível e por isso senti tanto. Já te amei e soube ao que sabia ser amada, por mim e como sou. Já vi e revi cada momento e todas as palavras que nos atirávamos ansiosos e com a pressa que sempre têm os amantes. Já foste meu, já te pertenci e já vivi a vida que me serviria. Já fui quase consumida por uma loucura infantil, mas já fui tão crescida e madura que apenas assim sobrevivi.

Mesmo que me deixes longe de ti e me inundes de silêncios que magoam, continuo a saber o que dizes e o que sentes, porque o senti contigo e porque te dei o que te fez voltar a viver- Mesmo que aches que não sabes e não tens a certeza, estou aqui para te assegurar que sinto o mesmo e que ainda tenho o que procuras.

13.1.20

Gosto de gostar de ti...

janeiro 13, 2020 0 Comments


Gosto desse gostar doce que tens, porque pareces gostar das pessoas apenas porque podes e te sabe bem. Gosto dos teus sorrisos rasgados, porque pareces ter sempre um motivo para sorrir, ou porque talvez nem sequer precises de algum. Gosto do teu olhar maroto e da tua voz bem colocada, porque o conjunto faz de ti essa pessoa segura e resolvida que tão bem conheço. Gosto dos teus beijos suaves a darem ainda pouco, mas já a prometerem muito. Gosto de ti sem qualquer esforço nem medo e é apenas assim que concebo gostar de alguém.

Estou finalmente contigo!

janeiro 13, 2020 0 Comments


Estar contigo vai-me sabendo cada dia a mais. Já dividimos muito de nós e contamos o que nos está dentro. Deixei de pensar demasiado e ocupo-me apenas a absorver o que me trazes, leveza, sorrisos, umas quantas gargalhadas e paz, muita paz. Tal como eu não procuravas nada, mas faltava-te muito. Estavas demasiado confortável na tua solidão escolhida, disso entendo muito bem porque pareço ter desenhado a minha a caneta com tinta permanente, mas estava a precisar de novos contornos e de outras linhas. Somos parecidos, é um facto, mas temos as diferenças que nos acrescentam vida e cada um de nós carrega imensa...

Quem somos afinal quando não pertencemos a mais ninguém? Que lugares antecipamos quando não parecemos encontrar nenhum outro? O que conseguimos ter para além de nós que verdadeiramente nos deixe a ter mais?

Estar contigo devolve-me o melhor de mim e cada recomeço contigo carrega a vontade de poder começar sabendo por onde e com quem. Estar contigo diz-me que estou finalmente pronta para deixar de ser apenas eu!

9.1.20

Perdas que quase nos fazem perder de nós...

janeiro 09, 2020 0 Comments
62 ideas for photography model black and white silhouette #photography


Os abraços já não nos conseguem sossegar. Os sabores que as nossas bocas provavam deixam de saber ao que quer que seja. Os pensamentos misturam-se e já nada do que tanto parecia ser o é agora. O frio invade-nos e gela até o sangue, impedindo-o de correr. O que representávamos para quem sempre foi a parte certa da vida, apaga-se e esfuma-se. Perder quem tanto nos custou encontrar, deixa-nos perdidos e inevitavelmente sós. Sonhar deixa de ser a dois quando apenas um de nós permanece...

8.1.20

Ela é o meu presente e futuro...

janeiro 08, 2020 0 Comments


Ela tem o olhar que não apenas eu vejo. Carrega qualquer coisa diferente, mesmo que não o saiba explicar e é tão pouco o que explico desde que a conheço. Ela muda o meu mundo deixando-o do avesso enquanto me torço e contorço para continuar a viver. Nada sei do que parece saber quando me olha de forma determinada e determina o nosso afastamento. Não tenho qualquer poder para a poder chamar de minha, mas recuso desistir do que já me transformou em tão pouco tempo. Ela tem-me preso num amor que apenas eu pareço sentir, mas antes uma vida sem ter quem amo, do que uma morte anunciada e constante por quem nem sequer sei existir. Ela faz-me acordar com uma força que desconhecia possuir, mas tenho que confessar que matava por possuir cada pedaço de pele que me enlouquece. Ela não sabe o que me faz, mas só consigo pedir que me continue a fazer este homem que sente, assim, com tudo o que tenho e que talvez até a consiga um dia tocar, roçando-lhe os lábios que já me sabem a mel. Ela é a minha perdição, mas que fique para sempre perdido e a amar como percebi que consigo.

Não te sobrecarregues com o peso dos outros!

janeiro 08, 2020 0 Comments

Não te sobrecarregues com o peso dos outros. Não te queiras encaixar no que não reconheces apenas para caberes no mundo de alguém. Não aceites o inaceitável, ou de contrário acabarás com ressentimentos que te desgastarão. Não prometas o que não pretendes cumprir e usa a tua palavra para teres MESMO uma palavra que te defina. Tem integridade que baste, mas aprende a desculpar os mais fracos de valores e sentimentos. Não aceites um príncipe encantado que não te veja como a sua princesa, este "lugar" é um dar e receber na mesma proporção. Não sonhes com amores para sempre quando tu mesma não sobrevives ao dia seguinte e mudas de querer bastando que mude o vento. Não deixes de mover céu e terra para seres mais feliz, mesmo que julgues não o ser ainda. Não feches os olhos ao que te está reservado e reserva-te o direito de mudar de direcção para chegares mais depressa. Não uses demasiado o não, de contrário acabarás a adiar o sim que te faria sorrir hoje.

7.1.20

Não é o que tenho que me define!

janeiro 07, 2020 0 Comments


Não é o que tenho que me define. Nada do que possuo importa mais do que eu mesma. Tudo o que conquisto vem muito depois do que já sinto e sentir-me bem é o que importa mesmo. Não são os objectos que falam de mim, mesmo que contem histórias, porque se não for eu a falar, se não disser do que me disseram em determinada época, então nada se chegará a saber.

Quem importa é quem carrega, quem escolhe e parte à busca do que ainda lhe falta sentir. Quem sente somos nós, não as coisas que acumulamos, elas estão "ali" inertes, mesmo que com cores e alguns sons. Quem decide o que ter, quando e de que forma, é quem tem o poder de mudar, dividir, reduzir ou simplesmente abandonar o que já lhe pertence, porque SER vai pesar sempre muito mais.

Não é o que tenho que diz do que carrego, o meu mundo interno tem um valor para lá de inestimável e nenhum bem, por maior ou mais pequeno, alguma vez será mais importante do que me considero.

6.1.20

Deixa a vida correr enquanto a vives!

janeiro 06, 2020 1 Comments

Deixa a vida correr enquanto a vives. Deixa o mundo endireitar-se enquanto te reergues e avanças. Deixa que os mal-amados e os de alma dorida se curem enquanto os olhas de uma distância segura e cuidas tu de te manter sã. Deixa o que é feio para lá e concentra-te no MUITO que existe para os que não estão distraídos. Deixa a tristeza para os que NUNCA conseguem ver o sol e concentra-te na tua luz interior. Deixa para trás o que já não consegues mudar e muda-te enquanto ainda tens tempo.
Deixa-te de desculpas e começa a usufruir do que te coube quando decidiste fazer o que era suposto, ou simplesmente desististe de tentar!

A cada toque ficamos mais próximos!

Vou sabendo, cada dia mais, que a tua mão está determinada na minha. Vou sabendo, até quando os outros falam mais alto, por cima do que ...