30.6.20

Não podes dar o que não tens...

Photograph Summer's Prelude by Jake Olson Studios on 500px

Não podes dar o que não tens, porque a tua jornada só será comparável com o teu propósito de vida e nunca com nenhum outro, ou de qualquer outra pessoa, mesmo que te seja próxima. Vais ter que aprender a pensar menos, a controlar menos ainda e a usufruir mais, do que sentes em cada momento, do que vês quando te dispões a olhar com atenção e do que ouves quando te afastas do barulho. Se acreditares em tudo o que determinaste e colocares intenção e foco no que pretendes que chegue, vais perceber que chega mesmo e no tempo que o teu tempo precisa. Não te cabe sentires pelos outros e não te adiantará camuflares emoções que apelidas de amor ou de compaixão, sente-te primeiro e legenda o que te parece distante ou pouco perceptível. Não podes calçar os sapatos que não são do teu número ou formato, sob o risco de desvirtuares a caminhada. Não podes, nem deves, começar a mudança por fora, porque se o fizeres, voltarás uma e outra vez até ao ponto de partida, apenas para adiares a chegada. Não podes continuar a fingir que não percebes.

29.6.20

Tens que querer começar para recomeçar!


Começa, recomeça e regressa ao que ainda te espera, mas não queiras continuar à espera do que já não tem forma de vir. Avalia e reavalia quem eras e a pessoa que te tornaste, porque apenas assim saberás se avançaste ou se te mantens no mesmo lugar. Reencontra quem já encontraste em tempos, para fechares o ciclo e manteres as gavetas arrumadas. Sê da forma que já percebeste ser a certa, mesmo que te continuem a querer no formato antigo, porque muito provavelmente serias mais fácil de entender. Arregaça as mangas e inicia a caminhada que andaste a adiar, não adies mais os teus sonhos e corre para que passem a ser a tua realidade. Aceita que serás sempre quem determinares e que te cabe inteiramente a tarefa, não culpando quem afinal apenas tem o poder que lhe atribuires.
Começa, hoje ainda, a definir prioridades e a entender que só serás verdadeiramente entendida quando te souberes explicar!

25.6.20

Ai se o amor fosse fácil...

Dream

Se fosse fácil, talvez não soubesse tão bem. É isto que por norma ouvimos, talvez para que se justifiquem penas maiores e se aceite o que parece inevitável, mas na vida nada tem que ser difícil para ser bom e saber bem.
O amor pode e deve ser fácil, como serão as nossas convicções e tudo o que já tivermos como certo, quando nos certificamos de que nos mantemos exactamente como sentimos e pensamos. O amor, para os que se amam sem cobrar o que não serão capazes de dar, é linear, tranquilo e previsível, mesmo com toda a imprevisibilidade que se chama vida. O amor que desejo ter e sentir, TEM que ser fácil ou de contrário não o poderei chamar de amor.
Se fosse fácil saber quem nos surge numa esquina quando menos esperamos ou quando já o desejávamos, faríamos o percurso que os falta percorrer ainda com mais determinação e certezas. Se fosse fácil encontrar quem respire da mesma forma e aspire aos mesmos lugares, estaríamos todos emparceirados e de sorrisos em riste. Se fosse fácil reconhecer quem é naturalmente fácil, nenhuma dificuldade seria associada à busca pela maior felicidade, aquela que conserta qualquer alma e sossega todos os corações. Se fosse fácil, não seria apenas eu, ainda à espera e continuamente a duvidar...

24.6.20

O que recebes quando fazes menos?

Amazon Celts Warrior Women In Ancient Civilizations

Se fazes menos, recebes exactamente o mesmo. Se usas a preguiça mental e a letargia para o que necessita de movimento, não vais ter energia suficiente e ficarás a alimentar-te do pouco, do menos e do menor!
As pessoas são por norma acomodadas, entregues a rotinas que as puxam para trás e as deixam pequenas. Dizem não querer demasiado porque são humildes e tranquilas, mas no fundo são apenas preguiçosas e recusam tudo o que as terá que arrancar do estado mental moderado, parado e paradinho. Tentar e fazer mais, obriga a resultados, porque não há como aumentar a velocidade e chegar à mesma hora de sempre. Quem trabalha para chegar mais alto, vai ter à sua espera quem a deseja ver lá, no alto, no sucesso e na conquista. Mas quem gosta afinal de ser julgado e avaliado? Pois, só que não existe avanço sem determinação e não há forma de ser mais alto, poderoso e bem-sucedido, sem público.
Se fazes mais, certifica-te que te colocas toda no processo e que não usas de recuos para te impedires de avançar. Apenas tu crias a tua realidade, usando a tua mente, por isso foca-te para que apenas atraias o que te será realmente benéfico. Começa hoje, movimenta-te mais!

23.6.20

Queres ser vítima das circunstâncias?

Mondások: Mások véleménye - Azt hiszem az egyik legpusztítóbb dolog, amit valaha csináltam, hogy elhittem mások véleményét magamról… (Németh György)


Queres ser vítima das circunstâncias, ou escolhes o poder de conduzir a tua própria vida?
Nem sempre entendemos a forma como nos trouxeram até ao nosso agora, mas mesmo que o analisemos e tentemos enquadrar, o melhor será continuar sem olhar demasiado para o que não tínhamos forma de escolher. Nem sempre entendemos porque razão o amor que nos cabia não cabe naqueles cuja principal função seria amar-nos,. Nem sempre a nossa realidade espelha o que planeávamos viver, mas podemos ir olhando para a vida como se apresenta, mudando e rectificando pontas soltas. Nem sempre estaremos na família certa, mas o certo é que poderemos escolher a que precisamos, fornecendo todo o combustível que nos falhou, mas que ainda assim não nos impediu de continuar. Nem sempre saberemos tudo, mas quando nos esforçamos para ir sabendo o que importa em cada etapa, as seguintes chegarão de forma natural.
Queres que as tuas escolhas te precedam, ou vais esperar até que já nenhuma adiante?

22.6.20

Olha que coisa mais linda!

...z29... by Michał Mozolewski, via Behance

"Olha que coisa mais linda" - assim se chama uma série da netflix que estou a acompanhar e que me deixa a reflectir sobre tudo o que hoje nós as mulheres temos. As escolhas que já nos são permitidas, a postura e a determinação que nos impomos e tudo aquilo que nos tornámos, enquanto desvalorizamos o que já não foi assim tão óbvio. Escolher quem amar e a quem deixar para trás, escolher onde viver e quem ser profissionalmente; escolher ser mãe, ou não o ser de todo... Mesmo que as desigualdades permaneçam, NADA é tão difícil como já foi antes.
Ser mulher hoje, carrega um poder novo, mais consciente e habilitado em todas as frentes. Agora, mais do que outrora, cabe-nos o caminho a percorrer e as cobranças quanto ao ser melhor e maior vêm sobretudo de nós. Ser mulher já não é impedimento para nada e nunca mais voltámos a ser apenas mulheres, agora somos o que fizermos de nós e já fazemos tanto. CLARO que a debilidade física ainda nos retrai, mas se a compensarmos com a emocional, seremos capazes de carregar o mundo às costas e nós incluídas.
Olhar para trás, brevemente, ajuda a perceber cada conquista e NUNCA deveremos tomar nada por garantido, sobretudo o "trabalho" que as nossas antecessoras fizeram para que ter uma opinião seja tão simples quanto é respirar. Já percorremos mundos, dando muitas voltas com valor e assim deveremos permanecer, para que as outras mulheres jamais necessitem de ir até ao passado para entender este presente.

19.6.20

Porque é que te agarras aos porquês?

imagem descoberto por mrsgmaister. Descubra (e salve!) suas próprias imagens e vídeos no We Heart It

Porque é que aceitas tudo no início, de forma estóica e determinada, para depois, quando fazes mais falta e te cobram certezas, falhares redondamente?
Aguentas tudo, resistes a qualquer dor, seguras a cabeça que se apoia na tua segurança, mas quando te cobram certezas e provas, fazes o contrário.
Porque é que te enganas, enganando quem te fez perguntas claras, mas recebes respostas dúbias?
Passas o que não basta e bastam-te alguns minutos no teu mundo, para derrubares o do outro, sem dó nem piedade.
Porque é que não dizes, com palavras e actos, o que esperas realmente receber para poderes dar, mas dando-te mesmo?

O amor moderno...

Bubbles

As relações de hoje são tão frágeis quanto bolas de sabão, dificilmente se mantêm no ar tempo suficiente e até a sua forma muda consoante o sopro!

18.6.20

Estar certo por vezes sabe a errado!

Jolene

Estar certo não torna o errado mais suportável. Saber que afinal até sabemos tudo o que importa sobre os outros, faz-nos importar cada vez menos com os seus devaneios e jogos dissimulados. Estar certo quanto ao que muitos sentem quando se esforçam tanto para não sentir nada, impede-te de os considerar como sendo uma qualquer fonte de interesse. Estar certo pode amargurar-te, porque por vezes estar errado significa que podes voltar a confiar, pelo menos nos sonhos onde a vida acontece num timeline definido, honesto e previsível. Estar certo quanto ao errado é um murro no estômago, até que eventualmente deixe de doer e se torne natural.
Alguns de nós nunca serão capazes de crescer, ultrapassando a chamada inocência, que supostamente seria boa, mas que com a idade apenas nos diminui e envergonha.
Estar certo neste mundo de dualidades, encurta o ângulo de visão e dificulta a perspectiva, sobretudo do novo e do genuíno. Caramba, o que eu dava para estar errada mais vezes!

17.6.20

Alguns corpos foram feitos no céu!


Alguns corpos, juntos, conseguem juntar toda a emoção e sentimento que o mundo comporta e por isso comportam-se como se a vida dependesse deles. Alguns corpos fazem amor como se tudo terminasse no minuto seguinte e por isso seguem a fazer o que lhes cabe, esperando recomeçar do mesmo ponto e com a mesma vontade. Alguns corpos fazem sentido e sem se explicarem, explicam o que os outros só entenderão quando tiverem o mesmo toque, intensidade e sintonia. Alguns corpos, depois de perderem os que lhes davam sentido, deixam de querer e passam apenas a pensar no que já tiveram. Alguns corpos encaixam as peças mais desiguais, igualando os mesmos ângulos e sabendo como se mover para que o resto do mundo se mova da forma certa. Alguns corpos carregam alma, coração e até o que não sabiam existir enquanto as suas existências eram demasiado pequenas. Alguns corpos, tais como o meu e o teu, sabem ao que saberiam muito antes de se tocarem e quando se tocam, a vida acontece.

16.6.20

Que limites nos limitam verdadeiramente?

Salvadozoropa porque eu achei bem vibe europeia Pelô 😂, já dei dica dessa sorveteria por aqui, é cá estou em de novo com foto na frente…

Limites, todos temos os nossos, mas saber que podemos superá-los, deixando-os para trás, deixa-nos com uma enorme sensação de força, a mim sei que sim. Gosto de perceber que mesmo o que considerava ser uma barreira quase intransponível, pode na realidade ser um desafio conseguido e é assim que vou eliminando da mente o que antes me limitava e enfraquecia. Os limites são sobretudo emocionais e psicológicos, porque com o devido foco e intencionalidade, nenhum será mais poderoso do que a nossa vontade de ter poder e de controlar. Limites físicos que ultrapassamos se acreditarmos no que nos tornámos, tornando tudo à nossa volta mais desafiante e com um sabor de vitória que encerra com chave de ouro cada dia. Somos seres ilimitados e cheios de recursos, temos apenas que os saber usar, usando de planos bem delineados e de toda a vontade de continuar a ter vontade de nos superarmos. Limites que alguns gostam de nos impor, se nos deixamos arrastar por alarmismos e medos que apenas nos fazem recuar e voltar ao ponto de partida. Limites que são tão somente invisíveis e por isso podemos arrancá-los da mente, mentalizando-nos do que conseguimos fazer por nós.
Hoje e a cada novo dia, acordo sendo uma outra mulher, cheia de recursos que me conferem mais poder e que me recordam do muito que sou capaz de fazer por mim, enquanto continuo, de pedra e cal, a fazer o que me cabe pelos que amo.
Limites, terei alguns, mas de momento não me recordo de nenhum que me impeça de ser muito mais completa e bonita por dentro, espelhando-o invariavelmente por fora.

15.6.20

Não corras atrás da felicidade...

Exuberance~the quality of being full of energy, excitement, and cheerfulness; ebullience.

Não corras atrás da felicidade, sente-a nas coisas mais pequenas. Não esperes pelo amanhã para teres o que até já está aqui hoje. Não compares o que não entendes e entende que nem sempre o muito será suficiente. Não bloqueies a tua vontade de apenas sentir, absorver e respirar, porque estar mesmo no momento, significa efectivamente viver. Não olhes para os outros esperando ver-te quando estiveres nos seus lugares, talvez porque nunca lá chegues, ou porque ao chegares, percebas que não eram assim tão brilhantes. Não escolhas apenas um dos lados da vida que estás a viver, junta todos para poderes mesmo usufruir. Não retires minutos, acrescenta-os, estando inteiro em cada movimento, pensamento e intenção. Não deixes de buscar o que te representará melhor, porque quando souberes quem és e do que falas, falar de forma acertada será natural e a tua felicidade virá dos lugares que já reconheces. Sei que não é de todo fácil, se fosse não precisarias de o ler de mim para perceberes.

14.6.20

Tens que saber o que tens...

beach travel #travel #beachtravel #budgettravel #outdoortravel #culturetravel #foodietravel Beispiele aus Blugraphy Photography Photographer #beach #Blugraphy #Exam Fotografie Ideen

Tens que permitir que a vida te mostre os lados que tanto procuras, não te afastando do foco inicial, porque para tudo precisas de ter planos definidos, mesmo que evoluam e se alterem. Tens que saber ao que vieste, quem és e quem precisas de ter ao teu lado, ou simplesmente decidir que já tens quem te baste, tu mesma. Tens que ter mais do que vontade, porque apenas dessa forma a persistência e a determinação no que consideras ser o teu lugar e propósito, regularão todos os teus passos, fazendo-te avançar. Tens que receber, SEMPRE, na proporção que deres e acredita que o amor incondicional apenas existe se estiveres na mesma passada do outro, sem qualquer desconto ou liquidação temporária. Tens que já saber o que significa querer alguém tanto quanto te queres a ti mesma, respeitando-te até quando dormes e apenas assim terás sonos reparadores. Tens que te desviar dos erros repetidos, querendo apenas que se repitam os beijos, os abraços e as intermináveis conversas que te fazem sentir mais viva. Tens que te colocar em primeiro lugar, usando em ti o que será de fácil aplicação nos outros. Tens que ser a pessoa que as outras pessoas irão querer ter por perto e tens que já ter muito mais respostas do que perguntas, porque apenas assim estarás verdadeiramente pronta para teres TUDO o resto.

13.6.20

Não procures por quem não te vê!

"My toes touch the soft golden sand, and chills run up my spine. I've never felt anything so wonderful, so beautiful, but ever so dangerous in all by lifetime."

Porque procuras pelo melhor de alguém no seu fundo, insistindo, se ela à superfície não serve nem tem o que precisas?
Quando te mostram, logo de início, exactamente o que pensam, sentem e fazem, ou não conseguem fazer, cabe-te a ti inteiramente perceber se é o que pretendes manter. Ninguém se esconde para sempre, mas curiosamente algumas pessoas mostram de imediato quem são, culpando-te e apontando-te defeitos invisíveis. De repente passas a ser demasiado ou simplesmente não pareces alguma vez poder ter o mínimo.
Porque razão te enganas ao ponto de deixar seguir o que nunca será fluído, natural e doce o bastante para que sorrias com mais frequência do que entristeces?
Quem não te olhar, vendo-te e entendendo até o que dizes sem palavras, nunca deverá ser a escolha, a opção do amanhã e a outra parte importante da tua vida.

12.6.20

Já não me lembro do amor!


Já não me lembro do que se sente quando o amor chega e se instala. Já não sei dizer o que via quando olhava para a pessoa que me mudava os dias. Já não tenho na boca o sabor dos beijos que nunca eram em demasia, porque apenas assim me sentia perto o bastante para saber que estava a viver o que era meu. Já não digo nunca, mas já não penso nos recomeços.

Quem é que nos está destinado até quando deixamos de acreditar que possa voltar a ser possível? Quem é que também continua à nossa espera e ainda assim não o sabe? Quem é que se esqueceu do sabor do amor, mas continua a sentir-lhe a falta?

Nada como aprender a viver com o que se é e tem, para que o aparentemente impossível já não seja parte da equação. Sentir que a paz nos invade, mesmo que ela signifique que já quase desistimos do que antes nos mantinha alertas e vivos, afasta a vontade de voltar a querer entrar na montanha-russa do amor. Procurar pela companhia sem que a alguma vez possa ser uma solidão acompanhada, deveria bastar para que se voltasse ao mundo das relações e se arriscasse, mas ainda assim...

Já não me lembro de adormecer e acordar a saber a quem pertencia, vendo do meu lado quem me acompanhava muito para lá do mundano e planeável. Já não sei o que sabia quando não era apenas eu, mas ainda sinto o corpo mover-se quando me esforço. Já não me reconheço quando percebo que deixei de querer arriscar no que verdadeiramente faz sentido. Já estou em modo stand-by há algum tempo e ligar-me vai ser uma tarefa gigante.

11.6.20

Como és para quem te vê e procura?


Que papel tens na vida dos que permanecem contigo, não importa a distância e o tempo que lhes devotas?

De uma forma ou de outra, todos buscamos uma sensação de normalidade que nos permita prosseguir com os mesmos planos, mas planeando ainda com mais intensidade e determinação. Queremos que a normalidade se cole e que o novo não nos arranque do conforto imaginário, porque a verdade é que tudo pode mudar apenas com um piscar de olhos. Procuramos, de forma incessante, tudo o que nos recorde do lugar onde achamos pertencer, controlando o incontrolável, mas escolhendo acreditar que é possível.

Que pessoa és para os que procuram alguém confiável, disponível e maduro o bastante para dizer exactamente o que precisam de ouvir?

Tens que já ter percorrido, vezes suficientes, os percursos que agora lhes surgem, por escolha ou necessidade, sabendo onde pisar, mesmo que as passadas tenham velocidades diferentes. Precisas de já ter história que baste para ser contada depois de devidamente compilada. Deves saber o que lhes apontar para que a busca seja mais suave, mas permitindo-lhes algumas pitadas do novo para que se surpreendam e saboreiem o que lhes coube. Precisas de os saber ler, ouvindo os pensamentos que não arriscam pôr em palavras.

Que pessoa te tornaste para as tuas pessoas importantes?

10.6.20

Bem-me-quer, muito, pouco, nada...

There's something about people, photographs, music and words that speak to my soul. I feel God's...

Bem-me-quer, mal-me-quer, ou não me quer de todo, por mais que tente, vire e revire!
O que para uns é perceptível e não acarreta dúvidas, para outros é sempre mais do mesmo, a invenção dum cenário onde apenas uma das personagens existe e tem história. Quando um não quer, dois não dançam, certo? Mas e se desatas a inventar, querendo o que não te cabe? O que pode fazer o outro para te explicar? Se for homem, foge a 7 pés e nem a si próprio se consegue explicar, mas já se for uma mulher, metralha com explicações que nem ela mesma aplica e só se cala quando estiver verdadeiramente exausta.
Bem que me deverias querer, pelo menos tanto quanto te quero, isso sim seria equilibrado, mas o que existe de natural e de expectável no amor? NADA, ou tão pouco que um sai sem sequer ter chegado a entrar devidamente e o outro fica e jura a pés juntos que tem o poder de recuperar o que nunca teve.
Bem-me-querem se o souberem provar, de contrário não me quererão de todo e até que o saberei e sentirei muito antes de escolher enganar-me.

9.6.20

When life happens!

Did you know 1 in 10 US women suffer from Hypoactive Sexual Desire Disorder (HSDD), which is a common, treatable medical condition characterized by ongoing low sexual desire that women find frustrating? We may have something that can help...  #womenshealth #sexualwellness #healthandwellness

When we talk about our life and death, everything changes and even being naturally strong becomes unnatural. We are all unaware of our own limits until we are tested. We evaluate and put all in perpective, when it´s no longer up to us to decide. We are weak sometimes, specially when being strong does not apply. It can happen to anyone. It can come out of nowhere to remind us of some tiny big details we have been putting off. It is real and it is often not possible to postpone.

When we talk about our life and death, it means we can actually die and it is no longer a thing of the  future, it´s reality striking. When we don´t care enough for our own time, wasting it, we realise there´s so much to regret resenting us for non-decisions and wrong ones. When we feel that feeling down and miserable will stuck to our skin and bones, we understand that there are bigger forces and uncontrolling wills. When we are down we can really fall deeper and simply stay there...


Tens o poder do agora!


O poder do agora, estou sempre a bater nesta tecla, mesmo sabendo que não é de todo fácil para a maioria dos mortais, mas ainda assim reforço que não se deve esperar pelo que já nos pertence, a vida que temos, mas para a qual nos esquecemos de olhar com atenção. "Escolhe seres tu, experienciando cada pequeno momento, o sol, o vento na face, o sorriso sem qualquer razão que não a de estares bem contigo".
No agora podes escolher apenas o melhor dos outros, não te deixando influenciar pelo que te dão ou recusam, de contrário nunca te sentirás verdadeiramente bem. Escolhe, decide e pára de esperar, o agora está aqui, por isso faz com ele o que certamente fará mais de ti e por ti. Escolhe porque esse é o teu único verdadeiro poder e deverás saber usá-lo. Escolhe ser feliz agora.

8.6.20

Hoje estamos mesmo aqui...

Otoño

Hoje estamos aqui, mas amanhã o que parecia tão provável e real, foge-nos e na fuga vão-se até os sonhos, os que nos lembravam de nós. Hoje sabemos quem nos quer e a quem queremos ter por perto, mas amanhã o ontem deixa de fazer sentido e se não o carregarmos, sobrarão poucas memórias que nos sustentem a vontade. Hoje a vida tem um fio condutor, os lugares a que regressamos, achando que estamos a fazer o que é suposto, mas eis que chega o amanhã e nos prova que ainda teríamos bem mais para carregar até que a carga fosse suportável.
Que hoje tenhamos o discernimento e o tempo para perceber o que deverá realmente ser feito, evitando que o amanhã nos desprograme a vontade, arredando para bem longe o que já não teremos forma de tocar. Que hoje consigamos reinventar os desejos para que os possamos realizar.

7.6.20

Hoje o dia precisava de te ter por perto!

Solitude

Há sempre um amor que nos move e faz querer bem mais do que parece ser possível. Há sempre um mundo que não nos reflecte e que quase mata os amores, mesmo os mais poderosos. Há sempre uma vontade que se cola quando somos tocados pela pessoa certa e que nos movimenta bem mais do que o corpo. Há tanta vontade de ter vontade de alguém, adormecendo e acordando do outro lado da cama...
Tenho vontade de voltar a ter vontade de alguém. Tenho alguns sonhos onde "te" incluiria, se ao menos tivesse um breve espreitar da tua silhueta. Tenho um sabor que quero colar ao teu, saboreando-te de olhos fechados, mas reconhecendo-te todo. Tenho alguma esperança na pessoa que completará a pessoa que me tornei. Tenho tanto para "te" dar, hoje e muito depois de teres entrado. Tenho o mundo inteiro para "te" procurar, mas a cada dia menos tempo para "te" continuar a sonhar.
Há sempre aquele dia que nos abana as estruturas e nos recorda de quem já fomos antes e de todo o amor que já conseguimos oferecer, quando amar era natural e acessível. Há sempre um olhar sob o que fizemos acontecer e de tudo o que nos recusámos quando parecia ser a única saída. Há sempre aquele momento que coloca todos os outros em questão.
Hoje gostava de poder ir muito para lá da memória que ainda tenho de ti!

Queres mudar a tua vida?


Queres mudar a tua vida? Então faz novas escolhas, escolhas conscientes e de acordo com a pessoa que te queres tornar. Podes escolher dar um significado positivo a tudo o que te acontece, ao invés de algumas pessoas que se focam no pior, nos eventos que acreditam não ter atraído, mas que ainda assim chegaram, na forma de acontecimentos ou de pessoas.
Podemos escolher aceitar e agradecer o amor que nos invadiu e expandiu coração e alma, mas que ainda assim não ficou, porque teve apenas uma função e ela foi cumprida. Podemos acreditar que o nosso plano ou propósito será atingido, enquanto nos revemos nas lições e questões que a vida incessantemente nos coloca e às quais teremos que responder. Podemos e devemos desafiar-nos e exceder cada habilidade apreendida, porque apenas assim saberemos se estamos verdadeiramente preparados.
Queres mudar de vida? Prepara-te então para cada uma das inevitáveis mudanças, mesmo que pequenas, mas que terás que fazer em ti para que tudo o resto mude. A escolha é tua!

6.6.20

Copo meio cheio ou meio vazio?

image

Na vida recebes o que aceitas, por isso não te apresses a dizer SIM a nada que te proponham, profissional ou pessoalmente; não te contentes com menos quando acreditas valer mais; não receies a negociação, achando que nada melhor virá até a ti; não te permitas os medos que te deixam agarrar o que surge, o melhor e mais adequado está apenas a uma esquina de te tocar.

Pensa no copo meio cheio ou meio vazio, tudo passará pela fé em ti e no universo, ou pela tremenda falta dela.

Na vida tudo o que acreditas ser teu e legítimo, virá e soará a certo mal se instale. O teu valor é definido por ti mesmo. Os teus conhecimentos e crescimento, foram obra tua e deverás honrar a pessoa que te tornaste. Escolhe, separa divide e conquista, porque mereces cada novo degrau e podes continuar na conquista das próximas subidas. Viver "naquele lugar de medo", receando represálias imaginárias, só te impedirá de escolher o que é teu por direito.

Coloca-te num lugar de destaque e destaca-te dos que de forma errada e demasiado paternalista decidem que é o seu dever proteger-te. Cresce e decide, afinal de contas o resto da tua vida terá que ser vivida sobretudo por ti.

5.6.20

Pensamentos!

Conceptual and Fairy Tale Portrait Photography by Ivan...

Já estás em poder de todas as respostas que precisas, por isso pára de te debater e de procurar nos outros o que a tua alma quieta saberá resolver!

Regras para a paz interior!

Just walk away: Romantics at heart..!

Faz por brilhar e brilha com luz própria, porque a felicidade está nas coisas mais pequenas, mas que te iluminam e carregam de energia. A serenidade arranjará forma de te manter positiva quando a felicidade quase te fugir e a espera nunca será desesperante se entenderes que ela te melhora e ajuda a reconhecer cada traço que te compõe.
Faz por manter o sorriso, dobrando-o em tantos risos quantos a tua alma precisar, porque de cada vez que ela se restaura, o melhor de ti aflora em cada poro e centímetro de pele. Quando e de cada vez que estás bem contigo, tudo à tua volta tem um lugar pré-definido e cada passada acontece para te levar MESMO a algum lugar. Sempre que percebes a tua linguagem interior, sem descodificadores em língua estrangeira imperceptível, tipo mandarim, o que é suposto ser feito sê-lo-à na perfeição.
Faz por não te defraudares enquanto permaneces na busca interminável pelo topo e vai subindo devagar, mas confiante de que a viagem será sempre mais importante do que a meta, mas que chegar também te dará o que te arriscaste a procurar.
Faz por seres sempre tu desde que acordas, porque seguramente dormirás mais confiante.

4.6.20

Desta vez fui a única mulher sem parceiro!

No tendrás que vivir situaciones incómodas que no deseas experimentar como convivir con la suegra, pasar por las comidas familiares, tener que ver los partidos de futbol o soportar terribles peleas por situaciones tontas.

Deixei que a tristeza me invadisse e me recordasse dos momentos em que cada vez sou apenas eu. Senti uma inveja deliciosa dos casais para quem fui olhando, enquanto partilhavam as histórias comuns e trocavam carícias. Tentei, sem qualquer efeito prático, imaginar como seria estar ao lado de quem nunca saísse do meu lado e me assegurasse de que juntos seríamos mais fortes. Alheei-me um pouco das conversas, tirando o som de cada um e olhando-os como se tivessem legendas numa outra língua. Passei por um ser de outra dimensão, mas já me vão conhecendo e sabendo que o meu mundo é muito peculiar, no entanto carrego desejos que serão comuns a outras mulheres e sou capaz de me colocar numa história mais cor-de-rosa, mesmo que não tão real.
Desta vez fui a única mulher sem parceiro, mas acabei por me lembrar da razão pela qual permaneço, sem qualquer ansiedade, à espera que a espera eventualmente acabe e me permita misturar-me com os comuns mortais, sendo mais inteira. Desta vez percebi que muitas outras se seguirão e que eventualmente entenderão porque permaneço assim. Desta vez foi algo estranho e o sabor dos beijos não chegaram à minha boca...

3.6.20

Quem é que agora tem permissão para voltar?

Buy " WIND DANCE " SUN SKY SEA SAND liGHt  ORIGINAL OIL PAINTING, GIFT, PALETTE KNIFE, Oil painting by Monika Luniak on Artfinder. Discover thousands of other original paintings, prints, sculptures and photography from independent artists.


Como será que reagem as pessoas que nos reencontram quando já galgámos mais degraus emocionais e nos sentimos invadidos pela serenidade e conhecimento?
A sensação de já não precisarmos de explicar nada, até porque as explicações na maioria das vezes carecem de conhecimento prévio por parte de quem ouve, aligeira tudo e torna até o aparentemente difícil, demasiado fácil. O que antes nos fazia navegar em águas turbulentas passa a ser reavaliado, de contrário manteríamos o que não nos mantém e sustentaria de forma errada.
Que olhares nos dispensam os que já não sabem para onde olhamos e com que finalidade?
Precisamos de identificar o que nos permite foco e determinação para prosseguir e isso vale sobretudo para o amor. Quando ele chega e não avança, sendo morto por razões que nem sempre a razão explica, morremos um pouco e deixamos para mais tarde o que deverá ser sempre feito com urgência, porque viver é para agora.
Que respostas já nos conseguem dar os que antes nem se dignavam perguntar, sobre nós, o que sentíamos e o que estaríamos dispostos a fazer acontecer?
Quando nos despimos da pele que nos cobria e nos deixava vulneráveis, fortalecemos cada célula e passamos a controlar bem mais do que o respirar.
Quem é que agora tem permissão para voltar?

2.6.20

Contar a história que mudará a nossa vida!

Cécile Desserle Last Part Folks Fusain/Charcoal on paper +Liana Mascarenhas favs N°2... +HUGO GONZALEZ +marilyn David +Maria Ortiz +alain constantin +sa... - Artsoholic - Google+

Contarmos a nossa história faz-nos incorrer num perigo imediato, não porque a contemos de forma errada, mas simplesmente porque na maioria das vezes somos narradores pouco fiáveis das nossas próprias histórias, acentuando o que nos parece verdadeiro, mas arredando imensos capítulos e fabricando uns quantos.

Todas as histórias têm mais do que um protagonista e se não os ouvimos na íntegra, corremos o risco de analisar precipitadamente os eventos. Quem conta uma história, fá-lo por norma com verdade, mas na realidade é a sua verdade e nem sempre se desenrola como a consegue ver.

"Contar uma história é inevitavelmente assumir uma posição moral" - Escreveu o psicólogo Jerome Bruner.

Contamos histórias para atribuir sentido à nossa vida, jurando a pés juntos que nos trataram de uma determinada forma quando merecíamos o contrário e explicando porque razão tratámos alguém de uma outra forma, porque obviamente o mereceriam. Somos seres peculiares e detestamos não controlar os acontecimentos que nos arrancam tantas emoções, por isso assumimos que as circunstâncias modelam as nossas histórias. Mas tudo apenas para dizer que se mudarmos a nossa história, poderemos mudar a nossa vida. Se nos mantivermos em prisões imaginárias, nunca iremos procurar a tal liberdade que obriga à mudança.

Mudar obriga a crescimento e nem todos desejam crescer, porque é estranho, difícil e porque acima de tudo nos responsabiliza, apenas a nós, por tudo o que fizermos. Temos que nos libertar da história que vimos contando sobre nós e começar verdadeiramente a viver a nossa vida, porque apenas assim nos libertaremos das grades emocionais.
Feel Me © . Design by Berenica Designs.