Queres que te faça uma confidência? Já não tens forma de me reconhecer. Passei a deixar passar tanta coisa e a importar-me muito mais comigo. Deixei para trás o que me quase me afogava em mágoas alheias e já me rio com muito mais facilidade. Tenho uma leveza que me impede, naturalmente, de deixar entrar quem não vem por bem. Estou mais assertiva e já não entro em corridas desenfreadas. Guardo cada uma das lições aprendidas e não repito nenhum dos erros reconhecidos. Sou muito mais consciente do meu corpo e dos meus movimentos, por isso cada passada me carrega exactamente como sou.

Queres perceber do que percebo quando olho para os outros? Se não forem melhores, mesmo que não saibam tanto, não lhes atribuo passe, nem sequer social porque não sou uma instituição de caridade. Não aceito só porque sim e recuso ainda com mais veemência o que só poderá ser um NÃO declarado. Não deixo, em nenhum momento, de me sentir mulher, sabendo que serei tão especial quanto me considerar. Não regresso a nenhum passado, por melhor que tenha sido.
Queres fazer parte da minha vida? Trás-me o que me falta, completa o puzzle e serás muito bem-vindo, de contrário...

0 Comentários